conecte-se conosco


Cuiabá

Enfermeira fala de sua rotina e pede que população se previna contra a Covid-19

Publicado


.

Todos os dias, a enfermeira Gheysa Galvão Silveira deixa seus dois filhos, de 6 e 2 anos de idade com a sogra, que é do grupo de risco da Covid-19, e vai para a Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro Jardim Independência para trabalhar. O clínico geral da unidade está afastado das atividades porque também faz parte do grupo de risco da doença, causada pelo novo coronavírus. Com isso, é Gheysa quem tem atendido aos pacientes, fazendo a verificação dos sinais vitais e sintomas das pessoas e fazendo a classificação de risco, entre casos leves e moderados, definindo os que precisam de encaminhamento para uma policlínica ou não, seja por Covid-19 ou outras enfermidades.

“Todo dia é uma luta e um desafio. Mas a gente escolheu essa profissão por amor e, agora, tem que encarar pelo amor e pela dor. Estamos todos os dias enfrentando. Nosso intuito é a prevenção, para não chegar à atenção secundária. A gente tenta fazer a nossa parte, que é a prevenção, tratando diretamente aqui no centro de saúde para não estar indo pacientes procurar diretamente as policlínicas”, afirma Gheysa.

Segundo ela, mais do que fazer os trabalhos de rotina na unidade de saúde, ela e os demais servidores têm aumentado sua dedicação às pessoas da comunidade, atuando na prevenção e na orientação. Gheysa explica que muitos colegas estão afastados por serem do grupo de risco, mas continuam trabalhando de casa, a exemplo dos agentes comunitários de saúde, que disponibilizaram seu contato pessoal para se comunicar com a população. “Antes a gente fazia palestras aqui na unidade, fazia as visitas de casa em casa, agora estamos fazendo atendimento pelo WhatsApp, até mesmo aos finais de semana”, relata a enfermeira.

Quando chega em casa, a servidora pública conta que faz um procedimento minucioso de higiene pessoal e limpeza das roupas e sapatos, o que leva cerca de 1 hora. Ela coloca a roupa para lavar, deixa o calçado de molho na água sanitária, lava o cabelo, toma um banho demorado. Somente depois de todo esse ritual é que ela vai abraçar os filhos, que antes eram acostumados a correr ao encontro da mãe logo que ela chegava em casa. O mais velho, de 6 anos, já entende um pouco a situação. O menorzinho, de 2 anos, ainda fica confuso por ter que esperar tanto para pular no colo da mãe.

O que incomoda Gheysa não são os cuidados redobrados que precisa ter diante desta pandemia de Covid-19. Ela conta que o que mais a entristece é ver parentes, conhecidos e pessoas em geral que ainda não se conscientizaram da gravidade do momento e da necessidade de que cada um faça a sua parte para evitar o contágio pelo coronavírus.

“As pessoas deveriam ter mais consciência da situação que temos vivido. Muitos acham que é apenas um vírus normal, acham que quarentena é férias, vão para a casa dos outros, fazem festa, ainda tiram foto e mandam nos grupos. As pessoas não estão se prevenindo e, por causa disso, acho que ainda vai demorar para essa pandemia passar”, opina.

Para essas pessoas e para todos os cidadãos cuiabanos, a enfermeira Gheysa, que tem 12 anos de experiência, deixa um recado: “Se cuidem. Quem puder, fique em casa porque não é um vírus normal, como a gente sempre viu, como a gripe e o resfriado, como dizem. É para ter todo o cuidado, todo o isolamento. Principalmente os profissionais da ponta serem valorizados porque é neste momento que a gente precisa de união e valorização”.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cuiabá

Veja os dados do painel Covid-19 desta quinta-feira (13)

Publicado


.

Nesta quinta-feira (13), Cuiabá tem 15.002 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município e 2.975 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 5.034 já estão recuperados da doença e houve 660 óbitos de residentes e 302 de não residentes.

Na rede hospitalar há 249 pacientes confirmados com Covid-19 internados, sendo 155 na UTI e 94 em enfermaria. Também estão internados 178 pacientes com suspeita da doença, sendo 85 na UTI e 93 em enfermaria. Do total de pessoas internadas em UTI, 138 são de residentes em Cuiabá e 102 de residentes de outros municípios. Do total de internados em enfermaria/isolamento, 134 pessoas são de Cuiabá e 53 de outros municípios.

Hoje Cuiabá registrou mais 8 óbitos, chegando a um total de 660 mortes. O prefeito Emanuel Pinheiro e o secretário municipal de Saúde, Luiz Antonio Pôssas de Carvalho lamentam profundamente estes óbitos.

Segue abaixo a relação dos óbitos de residentes em Cuiabá:

-Homem, 71 anos, internado em hospital público. Tinha hipertensão, diabetes e problema cardiovascular. Foi a óbito em 13/08.

-Homem, 91 anos, internado em hospital público. Tinha hipertensão e problema cardiovascular. Foi a óbito em 12/08.

-Homem, 60 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão e diabetes. Foi a óbito em 13/08.

-Mulher, 74 anos, internada em hospital público. Tinha hipertensão e diabetes. Foi a óbito em 12/08.

-Homem, 62 anos, internado em hospital privado. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 12/08.

-Homem, 58 anos, internado em hospital público. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 13/08.

-Mulher, 81 anos, internada em hospital privado. Tinha hipertensão. Foi a óbito em 12/08.

-Homem, 60 anos, internado em hospital público. Tinha diabetes. Foi a óbito em 13/08.

 

 

Continue lendo

Cuiabá

Limpurb cria mutirão semanal e amplia atendimento das demandas de iluminação pública

Publicado


.

Dando continuidade ao processo de melhoria aos serviços prestados à população, a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb) colocará em prática uma nova atividade. A partir de agora, todas as sextas-feiras será realizado o Mutirão da Iluminação Pública. A primeira ação acontece já neste dia 14 de agosto, das 18h às 2h, com equipes distribuídas em diversos pontos da cidade. 

Para esta primeira edição, os trabalhos estarão concentrados na região Sul da Capital. Com quatro equipes disponíveis, o atendimento será feito nos bairros Itapajé, Getúlio Vargas, Residencial Coxipó e Residencial Santa Terezinha. Além disso, a operação alcançará ainda em toda extensão da Avenida Carlos Gomes da Costa e também na Avenida D, no trecho situado entre o Residencial Coxipó até a entrada do Itapajé. 

“Nosso planejamento é de todas as sextas-feiras atuar em uma das regiões da cidade. Por exemplo, esta semana vamos entrar na região Sul, na outra na Leste e assim vamos seguindo. Vamos focar nos bairros mais críticos, com um maior número de pedidos de manutenção e, durante a ação, atenderemos ainda as avenidas que dão acesso à essas comunidade”, explica o diretor-presidente da Limpurb, Anderson Matos. 

O diretor de Iluminação Pública, Carlúcio de Freitas, explica que o mutirão foi adotado como complemento ao trabalho que é executado nas vias e outros espaços públicos de Cuiabá. Segundo ele, por dia, são atendidos de 35 a 45 pedidos recebidos por meio dos números (65) 3645-5522/5511 ou pelo WhatsApp (65) 9 9318-8761. As manutenções abrangem desde uma simples troca de lâmpada até a substituição completa do sistema.

“É mais serviço público que está sendo intensificado por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro. A iluminação tem um grande pode de contribuição dentro do quesito segurança. Dessa forma, procuramos sempre atender esse tipo de demanda o mais rápido possível. Com o mutirão nossa capacidade de atendimento será melhorada e os resultados colhidos serão totalmente positivos”, pontua o diretor.  

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana