conecte-se conosco


Economia

Equipe econômica está tranquila após demissão de Levy, diz secretário

Publicado

marcos cintra
Waldemir Barreto/Agência Senado – 12.6.18

“Toda a equipe econômica está tranquila, o trabalho continua com a mesma dedicação e eficiência”, disse Marcos Cintra

O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, afirmou que a equipe econômica está tranquila para continuar seu trabalho depois do  pedido de demissão do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Joaquim Levy. O economista havia sido criticado publicamente pelo presidente Jair Bolsoraro (PSL).

Segundo o secretário, o episódio não diz respeito a ninguém, a não ser o próprio presidente, que “sabe o que está fazendo”, e ao ministro Paulo Guedes. “Toda a equipe econômica está tranquila, o trabalho continua com a mesma dedicação e eficiência”, disse. A declaração foi feita durante o 4º Congresso Luso Brasileiro, em São Paulo.

Cintra ainda acrescentou que todos os esforços do governo estão concentrados na aprovação da reforma da Previdência, mas que a Receita já está trabalhando numa proposta de reforma tributária . O projeto deve correr em paralelo à PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 45, que já está no Congresso para ser votada , e trata da criação de um imposto único sobre bens e serviços, o IVA (Imposto sobre Valor Agregado).

Leia Também:  Criança que ingeriu iogurte com inseto será indenizada em R$ 5 mil

“O foco está na reforma da Previdência e, quando ela chegar a bons termos, vamos iniciar um debate com a sociedade e entidades de classe para fazer a reforma dos tributos federais. Se a criação do IVA for aprovada, queremos fazer alguma reforma em paralelo em tributos federais como PIS/Cofins, desoneração da folha de pagamento e Imposto de Renda”, anunciou. 

O secretário também ressaltou que existe uma ordem explícita do presidente para que não se aumente a carga tributária no País. O objetivo, segundo Cintra, é manter a arrecadação constante e, se houver mudança num tributo, haverá compensação em outro.

Em relação às propostas de aumento da alíquota da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de 15% para 20% para os bancos, inclusa no relatório da reforma da Previdência , Cintra afirmou que caberá ao legislativo resolver. “Se houver acréscimo de imposto, nós vamos compensar de alguma forma na reforma tributária . Não haverá aumento de impostos. Este é o grande recado do presidente”, garantiu. 

Leia Também:  Até ele: Jair Bolsonaro vai a lotérica e faz “dois joguinhos” na Mega da Virada

O secretário reiterou ser favorável à criação de um imposto sobre pagamentos, uma versão atual da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), mas garantiu que vai se render à vontade da maioria da população brasileira. O próprio presidente Jair Bolsonaro já se mostrou contrário à recriação de um imposto nos moldes da CPMF.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Primeiro pagamento do Bolsa Família em 2020 será nesta segunda-feira

Publicado

source
cartão arrow-options
undefined

Bolsa Família

O pagamento do primeiro  Bolsa Família de 2020 será feito na próxima segunda-feira. Com isso, o Ministério da Cidadania fará o repasse dos R$ 2,526 bilhões para as 13,2 milhões de famílias incluídas no programa – o valor médio do benefício é de R$ 191.

Com oito filhos, Deuselhia dos Santos, 54 anos, moradora de Brasília, conta como o dinheiro recebido do governo é essencial para o sustento da casa. “Como eu estou desempregada, esse dinheiro é fundamental para comprar comida para a família todo mês. É sagrado”, afirmou.

Leia mais: Mega-Sena acumula e prêmio sobe para R$ 32 milhões

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, disse que a pasta trabalha para garantir os recursos para aqueles que realmente precisam. “Nós seguimos fazendo o pente-fino no programa, removendo quem não precisa do dinheiro. Assim, podemos garantir que famílias realmente necessitadas tenham acesso ao benefício”, contou.

O Bolsa Família é um benefício que abrange famílias em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 85, e pobres, com renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170 reais. O beneficiários recebem um valor todos os meses do ano, mas para assegurar o auxílio, precisam cumprir com compromissos nas áreas de saúde e educação, como a vacinação de crianças e a garantia da frequência escolar.

Leia Também:  Governo e Petrobras fecham acordo sobre contrato de cessão onerosa

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Economia

Conta de luz deve continuar cara com acionamento de termelétricas

Publicado

source
conta de luz arrow-options
shutterstock

Conta de luz deverá ficar mais cara em 2020, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica

A conta de luz do brasileiro vai continuar ficando cara por causa do baixo nível dos reservatórios de hidrelétricas, o que obriga a acionar as termelétricas, que usam gás e óleo, por exemplo, aumentanto os gastos com produção de energia. Com isso, entram as bandeiras tarifárias para compensar esse custo extra.

 LEIA MAIS:  Conta de luz deve ficar 20% mais cara em 2020, afirma Aneel

De acordo com o Operador Nacional do Sistema, o acionamento da bandeira amarela representa R$ 1,34 a mais a cada 100 kwh consumidos. Outro dado importante é que, a partir de dezembro, o Brasil dobrou a produção a producão de energia por termelétrica na comparação com o mesmo período de 2018.

Entretanto, esperava-se que com as tradicionais chuvas desse mês de janeiro os níveis dos reservatórios e as tarifas voltasse ao normal. É possível que seja necessário colocar mais termelétricas em funcionamento no caso de não chover nos locais necessários, aumentando ainda mais os preços ao consumidor.

Leia Também:  Criança que ingeriu iogurte com inseto será indenizada em R$ 5 mil

LEIA MAIS:  Dicas simples para economizar energia elétrica e diminuir a conta de luz

Ao longo de 2020, a conta de energia elétrica tende a ficar 2,42% mais cara, de acordo com consulta pública feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que aprovou orçamento de R$ 22,45 bilhões para a CDE em 2020, valor 11% mais alto do que de 2019, de R$ 20,2 bilhões

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana