conecte-se conosco


Geral

MT publica licitação de R$ 23,8 milhões para asfaltar antiga Estrada da Guia e Ponte de Ferro

Publicado

Com essas duas obras, o Governo de Mato Grosso vai asfaltar 23 quilômetros de rodovias em Cuiabá [Foto – Christiano Antonucci]

O Governo de Mato Grosso publicou os editais de duas licitações para realização de obras em Cuiabá. Por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT), serão asfaltadas as rodovias MT-400, a antiga estrada da Guia, e a MT-030, levando o asfalto até a Ponte de Ferro.

Com essas duas obras, o Governo de Mato Grosso vai asfaltar 23 quilômetros de rodovias em Cuiabá, em um investimento de R$ 23,8 milhões.

Aguardada há pelo menos 40 anos pelos moradores locais, o asfalto na MT-400 vai facilitar o desenvolvimento da região, que está em crescimento e é a zona rural mais próxima de Cuiabá. Serão beneficiados moradores do Distrito do Sucuri, Tarumã e Bandeira. Nessa estrada, o governo já construiu uma ponte de concreto sobre o Rio Bandeira.

“Esse é um resgate histórico realizado pelo governador Mauro Mendes. Essa era a estrada que ligava Cuiabá até Rosário Oeste, por onde passava todo o comércio da capital. Essa obra vem trazer desenvolvimento para uma região que estava esquecida”, afirmou o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

Serão asfaltados 19,04 km da antiga estrada da Guia, com um investimento previsto em R$ 18,3 milhões. A sessão de abertura das propostas da licitação está marcada para o dia 23 de junho, às 09h, na Sala de Licitações da Sinfra-MT.

Para mais informações sobre a licitação, realizada por meio de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), acesse o site da Sinfra-MT.

Ponte de Ferro

Outro desejo antigo da população cuiabana, o Governo de Mato Grosso vai asfaltar a MT-030 até a famosa Ponte de Ferro, sobre o Rio Coxipó. Será asfaltado um trecho de 4,12 km, entre o fim do asfalto na região do Bairro Dr. Fábio e a ponte.

Balneário frequentemente utilizado pelos moradores da capital, a estrada também é uma rota de acesso para o distrito do Coxipó do Ouro.

A obra está orçada em R$ 5,5 milhões e a abertura das propostas está marcada para o dia 20 de junho, às 08h, na Sala de Licitações da Sinfra-MT. Clique aqui para mais informações.

Investimentos em Cuiabá

Por meio da Sinfra-MT, o Governo de Mato Grosso investe mais de R$ 1 bilhão em obras de infraestrutura na capital mato-grossense. Entre as obras estão a construção do Novo Hospital Universitário, implantação do Contorno Norte do Rodoanel, a nova ponte sobre o Rio Cuiabá no Parque Atalaia, recuperação do asfalto no Distrito Industrial, recuperação da Trincheira Jurumirim, recuperação da Avenida Arquimedes Pereira Lima, prolongamento da Avenida parque do Barbado, duplicação da Avenida V2, no Jardim Industriário e pavimentação da MT-401, levando o asfalto até o Distrito do Aguaçu.

Além disso, foram finalizadas obras como a Avenida Parque do Barbado, o COT da UFMT e o asfalto na MT-402, até o Coxipó do Ouro.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Concurso com 20 vagas para defensor público com salário de R$ 24 mil são abertas em Mato Grosso; confira edital

Publicado

As inscrições para o processo seletivo começam no dia 11 de julho e vão até o dia 12 de agosto

O edital do VI Concurso Público que selecionará defensores de I classe para a Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT) circula no Diário Oficial desta sexta-feira (1), com oferta de 20 vagas imediatas mais formação de cadastro de reserva. As inscrições começam no dia 11 de julho e seguem até 12 de agosto, no site da organizadora, a Fundação Carlos Chagas (FCC). A prova objetiva está prevista para outubro.

Das vagas ofertadas, 20% são reservadas aos negros e quilombolas, 10% aos deficientes e 5% aos indígenas. O Edital número 01/2022 traz informações detalhadas nos itens 4, 5 e 6 sobre qual procedimento cada um desses grupos deve adotar para se inscrever com base nesses requisitos.

E, pela primeira vez, a seleção da DPMT permitirá o uso de nome social na prova à pessoa travesti e transsexual que se candidatar. É necessário, porém, que no ato da inscrição, a pessoa envie documento de identidade civil, digitalizado, acompanhado da solicitação assinada, indicando o nome social, conforme o descrito no item 3.17.5.1 do edital.

Os procedimentos que os candidatos com necessidades especiais devem tomar para solicitar o que precisam para fazer o concurso, como por exemplo, prova em braile, em letras maiores, ou lugar isolado para amamentar, também estão descritos no item 3.17 do edital e devem ser tomados até o último dia de inscrição para o concurso: 12/08. Os pedidos serão analisados sob a ótica da legalidade e no dia 22 de agosto, terão resposta divulgada no site da FCC.

Realidade – A secretária executiva e integrante da Comissão Organizadora do Concurso, Luziane de Castro, avalia a execução do certame como mais um dos sonhos do órgão que, agora, é materializado. “A realização desse VI Concurso para defensores públicos é mais uma grande vitória para a nossa Instituição. Além de proporcionar o respeito à diversidade, como também de uma parcela do público vulnerável, o concurso possibilitará a tão sonhada expansão da Defensoria Pública”.

E ela acrescenta: “Nosso objetivo é, literalmente, pintar o mapa do estado de Mato Grosso de verde, fazendo com que toda a população vulnerável do Estado seja atendida pela Defensoria, cumprindo assim, nosso mandamento constitucional e levando o Estado, finalmente, a cumprir a Emenda 80/2014”, disse.

Local e Inscrição – Todas as provas serão aplicadas em Cuiabá e só serão expandidas para municípios próximos, em caso de necessidade de espaço. Já as inscrições para o concurso só serão feitas virtualmente, pelo site: www.concursosfcc.com.br, no valor de R$ 321, no horário de Brasília. O salário inicial para o defensor público de primeira classe é de R$ 24.895,43.

Isenção – Está garantida àqueles com salário líquido mensal, individual, de até um salário mínimo ou familiar de até três salários mínimos; aos desempregados; aos doadores de sangue que comprovarem três doações anteriores à publicação do edital; aos convocados pela Justiça Eleitoral conforme a Lei 11.238/2020 e aos jurados. A isenção pode ser pedida e documentada do dia 11 de julho até o dia 15 de julho. No dia 22 de julho os pedidos aceitos serão publicados.

Provas – A seleção foi organizada em quatro etapas, três delas classificatórias e eliminatórias e a última, provas de títulos, apenas classificatória. A primeira e a segunda etapas – provas objetivas e discursivas – serão aplicadas pela Fundação Carlos Chagas. A duas outras – prova oral e análise de títulos – serão realizadas pela Comissão do Concurso da Defensoria Pública. A Comissão é formada por defensores e membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT).

A prova objetiva está prevista para o dia 9 de outubro de 2022, no período da manhã. A prova escrita (discursiva) está marcada para dezembro, nos dias 17, no período da tarde, e 18, de manhã e à tarde. E a prova oral ainda terá a data definida, a ser divulgada por Edital de Convocação, a ser publicado no Diário Oficial e no site da FCC.

O edital traz três anexos: o primeiro com requerimento de isenção do valor da inscrição; o segundo com o conteúdo programático que será cobrado nas provas e o terceiro com o cronograma das atividades.

Todos os questionamentos relacionados ao Edital 1/2022 deverão ser encaminhados ao Serviço de Atendimento ao Candidato (SAC) da Fundação Carlos Chagas, por meio do Fale Conosco no endereço eletrônico da Fundação Carlos Chagas (www.concursosfcc.com.br), ou pelo telefone (11) 3723 4388, de segunda a sexta-feira, em dias úteis, das 10h às 16h, horário de Brasília.

A Defensoria Pública de Mato Grosso está presente atualmente em 52 das 79 comarcas do Estado, atendendo assim, 98 dos 141 municípios, por meio do trabalho de 196 defensores e suas equipes. Porém, a necessidade da população carente exige a expansão do serviço para 100% do Estado e com a execução desse concurso, o órgão dá mais um passo para a ampliação do seu atendimento.

 

 

Continue lendo

Geral

Claudecir Contreira toma posse como diretor de assuntos legislativos do Sindimóveis-MT

Publicado

O corretor sindicalizado Claudecir Contreira assumiu a função de Diretor de Assuntos Legislativos do SINDIMÓVEIS-MT. A posse ocorreu recentemente motivado pela discussão por mudanças na Lei que orienta o trabalho da classe e a necessidade de buscar um representante político para avançar no fortalecimento das ações.

“Me sinto honrado com essa nova responsabilidade. É o que as entidades precisam, de maior entendimento político, de maior articulação política, de maior representatividade. Eu já estive em frentes juntamente com o COFECI (Conselho Federal de Corretores de Imóveis) na comissão nacional. Mas o trabalho parou com a pandemia e faltava também vontade política e interesse dos dirigentes da época para mudar a legislação (Lei 6.530/78) que é antiga. Recentemente houve uma renovação significativa com a participação de 12 novos Crecis no Conselho Federal e não resta dúvidas de que agora é mais viável e, com a representatividade do SINDIMÓVEIS-MT que é o sindicato que a minha categoria participa, o trabalho tende a ficar melhor, mais produtivo aqui no âmbito estadual e junto aos parlamentares federais que compõem  Mato Grosso”, ponderou Contreira durante o discurso de posse.

Para Juliano Lobato Evangelista, presidente do SINDIMÓVEIS-MT – Sindicato de Corretores de Imóveis Credenciados de Mato Grosso, o Sindicato tem muito a se fortalecer com presença do profissional na diretoria. “O Claudecir Contreira é parceiro e não mede esforços na luta por melhorias onde atua; Transita bem no meio legislativo e executivo de Mato Grosso e, com isso, o SINDIMÓVEIS-MT ganha uma grande força. Temos muito não só a somar mas a multiplicar as ações em defesa comum”.

O momento eleitoral foi um dos fatores que motivou o corretor Claudecir Contreira a aceitar o convite do presidente o SINDIMÓVEIS-MT  para o cargo, devido a necessidade de dialogar e ocupar um espaço no cenário econômico tendo em vista ser responsável por movimentar a economia. Segundo levantamentos, em 2021 o setor imobiliário agregou na economia de Mato Grosso mais de R$ 4 bilhões e milhares de empregos e ainda assim não recebe o respeito que merece por parte da classe política. Nesse contexto Contreira avaliou a importância do diálogo diretamente com os segmentos e se propôs a contribuir com o presidente Lobato, para realizar um trabalho envolvendo o maior número possível de corretores. Ele lembrou que já conseguiu reunir 14 representantes de 14 Conselhos profissionais diferentes do CRECI-MT que tem em comum a legislação. Segundo ele, o fortalecimento dos Conselhos e dos Sindicatos depende da coletividade e união de todos.

“Desde já pedimos a participação dessa classe tão numerosa, somos próximos de 10 mil Corretores e Corretoras de Imóveis ativos em Mato Grosso, e fomos o único Conselho no país que cresceu mais de 20% em 2021 e vamos bater recorde de inscritos também esse ano. Mas, junto com esse sucesso a gente carece de organização, atualização dessas leis vigentes. E para atualizar precisamos ceder ao diálogo e abrir campos, pois sem representação e sem o Sindicato indicar um caminho político para a classe nós não vamos nunca ter um representante legítimo da categoria”, frisou Claudecir.

A expectativa é ter um representante político que defenda os interesses da classe de corretores, caso contrário, “vão ter que sempre estar com o pires na mão pedindo esmola em forma de apoio”. Contreira considera que isso não é agradável, pelo contrário, “muito ruim”, uma vez se  que trata de uma classe abastada, rica, pensante, entusiasmada e muito empreendedora e que movimenta a economia. Mas que ao mesmo tempo carece de atenção porque o corretor é um ser livre que não tem nada que garanta um salário no fim do mês.  “O apoio político é imprescindível para que nossas conquistas avancem”.

Entre os assuntos políticos a questão do exercício ilegal da profissão deve ganhar fôlego nas discussões. Assim como já existe em vigor para outros profissionais com punição aos que insistem desenvolver a função sem estar inscrito no Conselho. “É crime o médico exercer a profissão ilegalmente, o enfermeiro, o advogado, enfim, só não é crime vender imóveis. É uma contravenção penal, mas deveria ser crime, mas a justiça não fala isso, o Conselho tem que ter esse poder. Precisamos de apoio nas três esferas nacional, estadual e municipal e o COFECI e o SINDIMÓVEIS   estão para contribuir para que as mudanças aconteçam”, acredita Contreira.

Além da mudança na legislação que é antiga, fatores como a isenção de IPI para aquisição de veículos também serão resgatadas. Isso porque no ano passado o próprio Claudecir Contreira procurou apoio de um deputado, mas não teve nenhuma resposta.

Contreira, agora como  Diretor de Assuntos Legislativos do Sindimóveis, categoria a qual ele é filiado, também acumula a função de atual presidente do CRECI-MT 19° REGIÃO.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana