conecte-se conosco


Política MT

Estado arrecada R$ 5,7 bilhões, mas fecha 1º quadrimestre com déficit de R$ 420 milhões

Publicado

Números serão apresentados terça-feira à ALMT pelo secretário Rogério Gallo

A Assembleia Legislativa, por intermédio da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, realiza audiência pública na terça-feira (21), para apresentação do Executivo estadual da evolução das metas fiscais do 1º quadrimestre de 2019, do governo Mauro Mendes.

Os debates estão marcados para começar às 9 horas, no auditório Milton Figueiredo. As explicações sobre a receita e a despesa, dos quatro meses da atual administração estadual, serão feitas pelo secretário de Estado de Fazenda (Sefaz), Rogério Luiz Gallo. No 1º quadrimestre, a arrecadação do governo foi da ordem de R$ 5.716.830.649 bilhões.

A média mensal arrecadada pelo Governo foi de R$ 1.429.207.662 bilhão. Em janeiro, a receita do estado foi de R$ 1.361.175.606 bilhão. Mas as despesas pagas e não pagas somaram o montante de R$ 1.530.031.612 bilhão. A soma entre receitas e despesas gerou um déficit de R$ 168.856.014 milhões.

Em fevereiro, o déficit nas contas do governo foi de R$ 118.095.306 milhões. Enquanto isso, a arrecadação do estado foi de R$ 1.419.675.8282 bilhão. As despesas pagas e não pagas geraram um cifra de R$ 1.584.669.966 bilhão.

Leia Também:  Deputado comemora reativação do ‘Posto do Limão’ em Cáceres

No mês de março, entrou para os cofres públicos o montante de R$ 1.447.192.375 bilhão. O déficit foi de R$ 60.990.101 milhões. Já em abril, o governo arrecadou R$ 1.488.786.840 bilhão. O déficit, diferença entre a receita e a despesa, foi de R$ 72.821.429 milhões.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Câmpus avançado da Unemat em Rondonópolis é aprovado

Publicado

Thiago Silva defende a Unemat na tribuna da AL-MT

Foto: Ronaldo Mazza

Em reunião realizada na quarta-feira (4), o Conselho Universitário da Unemat (Consuni) definiu a criação do câmpus avançado de Rondonópolis. Desta forma, o câmpus do município passa a responder administrativamente direto para a reitoria da universidade e não mais para o câmpus de Alto Araguaia. A informação foi dada em primeira mão pelo deputado estadual Thiago Silva e pela reitoria da Unemat. A Unemat em Rondonópolis até hoje funcionava como extensão do câmpus de Alto Araguaia, sem autonomia administrativa.

Thiago Silva é o autor do Requerimento 2859/219 para a criação do câmpus avançado e comemorou a maior autonomia dada para a universidade estadual no município.

“Sempre trabalhamos para a consolidação da Unemat em Rondonópolis e essa é mais uma conquista para nossos jovens. Já destinei para a construção da sede R$ 1,1 milhão e R$ 500 mil para a instalação de novos cursos, e continuaremos lutando para mais melhorias”, disse o parlamentar.

De acordo com o diretor político, pedagógico e financeiro da Unemat em Sinop, Roberto Arruda, o câmpus de Rondonópolis, criado hoje pelo Consuni, é o primeiro câmpus avançado da instituição, assim como foi criado em Lucas do Rio Verde. Com a decisão do Consuni, o município está dando mais um passo para o fortalecimento, a melhoria da estrutura e a chegada de novos cursos.

Leia Também:  Deputado comemora reativação do ‘Posto do Limão’ em Cáceres

Fonte: ALMT
Continue lendo

Política MT

Câmpus do IFMT em Confresa não tem título de regularização fundiária

Publicado

Intermediando a situação, o Delegado Claudinei e os representantes do Instituto estiveram reunidos nesta terça-feira (3) com o superintendente Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), em Mato Grosso

Foto: SANDRA LUCIA RODRIGUES COSTA

O câmpus do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) em Confresa não tem título de regularização fundiária definitiva, o que muitas vezes tem impedido mais investimentos do governo federal. Preocupados com a situação, o diretor de Políticas, Projetos e Articulação Institucional, Adriano Breunig, e o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional do IFMT, João Germano Rosinke, procuraram o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) em busca de uma solução definitiva.

Intermediando a situação, o parlamentar e os representantes do instituto estiveram reunidos na terça-feira (3) com o superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Mato Grosso, Ivanildo Teixeira Thomas. Eles falaram sobre a conclusão do Processo Administrativo 54246.000137/2008-76, que trata da doação de uma área no Projeto de Assentamento Independente 1, no município de Confresa, com o objetivo de construir uma unidade do IFMT.

Leia Também:  Deputado comemora reativação do ‘Posto do Limão’ em Cáceres

“O câmpus em Confresa já está instalado nesse assentamento há 10 anos e contamos com registro provisório junto ao Incra. Temos esse processo administrativo que corre aqui no Instituto de Terras, em que buscamos a escrituração do terreno que nos foi doado, porém ainda não efetivada essa doação”, explicou o diretor de Políticas Adriano Breuning, lembrando que o câmpus atende 1,3 mil alunos.

Na ocasião, o superintendente do Incra informou que o processo administrativo se encontra parado, pois a área, em questão do projeto de Assentamento Independente 1, foi judicializado. “Essa judicialização é que tem impedido a titularização definitiva dessa área. Vamos ver o que é possível fazer”, informou Ivanildo.

“Conseguirmos a titularização definitiva dessa área é de grande importância para os mais de 1,3 mil alunos que estudam na unidade de ensino. Isto porque muitos investimentos deixam de ser realizados por conta dessa questão jurídica da falta da regularização fundiária”, finalizou o deputado estadual Delegado Claudinei.

Incra Rondonópolis – Aproveitando a oportunidade, o superintendente do Incra pediu apoio do deputado estadual sobre a situação do Incra de Rondonópolis, que necessita de mais efetivo para continuar a desenvolver as atividades e atender a região. O deputado fará o encaminhamento da demanda.

Leia Também:  Ex-deputado chama incentivos fiscais de “banca de negócios” e cobra maior contribuição do agronegócio

Fonte: ALMT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana