conecte-se conosco


Geral

Estudo aponta agravamento da pandemia e necessidade de medidas restritivas em todo país

Publicado

Fiocruz publicou Nota Técnica em que alerta para o agravamento simultâneo de indicadores da pandemia no país [Foto – Christiano Antonucci]

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nesta quarta-feira (3) uma Nota Técnica em que alerta para o agravamento simultâneo dos indicadores que monitoram a pandemia pela Covid-19 em todo o Brasil.

De acordo com o estudo, essa é a primeira vez, desde o início da pandemia, em que o cenário aponta para um agravamento generalizado no país. “Os dados apresentados, embora alarmantes, constituem apenas a ponta de um iceberg de um patamar de intensa transmissão”, enfatiza a Fiocruz, em boletim.

Dentre os indicadores avaliados, está o crescimento do número de casos e óbitos, a alta positividade de testes e a sobrecarga das unidades hospitalares. No momento, 19 unidades da Federação apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80%.

Desde o dia 23 de fevereiro, Mato Grosso registra uma ocupação superior a 80% dos leitos de Terapia Intensiva. Na última terça-feira (2), foi divulgada a ocupação de 88% das 483 UTIs existentes para o tratamento da Covid-19 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

A taxa permanece na casa dos 80% porque, nos últimos 23 dias, o Governo do Estado trabalhou em uma força tarefa e abriu 90 leitos de UTI pela Rede Pública. Mesmo com o incremento de novos leitos, a taxa de ocupação cresceu cerca de 7 pontos percentuais na última semana.

No estudo da Fiocruz, a capital de Mato Grosso – que registra 85% de taxa de ocupação – também figura entre as 20 capitais com alta ocupação em UTI.

É importante destacar que, em dezembro, foram confirmados 20.933 novos casos da Covid-19 em Mato Grosso. Contudo, somente no mês de janeiro, esse número subiu para 37.364 confirmações; em fevereiro, foram 34.505 novos casos. Atualmente, o Estado registra o total de 253.783 confirmações da doença e 5.864 óbitos ocasionados pelo coronavírus.

Medidas restritivas

Além de alertar para o agravamento dos indicadores epidemiológicos em todo o país, a Nota Técnica da Fiocruz ainda reafirma as medidas não-farmacológicas como forma de conter a propagação do vírus no Brasil.

O boletim recomenda a adoção de medidas mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais de acordo com a situação epidemiológica e capacidade de atendimento de cada região, bem como a manutenção de todas medidas preventivas (distanciamento físico, uso de máscaras e higiene das mãos) até que a pandemia seja declarada encerrada. Para acessar a íntegra da Nota Técnica, clique aqui.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Justiça destina R$ 7,7 milhões para aquisição de aeronave para Ciopaer; Estado finaliza compra

Publicado

O valor de R$ 7,7 milhões é proveniente de ações penais que tramitaram na Sétima Vara Criminal de Cuiabá [Foto – Christiano Antonucci]

O Governo de Mato Grosso está finalizando a compra de uma aeronave para o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), com recurso que foi destinado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso.

O valor de R$ 7,7 milhões é proveniente de ações penais que tramitaram na Sétima Vara Criminal de Cuiabá. O Protocolo de Intenções foi assinado em 2020, contudo, para se chegar até a destinação desse recurso foram dois anos de diálogo entre Judiciário e a Secretaria de Estado de Segurança Pública.

“Chegamos na reta final para a compra da aeronave. Depois de dois anos de diálogo o recurso foi disponibilizado para que a aeronave seja incorporada à frota do Ciopaer e atenda às missões e necessidades do órgão. Ela também irá transportar reeducandos, e quando necessário, lideranças faccionadas para presídios federais. O transporte que antes era feito em aviões comuns, colocava em risco passageiros, em vista da periculosidade dos mesmos”, destacou o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Bustamente também acrescentou que o avião irá ajudar no transporte de pacientes para outros estados, “porque muitas vezes o Estado é intimado a cumprir decisões judiciais de transporte e agora teremos uma aeronave para fazer isso, com maior velocidade e segurança para os passageiros. Além de ajudar os Poderes no deslocamento aéreo em Mato Grosso, contribuindo para reduzir custos”.

Todo o processo de compra é acompanhado pelo Judiciário, que autorizou em fevereiro, na busca por garantir o melhor preço e evitar fretamento de aeronaves, que o Governo do Estado faça a antecipação do pagamento da diferença entre o valor já disponibilizado pela Justiça e o preço final da aeronave.

Conforme o termo protocolo de intenções, o Judiciário tem até o final do ano, ou seja, 31 de dezembro, para finalizar as transferências dos valores por meio de emissão de alvarás diretamente na conta da Secretaria de Segurança Pública.

A opção pela compra dessa aeronave foi pelo custo-benefício nos deslocamentos aéreos, que trará benefícios diretos aos cofres públicos. De acordo com os dados do Ciopaer, somente no trabalho que é realizado pelas aeronaves na entrega das vacinas nos polos regionais, já foi registrada uma economia, no custo de horas voadas de 40%, ao se comparar com o transporte realizado por empresas particulares de táxi aéreo.

Ciopaer

Atualmente, o Ciopaer conta com 101 servidores pertencentes aos quadros da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil e tem duas bases operacionais, uma em Várzea Grande e outra em Sorriso. A frota é de 3 helicópteros, 6 aviões, sendo duas UTIs aéreas.

Além da aquisição dessa aeronave, a frota ainda será ampliada com a aquisição de um helicóptero para atuar no combate dos incêndios florestais.

O Governo do Estado tem investido no Ciopaer pelo trabalho que representa ao Estado no resgate de vítimas, transporte de vacinas e de paciente, deslocamento da tropa das forças de segurança que atuam em operações especiais e no combate ao crime organizado, além de auxiliar os Poderes Judiciário, Ministério Público e as ações da Casa Militar.

 

Continue lendo

Geral

Mato Grosso registra 60 mortes e mais de 2,4 mil novos casos de Covid nas últimas 24 horas

Publicado

Há 532 internações em UTIs públicas e 464 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 97% para UTIs adulto e em 58% para enfermarias

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (16), 341.074 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.997 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 60 mortes e 2.477 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 341.074 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 11.951 estão em isolamento domiciliar e 318.039 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 532 internações em UTIs públicas e 464 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,08% para UTIs adulto e em 58% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (72.481), Rondonópolis (25.413), Várzea Grande (22.137), Sinop (17.629), Sorriso (12.297), Tangará da Serra (11.389), Lucas do Rio Verde (10.980), Primavera do Leste (9.769), Cáceres (7.349) e Alta Floresta (6.486).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 301.950 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.302 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quinta-feira (15), o Governo Federal confirmou o total de 13.746.681 casos da Covid-19 no Brasil e 365.444 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.673.507 casos da Covid-19 no Brasil e 361.884 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta sexta-feira (16).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana