conecte-se conosco


Policial

Estado insere DNA de 1.500 condenados por crimes hediondos em banco nacional

Publicado

Hérica Teixeira | Sesp-MT 

 Em seis meses, Mato Grosso cadastrou no Banco Nacional de Perfis Genéticos os genes de 1.500 reeducandos condenados por crimes hediondos e de grave ameaça. A ação atende à determinação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão do Governo Federal, conforme a Lei nº 12.654, sancionada em 2012, que visa compartilhar e comparar perfis genéticos para ajudar na apuração criminal e no processo de investigação. As informações são sigilosas.

No Estado, foram inseridos no sistema pessoas custodiadas das unidades Ana Maria do Couto May (feminino), Penitenciária Central do Estado (PCE) e Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC). O trabalho de inserção na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG) começou em maio deste ano e é resultado da parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e o Tribunal de Justiça (TJ-MT).

“Criar um banco de dados nacional com o registro dos autores de delitos criminais graves é um importante passo para a segurança pública no país. Os profissionais de Mato Grosso se empenharam para atender a demanda de atendimentos e isso demonstra também o comprometimento das instituições envolvidas”, revela o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Mato Grosso integra um dos 18 laboratórios credenciados pela rede integrada. São considerados hediondos os crimes de homicídio, roubo seguido de morte, estupro e genocídio. Mato Grosso têm uma população carcerária de 12.221 mil pessoas, entre homens e mulheres, em 53 unidades penais.

“A lei que trata da coleta do perfil genético é de 2012. Desde então, até houve tentativas dos órgãos dos Estados em fazer valer a lei, mas a demanda esbarrava na falta de informações. Mas em 2019, o Governo Federal começou a cobrar a aplicação da lei nos Estados e os órgãos envolvidos se uniram para garantir que o trabalho fosse efetivado”, explica a coordenadora de Perícias em Biologia Molecular da Politec, Kesia Renata Lopes Lemes Melo.

Segundo dados do Ministério da Justiça, divulgados em novembro deste ano, o Banco Nacional de Perfis Genéticos conta com 17.361 perfis de condenados cadastrados. Ainda segundo o órgão federal, estima-se que há 137.600 condenados nessas condições no Brasil e que deveriam ser identificados pelo perfil genético, de acordo com a Pesquisa Perfil de Laboratórios de DNA, realizada em fevereiro de 2018 pelo Comitê Gestor e a Secretaria Executiva da RIBPG.

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, ressalta que o trabalho de coleta de material genético não alterou as atividades desenvolvidas internamente nas unidades. “O Sistema Penitenciário atuou em conjunto para cumprir a meta do Ministério da Justiça, movimentando a massa carcerária sem nenhuma alteração ao funcionamento dos estabelecimentos penais”.

O trabalho de coleta das amostras já foi encerrado neste ano, mas para 2020, a meta é realizar outros mil atendimentos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Polícia Civil realiza reunião para definir curso que será ministrado no interior do Estado

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso realizou na manhã desta quinta-feira (28.05), em Cuiabá, uma reunião para definir o projeto pedagógico do curso de investigação de crime de homicídio destinado às unidades do interior do Estado.

O curso aprofundado será direcionado a policiais civis lotados do interior visando nivelar conhecimentos no âmbito investigativo com a estrutura que existe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Capital.

Um dos objetivos da capacitação é o estudo do Procedimento Operacional Padrão (Pop) instituído na Polícia Civil e que trata da investigação de crimes praticado contra a vida e mortes a esclarecer, através de uma metodologia estabelecida e necessária para promover uma apuração sem erros.

Conforme o diretor de Interior, delegado Walfrido do Nascimento, o projeto busca levar ensinamentos técnicos, conhecimentos modernos e específicos quanto aos crimes de homicídio que já são executados pela DHPP de Cuiabá, para os profissionais que trabalham no interior.

“Está sendo elaborada a organização e sistematização de como as aulas serão ministradas”, disse o diretor.

O projeto de qualificação de iniciativa da Diretoria do Interior da Polícia Civil é desenvolvido em parceria com a Academia de Polícia Civil, com apoio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Capital.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende dupla de traficantes que atuavam em frente a escola em Várzea Grande

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

 

Um ponto de venda de drogas que funcionava em frente a uma escola em Várzea Grande foi fechado pela Polícia Civil, na terça-feira (28.05), em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). Duas pessoas que comandam o comércio ilícito foram presas em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena.

A equipe da DRE iniciou as diligências após receber informações sobre um possível ponto de venda de drogas que funcionava em frente ao Colégio Manoel Correa Almeida, na cidade de Várzea Grande. Segundo a denúncia, dois suspeitos atuavam com o tráfico de entorpecentes de forma rotineira no local.

Em monitoramento do local, os policiais perceberam a grande movimentação de pessoas que entravam em saiam rapidamente do imóvel. Em determinado momento, um dos suspeitos saiu da quitinete, sendo realizada sua abordagem.

Com ele, foram encontradas quatro porções médias e várias porções pequenas de maconha preparada para venda. Em buscas no local, foi localizada uma balança de precisão com resquícios de entorpecentes.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram para outro endereço, no bairro Construmat, onde encontraram a tornozeleira eletrônica de um dos suspeitos, enrolada em pano dentro do seu quarto.

Após as diligências, os suspeitos foram conduzidos à DRE onde após serem interrogados foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena por atuação próximo a escola.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana