conecte-se conosco


Turismo

Escadaria do Coringa e mais: 13 cenários de filmes para visitar aqui e no mundo

Publicado

source

Coringa, filme da Warner Bros. que estreou no início do mês de outubro nos cinemas mundiais, fez um ponto de Nova York bombar entre os fãs do personagem de quadrinhos.

Leia também: Confira uma lista de 10 filmes que inspiram viagens

coringa arrow-options
Divulgação/Warner

“Coringa” teve várias passagens pela escadaria no Bronx, distrito de Nova York

Uma escadaria entre as avenidas Shakespeare e Anderson, no bairro do Bronx, foi utilizada como cenário no filme de Todd Philips e virou um ponto de reprodução de fotos dos fãs. Com a hastag #jokerstairs, muitas imagens foram publicadas na rede social Instagram e o local já é um novo ponto turístico na cidade.

Ver essa foto no Instagram

This morning i woke up as #kiariladyjoker?? and decided to go take some shots at those stairs in the Bronx where a scene of the movie Joker was shot. IGTV and YouTube videos will follow up in the next days, i can’t wait to show you priceless reactions of people around the city! . What do you think of the movie?! Masterpiece in my opinion and Joaquin Phoenix the best of the best? ••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••• ? @newyorkloveny Thank you @manuspa to trigger the idea and @chalachinar for the make up on point?? ••••••••••••••••••••••••••••••••••••••••• @jokermovie @toddphillips1

Uma publicação compartilhada por NYC Blogger| Jetsetter??‍♀️ (@kiariladyboss) em 18 de Out, 2019 às 2:06 PDT

Diversos locais já ficaram famosos nas telonas e acabaram também virando hits na vida real. O Peixe Urbano separou cinco destinos recheados desses pontos turísticos cinematográficos que você pode visitar e se sentir dentro do seu filme preferido. Confira abaixo 13 cenários para conhecer.

1. Nova York

Nova York não foi casa apenas do personagem da DC Comics, mas é “palco” oficial dos longas do Universo Cinematográfico Marvel.

Os exemplos mais marcantes são a fictícia Torre Stark, que fica em Manhattan, e o bairro Queens, que é protegido pelo Homem Aranha. No primeiro “Vingadores”, a invasão de Loki e o exército alienígena destroem uma boa parte do município, para onde eles voltam no último filme heróis, “Vingadores: Ultimato”.

Leia também: 10 novidades nos cartões-postais de Nova York para conhecer 

Quer viajar até a cidade e conhecer cada local descrito nas HQs? O Atlas Project usa a base do Google Maps, criando um mapa que indica onde fica cada um dos endereços mais importantes dos quadrinhos. (link em inglês).


2. Rio de Janeiro

O Brasil aparece na lista de cenários para filmes famosos em muitas ocasiões. Somente no Rio de Janeiro seis produções já foram filmadas, entre elas, Velozes e Furiosos 5 e Crepúsculo: Amanhacer parte um.

A praia de Ipanema, Lapa e o Corcovado foram alguns dos pontos turísticos utilizados no quinto filme da franquia de Vin Diesel. Apesar de levar o nome de “Operação Rio”, mais da metade das locações foram feitas em Porto Rico.

Já no penúltimo filme da saga “Crepúsculo”, chamado de “Amanhecer Parte Um” o casal Bella ( Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson) passam a lua de mel em Paraty, no litoral sul do estado. A cachoeira do Iriri, em Taquari, também foi cenário do longa.

Leia também: Cariocas dão 7 dicas sobre o que não fazer na Cidade Maravilhosa

As ruas cariocas também foram paisagem de “Rio”, animação que conta a história da Arara-azul Blue pela cidade; “Tropa de Elite”, longa nacional que acompanha o capitão da força especial da Polícia Militar; e vários episódios da série policial “CSI: Miami”.

3. Foz do Iguaçu

Ainda no Brasil, Foz do Iguaçu entrou no ranking de filmes premiados no Oscar. O primeiro filme de herói que ganhou a estatueta, Pantera Negra, teve cenas gravadas na cidade do Paraná.

As Cataratas do Iguaçu  aparecem em dois momentos: durante a reunião do conselho tribal e na proclamação de T’Challa, o Pantera Negra, como rei de Wakanda.

O local já tinha sido palco para um clássico do cinema. Em 2008, o filme “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal”, com Harrison Ford e Cate Blanchett, teve locações no Parque Nacional do Iguaçu e nas Cataratas do lado argentino.

Porém, nenhum deles chega ao célebre episódio de um guarda-parque descendo dentro de um barril na animação Pica-Pau. Em 2017, a cena ganhou vida nas cataratas brasileiras em ‘Pica-Pau: o Filme’, longa sobre um dos personagens mais marcantes das décadas de 80 e 90.

4. Londres

O bruxo mais famoso da história dos cinemas teve muitas locações em Londres. O município de Oxford, cerca de uma hora e quarenta minutos da capital britânica, é onde fica a faculdade de Christchurch. Lá, foram gravadas várias cenas de Hogwarts, escola da saga de J. K. Rolling. E no o London King’s Cross fica a “Plataforma 9 ¾”. 

Leia também: Londres – uma cidade com dois pontos de vista diferentes

Além da história de Harry Potter, a cidade também já foi cenário de “Sherlock Holmes”, “Orgulho e Preconceito”, “Peter Pan”, “007” e muitos outros. Apesar de tantos clássicos, os locais mais buscados são relacionados a Harry Potter.

5. Paris

Não é surpresa que a maioria dos filmes ambientados na cidade da Luz são românticos. “Meia Noite em Paris”, “Paris, Te amo” e “O Corcunda de Notre Dame” são alguns dos que tiverão cenário na cidade.

Em “O Fabuloso destino de Amélie Poulain”, a protagonista frequenta a cafeteria Café dês 2 Moulins, que se tornou um importante ponto turístico do bairro Montmartre.

Leia também: 10 lugares com vista incrível da cidade e para a Torre Eiffel

Outra atração bastante conhecida na capital é o próprio cabaré Moulin Rouge, palco e inspiração do musical que leva o mesmo nome. Localizado em Boulevard de Clichy, ao sul da Butte Montmartre, nos limites do bairro de Pigale. A região é famosa por ter noites agitadas.

Fonte: IG Turismo
Leia Também:  Casal de executivos larga tudo aos 50 anos para viajar pelo mundo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Turismo

“Instagramável”, ilha artificial feita de conchas faz sucesso entre turistas

Publicado

source

Em busca de destinos instagramáveis para fazer suas redes sociais bombarem no verão? Uma boa pedida é a Conch Island (Ilha das Conchas), uma ilha artificial que fica nas Ilhas Virgens Britânicas.

Leia também: 6 ilhas não tão conhecidas no Caribe para você passar as férias

ilha das conchas arrow-options
Reprodução/ instagram @tortola.bvi

A Ilha das Conchas, em Anegada (Caribe), tem feito muito sucesso no Instagram

Localizada próximo da costa leste de Anegada, a Ilha das Conchas foi “criada” por pescadores da região que buscavam os frutos do mar para consumo e venda. As mesmas começaram a ser depositadas no mesmo lugar e a ilhota nasceu. Estima-se que algumas das conchas são de 1.245 d.C.

Os turistas não costumavam se interessar pelo amontado de conchas, porém, nos últimos meses, a visitação ao local cresceu muito e as fotos no Instagram se multiplicaram.


Como chegar até a Ilha das Conchas?

anegada arrow-options
shutterstock

Anegada, no Caribe, é a segunda maior das Ilhas Virgens Britânicas e onde está a Conch Island

A Conch Island está próxima de Anegada, a segunda maior das Ilhas Virgens Britânicas, no Caribe . Por lá moram menos de 300 pessoas e o acesso é um pouco difícil.

Saindo do Brasil são pelo menos três voos até Tortola, a porta de entrada das Ilhas Virgens. A rota mais comum é ir até San Juan, em Porto Rico, e de lá pegar um avião para Tortola. Para chegar até Anegada é preciso partir numa pequena aeronave por cerca de dez minutos.

Não seria muito inédito dizer que os principais prontos turísticos  de Anegada são as praias. Em geral as águas são nas tonalidades azul ou verde esmeralda, com grandes faixas de areia branca e pouca vegetação.

Os principais pontos de visitação são a praia de Lobloly Bay, o Pomato Point, a lagoa Bones Bight Pond, o Santuário das Iguanas, o bar e restaurante Big Bamboo Beach e uma espécie de paredão chamado Setting Point.

Leia também: 3 passeios em Aruba para você descobrir a “Europa do Caribe”

Existe uma rede de hotéis muito pequena, mas tem como você pernoitar em Anegada e conhecer a ilha das conchas sem problemas. Prepare a câmera,o protetor solar e boa viagem!

Fonte: IG Turismo
Leia Também:  Quer se hospedar num abacate? Sidney terá o primeiro “Hotel de Abacate” do mundo
Continue lendo

Turismo

5 dicas para encarar voos longos sem cansaço ou estresse

Publicado

source

A indústria da aviação tem se aperfeiçoado cada dia mais para proporcionar voos longos e modernos aos passageiros. Aeronaves mais leves, eficiência no combustível e tecnologia avançada estão aumentando o tempo de voo para além de 20 horas .

aeroporto arrow-options
shutterstock

Saber como enfrentar voos longos pode salvar suas próximas férias

Porém, apesar dos esforços das companhias aéreas, os viajantes ainda sofrem com a pressão e desconforto de voos longos . Quando uma pessoa vai enfrentar muitas horas dentro de uma aeronave, a maior dúvida é: como aproveitar a viagem de maneira confortável, sem chegar ao destino com dores nas costas ou estressado?

Respondendo essa pergunta, separamos algumas dicas do vice-presidente de voo da TripAdvisor, Daniel Gellert, que ensinou como encarar voos longos ao jornal The Washington Post.

Como sobreviver a voos longos #1: escolha um bom assento

assento de avião arrow-options
shutterstock

Assentos no corredor são menos claustrofóbicos

Você já deve ter imaginado que para ter uma viagem confortável é importante que o assento seja o melhor da aeronave. “Mas os melhores assentos estão nas classes mais caras (executiva e 1ª classe)”, você pode pensar. Nem sempre, segundo Gellert.

“Se você não puder pagar, a reserva antecipada é especialmente importante nos voos longos. Os assentos do corredor, naturalmente, são os menos claustrofóbicos e os assentos na fila de saída geralmente oferecem um espaço extra para as pernas”, explica o CEO.

Leia Também:  Casal de executivos larga tudo aos 50 anos para viajar pelo mundo

Visitar o site seatguru.com também é uma boa ideia para obter informações detalhadas da aeronave e dos melhores assentos para o seu voo.

Como sobreviver a voos longos #2: garanta sua distração

fone de ouvido arrow-options
shutterstock

Ouvir música ou assistir à filmes é uma boa distração em voos longos

Gellert afirma que confiar apenas no sistema de entretenimento de bordo não é algo confiável. Por isso, leve algumas coisinhas com você na bagagem de mão. “Inclua livros e revistas, verifique se todos os filmes, audiolivros ou músicas estão baixados em seus dispositivos digitais”, recomenda.

O jornalista do The Washington Post , Walter Nicklin, também dá dicas sobre o gênero de livros para voos longos. “Suspense ou mistérios com tramas de suspense. Se seus olhos se cansarem de ler, você poderá intercalar as palavras escritas com a versão audível do mesmo texto do seu dispositivo digital”.

A ideia principal é intercalar as distrações com filmes, livros ou música. Veja aqui 20 itens para levar na bagagem de mão  que vão te ajudar a encarar os voos mais longos. 

Como sobreviver a voos longos #3: cuidado com as roupas

É uma unanimidade entre os passageiros que as “roupas de avião” devem ser confortáveis. Por isso, invista em peças e sapatos folgados que possam ser tirados e colocados, incluindo jaqueta e blusas.

Quando se passa horas sentadas, a peça mais importante do vestuário é a meia de compressão porque em voos de longo curso os viajantes tem mais propensão ao inchaço (edema) e coágulo sanguíneo (trombose venosa profunda ou TVP).

Como sobreviver a voos longos #4: faça pequenos exercícios

pés descalço arrow-options
shutterstock

Fazer pequenos exercícios no tornozelo e joelho podem ajudar na circulação do sangue

Além das meias de compressão, exercícios também ajudam a evitar coágulos e inchaço. Isso é o que diz o internista de cuidados primários, John K. McConnell que também conversou com o jornal americano.

“Realizem exercícios suaves com os tornozelos, joelhos e quadris para manter uma boa circulação”. Se você precisar de alguma medicação para coagulação, converse com um médico, segundo John apelar para a aspirina não é seguro.

Como sobreviver a voos longos #5: não consuma bebidas alcoólicas

bebida arrow-options
shutterstock

Beber álcool durante voos longos não é recomendado

Dentro da lista do que não fazer em voos longos está a ingestão de bebidas alcóolicas, por dois motivos. O primeiro é o efeito causado pela hipóxia (quanto maior a altitude, mesmo em uma cabine pressurizada, menos oxigênio no sangue) que transforma uma taça de bebida em quatro ou cinco, e o segundo é por sua função diurética, que acarreta a desidratação.

Leia também: 10 atitudes para ter numa viagem de avião e fazer bonito

Em caso de sede, o melhor é beber água. “Beba água suficiente para produzir urina transparente a amarelo claro a cada duas horas ou mais”, diz o internista McConnell.

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana