conecte-se conosco


Várzea Grande

Escola municipal Napoleão José da Costa é a quarta a receber o projeto do TJ ‘Sonhos e Letras’

Publicado

A Escola Municipal de Educação Básica ‘Napoleão José da Costa’, no bairro Jardim Marajoara II, foi a quarta unidade escolar de Várzea Grande a integrar o Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas do Juizado Especial Criminal de Várzea Grande (Jecrim/VG), e assim, ganhar um complexo cultural dotado de biblioteca, brinquedoteca e sala de vídeo, “Sonhos e Letras”. O complexo é fruto de uma parceria entre prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, juntamente com o Jecrim/VG e o Tribunal de Justiça do Estado.

As escolas que já integram o Programa são escolhidas pelo grau de vulnerabilidade a que sua população está sujeita. Uma vez implantado o ‘Sonhos e Letras’, ele busca acolher as pessoas em situação de fragilidade, ofertando ações preventivas no combate à violência. “É um programa inovador e de inclusão social. Cada escola tem se transformado em uma estação preventiva e um espaço para que as crianças possam ser crianças e, mais que isso, possam ter condições de se apaixonarem pelo conhecimento. O conhecimento liberta, apresenta novas realidades e os faz entender como devem ser as relações humanas. As escolas selecionadas para abrigar o  Programa Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas estão sediadas em bairros com altos índices de violência, especialmente a doméstica, e temos certeza que esses espaços vão despertar a conscientização das crianças e isso vai ser levado para dentro de suas casas. Estamos formando novos cidadãos, explica a juíza responsável pelo Programa e coordenadora, Amini Haddad de Campos.

O projeto-piloto da Justiça Preventiva foi iniciado em 2017, por meio do Tribunal de Justiça, que busca proteger as famílias em vulnerabilidade social ligadas à dependência química das drogas. Além disso, o projeto é consequência de um termo de cooperação técnica entre o Poder Judiciário e a Prefeitura de Várzea Grande. Outras três EMEBs já receberam o complexo “Sonhos e Letras”: ‘Joaquim Cruz Coelho’, Abdala José de Almeida’ e ‘Emanuel Benedito de Arruda’.

O secretário municipal de Educação, Sílvio Fidelis, destaca que a parceria reforça o ensino-aprendizagem das escolas e favorece, sobremaneira, os alunos, pois toda atividade realizada tem como principio o lúdico e estimula o conhecimento. “É uma agregação de valor e conhecimento incomensurável”.

A juíza Amini Haddad enfatizou que os espaços são voltados para fomentar o conhecimento e despertar habilidades e a criatividade intelectual dos alunos. “O projeto busca oferecer para os estudantes, por meio da leitura, do teatro, do cinema, do trabalho artesanal e da dimensão transformadora, novos espaços dialogados para auxílio aos seus horizontes de vida, e assim projetar cada vez mais pessoas nas políticas preventivas. Esta ação é essencial para a formação intelectual das crianças e adolescentes. É uma ponte de construção do saber da vida futura. E tudo isso está sendo possível porque a prefeitura de Várzea Grande que tem um olhar diferenciado, sensível e humanizado sobre nossas crianças, possibilitando que elas cresçam e desenvolvam suas potencialidades racionais, emocionais e intelectuais. Essa iniciativa contribui para o desenvolvimento humano de cidadãos que serão autores da sua própria história. Temos uma vontade genuína de fazer o bem e fazer bem feito. Hoje sinto-me realizada pessoal e profissionalmente. Obrigado pela oportunidade e parceria”.

Na EMEB ‘Napoleoão José da Costa’, o “Sonhos e Letras”, vai atingir de forma direta 536 alunos da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental. A diretora da Unidade, Lilia Gonçalves da Silva, destaca que vários bairros circundam a escola e que a maior parte tem como perfil a vulnerabilidade social, em razão do baixo poder aquisitivo das famílias. “Não tenho dúvidas de que o programa vai estimular hábitos como o de leitura, a curiosidade dos alunos e a partir daí, torná-los mais questionadores e conscientes de seus papéis em sociedade”.

Além do bairro sede da escola, o jardim Marajoara II, frequentam a unidade crianças moradoras dos bairros: Marajoara I, Paula I, Santa Izabel, Itororó, Asa Bela, Nova Fronteira e Paiaguás. 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Várzea Grande

Novo Decreto proíbe venda de bebidas  alcoólicas geladas e reforça fiscalização

Publicado


.

26/06/2020    15

Visando endurecer ainda mais as regras da paralisação das atividades não essenciais previstas em decisão do juiz da Vara da Saúde Pública de Mato Grosso, José Luiz Leite Lindote, a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, editou novo decreto 43/2020, e nomeou o Coronel da Polícia Militar e superintendente da Vigilância Sanitária, Alessandro Ferreira da Silva, como novo secretário de Governo.

“Vamos reforçar ainda mais a nossa fiscalização e fazer cumprir as regras do isolamento social e as medidas de segurança sanitária como uso de máscaras, distância de 1,5 metros entre as pessoas e higienização rigorosa”, disse a prefeita sinalizando que o novo decreto torna mais clara as regras de funcionamento dos serviços essenciais com parâmetros no Decreto Presidencial 10.282 de 20 de Março e no Decreto do Governo do Estado 522 de 12 de junho último.

Além de cumprir a ordem judicial de fechamento do comércio não essencial, o Decreto 43, reafirma aqueles setores do comércio considerados essenciais e que não tem horário de funcionamento pré-estabelecido, como as indústrias de produção e torna taxativo que nenhum setor de gêneros alimentícios pode vender bebidas alcoólicas geladas.

“Não existe lei seca em Várzea Grande, apenas a restrição para o consumo no lugar aonde é comercializada, por isso, não iremos permitir que aconteça vendas das mesmas geladas. Se o cliente quiser adquirir bebidas alcoólicas em supermercados, mercados, padarias, distribuidoras, conveniências, terá que fazê-lo quente para ser consumida em sua residência”, disse o futuro secretário de Governo, Alessandro Ferreira da Silva que acumulará a função com a Vigilância Sanitária e o reforço ainda maior na fiscalização.

As alterações promovidas pelo novo decreto, segundo o presidente do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (COVID 19), secretário Silvio Fidélis, a dinâmica colocada em prática pela prefeita Lucimar Sacre de Campos e recomendada ao Comitê de Enfrentamento é no sentido de atender aos anseios da população, do setor comercial e industrial e também das determinações judiciais da sentença do magistrado José Luiz Leite Lindote.

“Temos que construir um ponto de equilíbrio que contemple a todos os setores, primeiro a saúde das pessoas, segundo a cidade e o setor produtivo para continuarmos crescendo, gerando emprego e renda”, disse Silvio Fidélis.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, voltou a frisar que as pessoas precisam compreender que tem uma grande oportunidade de ajudar à Prefeitura de Várzea Grande e a Justiça a combater a pandemia da Covid- 19, que é ficar em isolamento social, trabalhando em casa para os que podem e utilizando os meios de segurança como distancia de 1,5 metros entre as pessoas, uso continuo de máscaras e luvas quando necessária além da rigorosa higienização.

Por: Da Redação – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Educação distribui material pedagógico e cartilhas com orientações sobre o Coronavírus 

Publicado


.

26/06/2020    1

A Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, por meio da Superintendência Pedagógica , elaborou cartilhas com a temática sobre o novo Coronavírus que será distribuída aos alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Várzea Grande.

Segundo o secretário Silvio Fidelis, todas as maneiras de conscientizar alunos e comunidade escolar sobre a pandemia são extremamente válidas e urgentes. As cartilhas serão distribuídas juntamente com as atividades pedagógicas, encaminhadas semanalmente aos alunos para que eles possam fazer em casa, suas tarefas com acompanhamento da família e da escola via on-line.

A cartilha desenvolvida para os alunos dos Centros Municipais de Educação Infantil – CMEIs, leva o título  ‘Entendendo o Novo Coronavírus’ , cuja  linguagem é bem simples e direta, com muitas ilustrações coloridas, a publicação também traz espaço para a interação. A criança vai poder utilizar lápis de cor e outros materiais para colorir e completar os espaços destinados aos exercícios. Além de conter informações básicas sobre o vírus e sua origem, os cuidados sobre higiene pessoal são citados como medidas de prevenção. Com linguagem fácil adaptada a idade, para entender o tema e a situação hoje vivida, em confinamento, uso de marcaras, medidas de higienização, são conteúdos da cartilha.

Já a publicação nominada ‘Todos Contra o Coronavírus’ é destinada aos alunos do Ensino Fundamental, o que traz informações mais detalhadas sobre os sintomas da Covid-19 : As formas de transmissão, as dicas de prevenção. Para assimilar bem o aprendizado a cartilha traz jogos de memória e atividades que são realizadas na própria cartilha.

“A Escola Pública sempre trabalha e desenvolve atividades pedagógicas com temas atuais, como meio ambiente, dengue, queimadas, festas e comemorações tradicionais do calendário anual. As cartilhas são um excelente material de apoio e orientação neste momento tão sério da pandemia que vivenciamos. Temos o compromisso de levar o conhecimento e a informação correta aos nossos alunos e comunidade escolar para tentar minimizar os efeitos gerados neste período de dificuldades, e cada um fazendo sua parte, e seguindo as orientações das autoridades sanitárias do país e do seu município” declarou o secretário.

Segundo a prefeita Lucimar Sacre de Campos, em meio à pandemia do Novo Coronavírus, em que as aulas de todo o país estão suspensas, e as escolas têm que cumprir o mínimo de horas letivas exigidos por lei.A Rede de Ensino de Várzea Grande adotou várias medidas para educação remota, seja por meio de plataformas online, ou até via watsapp e material pedagógico como apostilas e cartilhas.

“ Entendemos, junto com a equipe pedagógica da Educação a necessidade de buscar meios e estratégias de garantir o acesso às atividades para todos os alunos e cumprir as normas, aí adotamos estes meios on-line e confecção de cartilhas e apostilas, que  têm por finalidade mitigar os impactos causados na aprendizagem durante o período de suspensão das aulas presenciais, com os seguintes objetivos de promover a aprendizagem dos estudantes; manter e reforçar o vínculo com a escola; e complementar as atividades pedagógicas.Para tanto a Secretaria Municipal de Educação elaborou orientações gerais e as escolas, por meio de seus professores, com colaboração e auxílio dos gestores, da coordenação e dos demais funcionários, têm elaborado com zelo e cuidado cada atividade, considerando a faixa etária e a realidade escolar.O que fiquei contente com os resultados mostrados nas notas dos alunos”, disse a prefeita Lucimar Campos.

De acordo com a superintendente Pedagógica, Gonçalina Rondon, as cartilhas sobre o novo coronavírus vêm reforçar ainda mais as atividades que estão sendo produzidas pela Secretaria de Educação e enviadas aos alunos da rede municipal nesses tempos de distanciamento social. “No mês de março, diante da necessidade da suspensão das aulas em decorrência do avanço real da propagação do coronavírus, foi tomada a iniciativa da elaboração de material com contribuições pedagógicas, destinado aos alunos com sugestões de atividades para serem executadas durante o período de isolamento social. Essa medida está sendo importante para manter o vínculo do aluno com as unidades escolares, assim como ampliar os laços afetivos entre filhos e pais que possam destinar um tempo para colaborar com o desenvolvimento dos processos cognitivos e socioemocionais em casa com atividades do dia” revelou.

Silvio Fidelis acrescenta que, nesse período que estão passando em casa, está sendo possível dar continuidade ao desenvolvimento de importantes potencialidades das crianças por meio de atividades lúdicas compartilhadas pelos familiares. Para crianças entre 4 e 5 anos as orientações são a organização e participação em rodas de conversa e relatos de episódios pessoais vividos em família; momentos de contação de história, dramatização, imitação e musicalização ; jogos e brincadeiras, entre estas, as tradicionais como amarelinha, quebra-cabeça, esconde-esconde, cantigas de roda, cabra cega, pula corda; oficina para elaboração de brinquedos com uso de caixas de embalagens; brincadeiras que promovam atividades físicas evitando assim que a criança passe horas em frente à TV e demais aparelhos eletrônicos que favoreçam o sedentarismo.

Os acompanhamentos das atividades não presenciais estão sendo monitorados pelos professores, coordenadores e gestores das unidades escolares e devem contar no aproveitamento do ensino aprendizagem dos alunos da rede pública municipal de Várzea Grande.

 

 

 

 

Por: Fred Nogueira – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana