conecte-se conosco


Internacional

EUA planejam mega esforço de testagem de vacinas para covid-19

Publicado


.

Os Estados Unidos (EUA) planejam um mega esforço envolvendo mais de 100 mil voluntários e cerca de meia dúzia das mais promissoras candidatas a vacina contra o coronavírus para cumprir a meta de entregar uma imunização segura e efetiva para a doença até o final deste ano, disseram à Reuters cientistas que lideram o programa.

O projeto vai reduzir o tempo de desenvolvimento de uma vacina, que geralmente é de 10 anos, e testá-la em questão de meses, numa demonstração da urgência para conter uma pandemia que já infectou mais de 5 milhões de pessoas, matou mais de 335 mil e abalou economias em todo o mundo.

Para fazer isso, os principais fabricantes de vacina concordaram em compartilhar dados e emprestar a utilização de sua rede de testes clínicos a concorrentes caso sua própria candidata a vacina fracasse, disseram os cientistas.

Candidatas que demonstrarem segurança em estudos iniciais pequenos serão testadas em larga escala, de 20 mil a 30 mil indivíduos para cada vacina, a partir de julho.

Entre 100 mil e 150 mil pessoas podem estar envolvidas nos estudos, disse o doutor Larry Corey, especialista em vacina do Fred Hutchinson Cancer Center, em Seattle, que está ajudando a desenvolver os experimentos.

“Se você não enxergar um problema de segurança, você simplesmente vai adiante”, disse o doutor Francis Collins, diretor do Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH), à Reuters.

O esforço para a vacina é parte de uma parceria público-privada chamada “Accelerating COVID-19 Therapeutic Interventions and Vaccines (ACTIV)” –Acelerando as intervenções terapéuticas e as vacinas para Covid-19– anunciada no mês passado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Internacional

George Floyd é homenageado em cerimônia funeral em Mineápolis

Publicado


.

Centenas de pessoas nesta quinta-feira homenagearam George Floyd, o homem negro cuja morte sob custódia da polícia em Mineápolis levou a uma onda de protestos nos Estados Unidos, provocando um debate sobre racismo e justiça.

Philonise Floyd, irmão de Floyd, disse na cerimônia na Universidade Central North, em Minnesota, que sua família era pobre e que George lavava as meias e roupas da família na pia e as secava no forno, pois eles não tinham secadora.

“É louco, cara, todas essas pessoas vieram ver meu irmão, é incrível como ele tocou tantos corações”, disse o irmão, que vestia um terno escuro e um broche com uma foto de seu irmão e com as palavras “Eu não consigo respirar” na lapela.

A morte de Floyd em 25 de março se tornou o último episódio de brutalidade policial contra afro-americanos, levando a questão do racismo para o topo da agenda política antes das eleições presidenciais norte-americanas de 3 de novembro.

Derek Chauvin, de 44 anos, foi demitido do departamento de polícia de Mineápolis e acusado de assassinato em segundo grau após ter sido filmado em um vídeo que viralizou se ajoelhando sobre o pescoço de Floyd por quase nove minutos enquanto Floyd gemia repetidas vezes “Por favor, eu não consigo respirar”.

A polícia disse suspeitar que Floyd, de 46 anos, estaria usando uma nota falsa para comprar cigarros.

Uma imensa multidão desafiou os toques de recolher e tomou as ruas de cidades por todo o país por nove noites em protestos por vezes violentos que levaram o presidente Donald Trump a ameaçar enviar as Forças Armadas.

Ben Crump, advogado da família de Floyd, disse no serviço memorial que a polícia agiu com maldade.

Promotores apresentaram novas acusações contra quatro policiais de Mineápolis envolvidos na morte de Floyd.

Nesta quinta, os três policiais acusados de cumplicidade na morte de Floyd apareceram em um tribunal. A fiança foi fixada em um milhão de dólares, podendo ser reduzida para 750 mil se eles aceitarem condições, como a entrega de armas de fogo pessoais.

Na cidade de Nova York, atingida por saques e vandalismo durante os protestos, milhares de pessoas participaram de um evento memorial em um parque no Brooklyn para Floyd.

Continue lendo

Internacional

Caso George Floyd: família presta homenagem em funeral nos EUA

Publicado


source
mural george floyd
Reprodução Twitter

Mural de George Floyd é inaugurado hoje em Minneapolis

Familares e amigos de George Floyd organizaram, nesta quinta-feira (04), o primeiro funeral para o ex-segurança,  que foi morto por policiais durante uma ação dos agentes.

O funeral teve início hoje e vai durar seis dias e passará por mais duas cidades.

Leia mais:  Obama lamenta morte de George Floyd e vê mobilização jovem nos EUA

Segundo informações da emissora americana CBS, o corpo de Floyd ainda vai ser levado para outras duas cidades para cerimônias e homenagens. Raeford, cidade natal de George Floy, na Carolina do Norte, e Houston, onde ele foi criado.

A cerimônia desta quinta, em Minneapolis, teve a presença de figuras conhecidas na luta contra o racismo e outras figuras públicas. O neto de Martin Luther King, Martin Luther King III, compareceu à cerimômia para prestar as últimas homenagens.

Saiba mais:  Nova autópsia diz que George Floyd teve Covid-19 antes da morte

O prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, também esteve no funeral e se ajoelhou diante do caixão de George Floyd. Personalidades do mundo da música também marcaram presença, como os rappers T.I. e Tyrese Gibson.

Veja na sequência trechos do funeral: 




Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana