conecte-se conosco


Política Nacional

Entenda as disputas de poder dentro do PSL e o fogo cruzado de Bolsonaro

Publicado

source

IstoÉ

A disputa entre Jair Bolsonaro e o presidente do PSL , o deputado Luciano Bivar (PE), se agravou nos últimos dias e aumentou a guerra intestina dentro da legenda. Os últimos lances dão o tamanho da dramaticidade e expõem a barafunda em que se transformaram as relações políticas do presidente com os aliados. No lance mais recente, Bivar destituiu os filhos de Bolsonaro, Flávio e Eduardo , do comando do partido no Rio e em São Paulo.

Antes disso, os apoiadores do presidente tentaram sem sucesso afastar o líder do partido na Câmara, o Delegado Waldir (GO), substituindo-o por Eduardo Bolsonaro . O episódio chamuscou o presidente. Ele havia declarado que não interferia nos assuntos internos do partido, mas foi exposto pelos próprios parlamentares, que  divulgaram o áudio de uma conversa em que ele tentava angariar apoio para o filho — ele pede apoio à lista para remoção de Waldir. Confrontado com a gravação, mostrou indignação. “Eu falei com meus parlamentares. Me gravaram? Deram uma de jornalista? Eu converso com deputados, eu não trato publicamente deste assunto”, disse na quinta-feira 17.

Alinhado com Bivar, Waldir partiu para o contra-ataque . “Eu implodo o presidente. Acabou o cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo”, disse em reunião com outros deputados do PSL. Ele vinha retaliando deputados da ala dissidente,  retirando-os de posições na liderança do partido e de comissões parlamentares. O vexame do presidente chancela as declarações públicas do deputado, de que Bolsonaro estaria ligando para deputados para destituí-lo do cargo.

Leia Também:  Dilma deve ser obstáculo de retorno de Marta ao PT

“O presidente está ligando para cada parlamentar e cobrando o voto no filho dele”, disse. Ao apoiar a manutenção de Waldir, Joice Hasselmann (SP), também entrou na mira de Bolsonaro,  que a substituiu por Eduardo Gomes (MDB-GO). “Eu ganho uma carta de alforria. Graças a Deus”, afirmou a deputada. Já é possível vislumbrar o que vem pela frente. Para se ter uma ideia do tamanho do estrago, Joice era considerada personagem fundamental na articulação política do governo na visão do presidente da Casa, Rodrigo Maia.

Batalha de listas

Joice Hasselmann arrow-options
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados – 19.6.19

Substituída na liderança do governo, Joice Hasselmann falou em “carta de alforria”

A batalha nos corredores da Câmara provocou uma guerra de listas de apoiadores na Câmara para que a presidência da Casa oficializasse a mudança. Os bolsonaristas entregaram uma lista com 27 assinaturas para remover o Delegado Waldir . Em seguida, uma contra-lista com 31 parlamentares foi apresentada para mantê-lo. Ocorre que a soma supera a bancada do PSL , que tem 53 deputados. As versões desencontradas provocaram uma confusão no protocolo da Câmara. A Secretaria-Geral fez a conferência das assinaturas e invalidou os dois documentos, mantendo Waldir na liderança.

A solução buscada pela ala bolsonarista era provisória. Eduardo Bolsonaro disse que pretendia ficar apenas até o final ano na liderança do PSL. Ele ainda mantém o discurso de que pretende ser indicado embaixador em Washington, apesar de declarar que este é um objetivo secundário. “O meu compromisso aqui é ficar até dezembro, oportunidade em que teremos eleições para o ano que vem. Muitos deputados foram retirados de comissão, ocorreu uma retaliação e pareceu que se estava fazendo política com o fígado”, afirmou.

Leia Também:  Comissão aprova venda direta de etanol de usinas para postos de combustíveis

O racha no PSL veio a público com outro vazamento. Um apoiador expôs um vídeo em que Bolsonaro o estimula a esquecer o partido porque seu presidente, Luciano Bivar , estaria “queimado pra caramba”. O político ficou ainda mais irritado depois da operação da Polícia Federal que vasculhou seus endereços em busca de sua ligação com o escândalo das candidaturas de laranjas do PSL.

O conflito tem como pano de fundo o controle sobre a milionária verba do Fundo Eleitoral para as disputas municipais de 2020. Bolsonaro foi o fiador do sucesso eleitoral do PSL, que deixou de ser um partido nanico para transformar-se na segunda maior bancada na Câmara. Com o controle da legenda ameaçado, o presidente tenta encontrar uma solução jurídica para mudar-se para outro partido com os correligionários — e a verba eleitoral.

Leia também: Antes “irmãos”, Eduardo Bolsonaro e Joice trocam farpas nas redes sociais

Os parlamentares fiéis que fizerem essa transição correm o risco de perder o mandato. Não há solução à vista, e a situação fica cada vez mais delicada para o presidente. Bivar ganhou as últimas batalhas da disputa com Bolsonaro , que se desgasta cada vez — publicamente e entre o grupo que o ajudou a chegar à Presidência.

Fonte: IG Política
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Audiência discute segurança de operações de manutenção de aviões comerciais

Publicado

Arquivo – Roberto Stuckert
Aeroporto de Guarulhos: sindicato denuncia sobrecarga de mecânicos na manutenção das aeronaves

A fiscalização na segurança de voos é tema da audiência que Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados realiza nesta quarta-feira (11).

Os deputados do PT, Alencar Santana Braga (SP) e Zé Neto (BA), que pediram a realização do debate, afirmam que receberam, em junho, um dossiê elaborado pelo Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos/SP, que revela graves problemas em relação à manutenção dos aviões comerciais.

“Há relatos que os mecânicos de manutenção de aeronaves estão sobrecarregados, que são pressionados a realizarem manutenção em diversas aeronaves ao mesmo tempo, sem tempo hábil para a precisão que o serviço requer, e que não dispõem dos equipamentos necessários em boas condições para a realização do trabalho”, alertam os parlamentares no requerimento da audiência.

Ainda segundo Braga e Neto, o sindicato já alertou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e obteve apenas um “retorno meramente administrativo com o envio de ofício”.

Leia Também:  PEC veda impostos sobre produção e venda de gás de cozinha

Debatedores Foram convidados para discutir o assunto, entre outros, representantes dos seguintes órgãos e entidades:
– do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos/SP;
– da Anac;
– da Associação Brasileira de Mecânicos em Manutenção de Aeronaves;
– da Secretaria de Aviação Civil, do Ministério da Infraestrutura; e
– da Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (Fentac).

Confira a lista completa de convidados

A audiência será realizada no plenário 3, a partir das 15h30.

Da Redação – ND

Fonte: Agência Câmara Notícias
Continue lendo

Política Nacional

Obrigação de contratar pessoas com deficiência é tema de seminário na quarta

Publicado

Pedro Ventura/Agência Brasília
Governo sugere mudança na Lei das Cotas e afirma que há dificuldades em encontrar pessoas com deficiência para contratar

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados discute nesta quarta-feira (11) casos em que empresas públicas, de economia mista e órgãos públicos descumprem a obrigação legal de contratar pessoas com deficiência.

A deputada Rejane Dias (PT-PI), que pediu a realização do seminário, afirma que, em debate anterior promovido na Câmara, a procuradora Ludmila Lopes, representando o Ministério Público do Trabalho, afirmou que o poder público é o maior descumpridor da legislação de inclusão das pessoas com deficiência.

Há 28 anos a Lei de Cotas determina que empresas com mais de 100 funcionários mantenham percentual em seus quadros para a contratação de pessoas com deficiência. Esse percentual varia de 2% a 5%, dependendo do tamanho da empresa.

Compensação financeira O governo Bolsonaro argumenta, no entanto, que hoje apenas metade das 768 mil vagas asseguradas por lei são preenchidas.

Leia Também:  CMA vai debater papel de áreas protegidas no Brasil para territórios comunitários

Por isso, no fim do mês passado, o Planalto enviou um projeto que flexibiliza essa legislação (PL 6159/19) e permite, por exemplo, que a empresa que não conseguir cumprir a cota pague uma compensação ao Programa de Habilitação e Reabilitação Física e Profissional, Prevenção e Redução de Acidentes de Trabalho, do Ministério da Economia.

Entidades ligadas à defesa das pessoas com deficiência criticam o projeto.

Debatedores Foram convidados para discutir o assunto, entre outros, representantes dos seguintes órgãos e entidades:
– Ministério da Economia;
– Tribunal de Contas da União (TCU);
– Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC);
– Confederação Nacional do Transporte (CNT);
– Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA); e
– da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Confira a lista completa de convidados

Participação popular
A audiência será realizada a partir das 15 horas no plenário 13.

Os interessados poderão participar enviando perguntas e sugestões aos convidados. Clique no banner abaixo e participe.

Da Redação – ND

Fonte: Agência Câmara Notícias
Leia Também:  PEC veda impostos sobre produção e venda de gás de cozinha
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana