conecte-se conosco


Política MT

Estado multa empresa que vendeu avião para ser usado no combate ao tráfico na fronteira

Publicado

Empresa demorou a entregar certificados e aeronave só pode ser utilizada três meses após sua aquisição pelo Estado

A Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) suspendeu as empresas Tradewinds Aircraft Sales Inc e J.B. Comércio e Serviços (Jetcenter) de contratar com a administração pública pelo período de dois anos por inexecução parcial no contrato firmado no ano de 2014 com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) para a aquisição de aeronave bimotor seminova a fim de equipar o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

A empresa Tradewinds Aircraft Sales Inc também foi sancionada em R$ 120.719,00, entre multa e restituição ao erário decorrente da diferença entre o valor devido pela administração pública (R$ 3.135.977,60) e o valor pago a maior à empresa (R$ 3.202.977,05).

As sanções constam da Portaria publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (17), por não apresentação do seguro/garantia de pagamento e pelo atraso na apresentação do Certificado de Aeronavegabilidade e do Certificado de Matrícula em nome da Sesp.

Os referidos certificados foram entregues dia 13/03/2015 à Secretaria de Segurança Pública, depois do recebimento definitivo da aeronave (dia 31/10/2014), o que frustrou a urgência que a administração pública tinha na utilização do avião para combater a criminalidade na fronteira Brasil/Bolívia, entre os municípios mato-grossenses de Cáceres e Comodoro, numa extensão de 780 km.

As penalidades decorrem de processo administrativo instaurado em 29 de fevereiro de 2016 (Portaria Conjunta nº081/2016/CGE-COR/Sesp), com fundamento na Lei de Licitações (Lei Federal n. 8.666/1993) e no Relatório de Auditoria nº 0089/2015, produzido pela CGE.

Os fatos irregulares foram evidenciados em auditoria realizada pela CGE no Pregão Internacional nº 024/2014/Sesp, realizado por meio de convênio da Sesp com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Convênio nº 752782/2012/Senasp).

O contrato (nº 079/2014/Sesp) com a empresa vencedora (Tradewinds Aircraft Sales Inc) foi firmado em 29 de julho de 2014, no valor inicial de R$ 3.100.000,00, com o primeiro aditivo na ordem de R$ 3.135.977,60. A Tradewinds Aircraft Sales Inc e a J.B. Comércio e Serviços (Jetcenter) têm os mesmos representantes legais.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Em live e café da manhã com a família, Reinaldo lança campanha falando em projetos, futuro e mudanças profundas para o Estado

Publicado

DA REDAÇÃO/ASSESSORIA

O candidato ao Senado Federal pelo Partido Social Cristão em Mato Grosso, Reinaldo Morais, lançou, oficialmente, na manhã deste domingo (27), a sua campanha para a eleição suplementar que será realizada no próximo dia 15 de novembro.

Em casa, ao lado da família, o empresário compartilhou em uma live durante o café da manhã familiar. Reinaldo, agradeceu o apoio e falou sobre a necessidade em atender a esse chamado para contribuir com Mato Grosso e com a nação no Senado Federal.

Reinaldo é um empreendedor nato, iniciando a sua vida de trabalhador ainda muito jovem, tendo sucesso no ramo de nutrição animal e frigoríficos. Hoje, orgulha-se em ser gerador de mais de 1000 empregos diretos e afirma estar preparado para representar o estado no Congresso.

“Minha vida sempre foi pautada no trabalho, ética, respeito à família e a Deus. Tenho uma vida de serviços prestados e me sinto preparado para atender a esse chamado e dar a resposta que a população de Mato Grosso quer, que é a continuidade do trabalho que a senadora Selma Arruda iniciou e assim fazer a diferença no Congresso, como sempre fiz em minha vida”, disse o candidato.

Reinaldo Morais ressalta que a sua candidatura é a única que vai tornar possível a continuidade ao trabalho desenvolvido por Selma Arruda enquanto esteve no Senado. “Nós queremos fazer um embate real contra a corrupção, criar políticas públicas para geração de emprego e renda, para que de fato aconteça a valorização da família mato-grossense e assim trazer mais dignidade para a população. Precisamos romper com a velha política, dar oportunidade a novos nomes e por isso me coloco nessa disputa, para integrar o bloco Muda Senado, muda Mato Grosso, muda Brasil”, afirmou o candidato pelo PSC.

Eleita senadora da República com 678.542 votos, nas eleições de 2018, a ex-juiza Selma Arruda foi enfática em declarar o seu apoio ao projeto de Morais, como uma forma de dar prosseguimento ao seu legado.

“Essa vaga no Senado era minha. Fui eleita legitimamente com quase 700 mil votos. É por isso que eu estou aqui hoje. Eu valorizo isso muito essa conquista em minha vida. É como aquela coisa que você ama muito, que você tem muito carinho e só daria para alguém muito especial. Então, esse apoio é muito especial. Não iria dá-lo a qualquer pessoa. Por isso eu apoio o amigo Reinaldo Morais, que é uma pessoa íntegra, trabalhadora e que vai ter condições de dar continuidade ao trabalho que eu iniciei”, disse Selma Arruda durante Convenção Partidária.

Suplentes

O primeiro suplente, Gilberto Cattani, é de Nova Mutum, filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB-MT), que formou uma aliança com o PSC para dar mais visibilidade nas eleições de 2020. Cattani é representante da agricultura familiar e grande referência no bloco patriota bolsonarista de Mato Grosso.

O segundo suplente, Neles Farias, é de Rondonópolis, filiado ao PSC, é empresário e foi por duas vezes presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas local

Continue lendo

Política MT

Avalone lamenta desidratação tucana e critica ausência nas eleições a prefeito de Cuiabá, após nove disputas

Publicado

O deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), presidente do partido em Mato Grosso, disse que ficou frustrado com o fato de os tucanos não terem uma candidatura própria na sucessão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em Cuiabá. “Tentamos até o último momento. Não sendo possível, os vereadores entenderam que o caminho do PSDB era o prefeito Emanuel Pinheiro”, disse.

“Fico frustrado por não ter candidatura própria, não com o apoio ao Emanuel. A frustração é que o partido que fez seis prefeitos em Cuiabá, em nove candidaturas, não ter um prefeito para disputar, perde o protagonismo”, acrescentou.

“Mas isso não foi possível. Neste momento aqui o Diretório Municipal entendeu que o caminho correto é apoiar Emanuel Pinheiro, e a tendência é essa, é acompanhar essa decisão. Com certeza, quem trabalha partido fica triste não ter candidato em Cuiabá”, resumiu.

O presidente do PSDB de Mato Grosso descartou qualquer possibilidade de retaliação do deputado Wilson Santos, por conta de participar como marqueteiro da campanha do prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio. “O Diretório de Rondonópolis estava chateado porque o Wilson comunicou que iria trabalhar na questão do marketing. Começar uma nova função pensando no encerramento da carreira política, parece que ele quer disputar mais uma eleição”, disse.

Conforme Avalone, “o PSDB não teve candidatura própria em Rondonópolis. Esse assunto está superado. É muito importante a permanência do Wilson, é um deputado muito importante para nós”, declarou.

No caso da sucessão da prefeita Lucimar Campos (DEM), de Várzea Grande, Avalone adiantou que o partido vai apoiar a candidatura do ex-vereador Kalil Baracat, do MDB. “Nós vamos com o Kalil Baracat. O partido está unido, coeso com a candidatura dele. Teve apenas um problema com o Tião da Zaeli que queria apoiar o Flávio Vargas e decidiu deixar o partido”

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana