conecte-se conosco


Mato Grosso

Esta semana: Sine Mato Grosso oferta 1.841 vagas de emprego

Publicado


.

Mato Grosso oferta 1.841 vagas de emprego nesta semana. Aqueles que estão em busca de uma oportunidade de trabalho podem procurar os postos do Sistema Nacional de Empregos (Sine) espalhados pelo Estado. O Sine é vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

Conforme o painel, em Cuiabá e Várzea Grande140 vagas disponíveis, sendo 135 para o público em geral e cinco vagas para pessoas com deficiência (PCD).

Em Lucas do Rio Verde (332 km da capital) são 399 vagas de trabalho nas funções de agente de pesquisa, atendente balconista, barman, caseiro, eletricista e marceneiro.

No município de Sinop (478 km da capital) são 225 vagas nas áreas de ajudante de carga e descarga de mercadoria, ajudante de pintor, auxiliar administrativo e auxiliar de cozinha.

Já em Aripuanã (1202 km da Capital) são 204 oportunidades. Entre as vagas ofertadas estão: alimentador de linha de produção, carpinteiro, servente de obras e encanador industrial.

A coordenadora do Sine, Simone Koehler, explica que o trabalhador pode verificar a disponibilidade das vagas sem sair de casa, pelo portal empregabrasil.mt.gov.br .

“É preciso ter cadastro. Havendo uma vaga que se encaixe no seu perfil é necessário imprimir a carta para encaminhamentos e preparar-se adequadamente para o processo seletivo”, explicou.

Atendimento

Além da intermediação de mão-de-obra, o Sine realiza serviços de habilitação do seguro-desemprego e orientação para cadastro da Carteira de Trabalho digital. É preciso verificar na unidade a disponibilidade de vagas, que são ofertadas diariamente.

Os interessados em fazer parte do banco de dados, podem comparecer aos postos de atendimento portando documentos pessoais, carteira de trabalho e comprovante de residência, facilitando os trâmites do atendimento.

Na região metropolitana, o horário de atendimento dos Sines localizados nas unidades do Ganha Tempo Ipiranga, do CPA I e do bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, é das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Já no Ganha Tempo do Várzea Grande Shopping o horário de funcionamento vai das 10h às 18h.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Saiba o que fazer se tiver a placa do veículo clonada

Publicado


.

Receber notificações de multas de trânsito sem ter cometido e ou referentes a lugares que não trafegou. Essa é uma situação que pode ocorrer quando se tem um veículo com a placa de identificação clonada. 

Quando isso acontece, o primeiro passo é o proprietário do veículo registrar um Boletim de Ocorrência em alguma delegacia de polícia.

Depois, para solicitar a troca da placa, são necessárias informações que possibilitem a comprovação da existência da clonagem, como a cópia dos documentos pessoais do proprietário do veículo, cópia do Certificado de Registro do Veículo (CRV), laudo da vistoria de identificação veicular, fotos coloridas do veículo em todos os ângulos, protocolo da interposição do recurso das multas indevidas e o laudo pericial elaborado por instituto de criminalística competente (Politec) comprovando a originalidade do veículo.

“O recomendado é que o cidadão comprove onde o veículo estava no momento do cometimento da infração, e não onde o proprietário do veículo estava. Pois o veículo poderia estar sendo usado por terceiros, pessoas da família. Então, a prova fundamental é que a pessoa consiga comprovar que o veículo estava em local distinto no horário do registro da infração”, explicou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro.

Após a conclusão do processo e confirmada a clonagem, será autorizada pelo Detran-MT a instalação de uma nova placa veicular, assim como a emissão do novo Certificado de Registro de Licenciamento do Veículo (CRLV) e o Certificado de Registro do Veículo (CRV).

O Detran-MT ressalta que o processo administrativo de troca da placa bem como a emissão do novo CRV não tem custo para o proprietário do veículo. “O único custo que o cidadão vai ter será com a confecção da nova placa, que é realizada por empresas credenciadas e não pelo Detran”, destacou o diretor.

Clonagem de placas

Adulterar ou remarcar número de chassi ou qualquer sinal identificador de veículo automotor, de seu componente ou equipamento é crime, previsto no artigo 311 do Código Penal Brasileiro. A pena é de reclusão de três a seis anos, além de multa.

Quando clonado, o veículo tem o seu conjunto alfanumérico da placa de identificação aplicado em outro veículo.

Os caracteres das placas de identificação veicular são exclusivos para cada veículo e o acompanham até a baixa do registro, conforme previsto no artigo 115 do Código de Trânsito Brasileiro.

No entanto, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), por meio da resolução nº 670 de 2017, disciplinou o processo administrativo para troca de placas de identificação em caso de clonagem.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Call center da Covid-19 encerra atividades nesta sexta-feira (25)

Publicado


.

A Central de Atendimento da Covid-19, mantida pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) por meio de um call center, encerrará as atividades nesta sexta-feira (24.09). O serviço será interrompido em razão da baixa procura pelo atendimento – nas últimas semanas, a média foi de cinco ligações telefônicas por dia.

Lançada em 27 de março deste ano, a Central atendeu a 2.064 solicitações em quase seis meses de atividade. Do total, 962 demandas foram relativas às informações gerais sobre a Covid-19 e 734 relacionadas aos sintomas da doença. 

Ainda foram recorrentes as dúvidas sobre o diagnóstico (44), a quarentena (25), o isolamento social (11) e sobre como denunciar uma situação irregular (244). 

De acordo com o levantamento da Central de Atendimento, os cinco municípios mais atendidos pelo serviço foram Cuiabá (1.374 atendimentos), Várzea Grande (283), Rondonópolis (53), Cáceres (37) e Sinop (31). 

A partir de agora, o público que quiser sanar dúvidas sobre o diagnóstico e os sintomas da Covid-19 pode recorrer ao atendimento da Rede Básica de Saúde, mantida pelas gestões municipais, ou ao Centro de Triagem, na Arena Pantanal. A unidade de triagem funciona há dois meses e já atendeu  mais de 37 mil pessoas. 

O Ministério da Saúde também disponibiliza uma página com informações úteis sobre o coronavírus, acesse: https://coronavirus.saude.gov.br/ 

Centro de Triagem

O atendimento no Centro de Triagem funciona de segunda-feira a domingo, das 7h às 17h. São entregues até 800 senhas por dia, sendo 500 emitidas pela internet, por meio do link (triagem.mt.gov.br), e 400 senhas presenciais, entregues no local, das 6h às 6h45.

A unidade conta com equipe de 20 médicos, que atendem adultos com sintomas leves da Covid-19. Para casos graves do coronavírus, as referências continuam sendo as unidades da Atenção Primária, que regulam pacientes para os Hospitais de Referência no tratamento da Covid-19.

O Centro de Triagem fica localizado na Av. Agrícola Paes de Barros, s/n, Verdão, em Cuiabá.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana