conecte-se conosco


Geral

Estado alerta para volta de doenças que estavam erradicadas e convoca população para vacinação no sábado

Publicado

Campanha Nacional de Vacinação acontece no sábado e é voltada para crianças de seis meses a menores de cinco anos

O Dia Nacional da Vacinação, comemorado em 17 de outubro, foi criado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de alertar a sociedade sobre a importância da imunização. Nesta data, a Secretária de Estado de Saúde (SES-MT) reforça o chamamento da população para a imunização.

Doenças que estavam erradicadas no Brasil estão ressurgindo, entre elas, poliomielite, sarampo, rubéola, tétano e coqueluche. Neste contexto, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, alerta à população para o Dia D da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação, que será no próximo sábado (19) e é voltada para crianças de seis meses a menores de cinco anos. A imunização controlou muitas doenças graves não apenas no Brasil, mas também no mundo.

“Conclamo a população mato-grossense para o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação, neste sábado (19). Essa é uma força-tarefa nacional de imunização contra o sarampo e outras doenças. Até o momento, Mato Grosso não tem casos confirmados de sarampo e não queremos que a doença, que chegou a ser erradicada no Brasil, volte a circular no estado”, disse o gestor.

Neste ano, o Estado do Amazonas registrou um surto de sarampo que ocasionou a infecção de um grande número de pessoas e preocupou os responsáveis pela saúde. Foi decretada situação de emergência, pois o número de notificações aumentava todos os dias. Essa preocupante situação deixou a população dos estados vizinhos e de todo o Brasil em alerta. Para controlar o surto da doença, campanhas de vacinação foram intensificadas nos nove estados da Amazônia Legal.

Leia Também:  Cuiabá receberá investimentos de R$ 5 milhões para a Educação municipal

De acordo com a coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Alessandra Moraes, a vacinação segue como a melhor maneira de se proteger contra as doenças e o Estado não mede esforços para abastecer os estoques dos municípios.

“A SES-MT, por meio da Vigilância Epidemiológica e da Gerência de Imunização, recebe, organiza e faz a distribuição dos lotes de vacinas, bem como acompanha a cobertura vacinal nos municípios, de forma a garantir a máxima cobertura”, explicou Alessandra.

As campanhas de vacinação contemplam vários públicos: crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas. Ao todo, são disponibilizadas 19 vacinas para mais de 20 doenças, que iniciam ainda nos recém-nascidos e podem se estender por toda a vida.

O que é a vacina?

A vacina é um liquido inserido no organismo humano que vai funcionar como um sistema de defesa, protegendo o corpo contra diversos tipos de vírus ou bactérias. Mesmo com as falsas notícias, especialistas garantem que a vacina não causa nenhum tipo de problema ao organismo.

Fake news da vacina

As campanhas de vacinação sofreram um grande ataque, foram bombardeadas com informações falsas e mentirosas, gerando medo em parte da população, que passou a ter dúvidas quanto à eficácia da imunização.

Essas falsas notícias ficaram conhecidas como fake news, que rapidamente ganharam o mundo virtual e viralizaram na internet, sendo compartilhadas nos perfis de redes sociais, ocasionando um considerável retrocesso à saúde humana e resultando na baixa procura pela vacinação. Boa parte dos adultos responsáveis por crianças, por exemplo, já não priorizam a imunização dos pequenos.

Leia Também:  Governo de Mato Grosso retoma transplantes de rins

Diante desta situação e com o objetivo de desmitificar todos esses conteúdos mentirosos que circulam na internet, os profissionais da saúde têm falado constantemente sobre a importância da vacina.

De acordo com o médico e pediatra, Euze Marcio de Souza Carvalho, a imunização é a melhor foram de se proteger contra doença; o método é seguro e a população não precisa se preocupar. “As vacinas estão cada vez mais eficazes, elas protegem o indivíduo de doenças que podem causar paralisia e evitam a morte”, disso o médico.

O que é preciso ser feito para me vacinar?

As pessoas que precisam ser imunizadas – crianças, adultos e idosos – devem procurar uma Unidade Básica de Saúde. Segundo informações do Ministério da Saúde, o Brasil possui mais de 36 mil salas de vacinação. É indispensável a apresentação do cartão de vacina, o documento que registra todas as vacinas que o cidadão recebeu.

Outra importante orientação é para as pessoas que perderam o cartão de vacina. Neste caso, o cidadão deve procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. O serviço é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não havendo nenhum tipo de cobrança de taxa.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

Placas no padrão Mercosul serão obrigatórias a partir do dia 31; mudança será gradativa em MT

Publicado

Mato Grosso aguarda a gestão por parte do Denatran para aderir ao novo modelo

A partir do dia 31 de janeiro proprietários de veículos novos, que vão realizar o primeiro emplacamento, e os que precisarem realizar a transferência do veículo para outro município ou Estado deverão fazer o emplacamento do veículo no novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV), modelo Mercosul.

A obrigatoriedade está prevista na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que também prevê a instalação da nova placa em casos de roubo, furto, dano ou extravio da placa, e nos casos em que haja necessidade da segunda placa traseira.

Dezessete Estados brasileiros, incluindo Mato Grosso, ainda não aderiram ao novo sistema. Entretanto, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) já realizou todas as alterações sistêmicas necessárias para a implantação do novo modelo de emplacamento e atualmente aguarda a gestão por parte do Denatran para que o Estado passe a aderir esse novo modelo de placa. O prazo estimado para a adesão é de 60 dias, a partir do dia 31 de janeiro. 

“O novo modelo de placa trará mais segurança para os motoristas e órgãos de trânsito, além de evitar possíveis fraudes, como a clonagem”, destacou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

O valor da placa no novo modelo não deverá sofrer reajustes. Os proprietários de veículos que desejarem realizar a troca, voluntariamente, também poderão fazer, assim que Mato Grosso já tiver adotado o novo sistema. 

Placa Mercosul

O novo modelo de placa é oriundo de um acordo entre os países do Mercosul, assinado em dezembro de 2010. O novo padrão vai manter os sete caracteres da placa atual brasileira, porém com quatro letras e três números, e não mais três letras e quatro números, que poderão ser “embaralhados”, e não mais dispostos de maneira fixa em uma sequência.

 

O fundo também sofrerá a mudança de cor e passará a ser totalmente branco. Além disso, a bandeira do Brasil e a escrita irá substituir o município. Com isso, os veículos com a nova placa poderão circular livremente nos países que integram o Mercosul, sem autorização prévia.

A nova placa não terá mais os símbolos que permitiriam a identificação de local de registro do veículo. Também haverá mudança na cor dos caracteres para diferenciar os tipos de veículos. Os veículos de passeio com a cor preta, veículos comerciais (aluguel e aprendizagem) na cor vermelha, carros oficiais na cor azul, a verde para veículos em teste, para veículos diplomáticos dourado e cinza prata para os veículos de colecionadores.

Todas as placas deverão conter o código de barras tipo (QR Code) com informações do banco de dados do fabricante da placa e o número de série. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalações da PIV nos respectivos veículos, além da verificação da sua autenticidade.

 

 

Leia Também:  Emanuel lança concurso com 2 mil vagas e salários que chegam a R$ 3,3 mil; inscrições começam na segunda
Continue lendo

Geral

Mato Grosso adere ao Programa Pátria Voluntária e indica cinco entidades sociais

Publicado


A primeira-dama Virginia Mendes, que tem forte atuação no voluntariado, aderiu ao programa federal a pedido da primeira-dama do país, Michelle Bolsonaro

Visando estimular a prática solidária, Mato Grosso aderiu ao Programa Pátria Voluntária do Governo Federal. Atendendo a um pedido da primeira-dama Michelle Bolsonaro, a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, indicou cinco entidades que irão desenvolver iniciativas que motivem o cidadão mato-grossense a participar de ações transformadoras.

A partir do dia 1º de fevereiro, os interessados poderão escolher uma entidade cadastrada, através do site www.patriavoluntaria.org, e participar de ações transformadoras em Mato Grosso, além de conhecer as iniciativas cadastradas por outros Estados. Esta etapa encerra dia 1º de março.

As instituições cadastradas de Mato Grosso são: Instituto dos Cegos do Estado de Mato Grosso, Associação de Pais de Amigos do Autista de Cuiabá (Ama), Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara), Associação Mato-grossense de Combate ao Câncer (AMCC) e Associação Mato-grossense de Deficientes (AMDE). 

Em Mato Grosso, o programa é coordenado pela Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família (Unaf). Para Virginia Mendes, que é voluntária em todas as ações sociais desenvolvidas à frente do Governo de Mato Grosso e uma grande incentivadora de ações com esse foco, todos podem contribuir de alguma forma, seja no bairro em que mora, na igreja, ou no trabalho.

“Ninguém chega a lugar algum sozinho e todo mundo um dia recebeu alguma ajuda, uma oportunidade. Alguns precisam mais do que outros e precisamos praticar o amor, a empatia e a solidariedade. Nossa sociedade anda muito carente disso. Todas as minhas ações são voluntárias e gosto de trabalhar junto com as pessoas. Durante estes anos tive a oportunidade de conhecer muita gente boa, de coração generoso que sempre apoia e ajuda. É sempre muito gratificante poder se doar ao próximo. Espero que tenhamos muitos voluntários em Mato Grosso”, afirmou a primeira-dama.

No total, 13 Estados brasileiros e o Distrito Federal uniram forças ao programa: Acre, Amazonas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. Todas as ações estarão disponíveis no site patriavoluntaria.org, que é a principal plataforma utilizada pelo programa federal. Voluntários com mais horas dedicadas às ações serão homenageados.

O Pátria Voluntária oferece oportunidades para que interessados pratiquem o voluntariado, além de reconhecer as iniciativas de trabalho voluntário desenvolvidas por organizações da sociedade civil, pelo setor público, empresarial ou por pessoas físicas.

Baseado no Decreto 9906/2019, que instituiu o programa, o conselho consultivo, o Prêmio Nacional de Incentivo ao Voluntariado e o Selo de Acreditação do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, o projeto cria ferramentas que fomentam o desenvolvimento de ações voluntárias e de educação para a cidadania.

 

 

 

 

 

Leia Também:  MP denúncia médico por ser proprietário de hospital e acumular cargos no Estado e município
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana