conecte-se conosco


Geral

Enem 2019 começa neste domingo com mais de 88 mil inscritos em Mato Grosso

Publicado

Provas serão de redação, linguagens e ciências humanas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 começa neste domingo (3) a partir das 13h30 (horário de Brasília), para 5.095.308 candidatos. É o menor número de inscritos desde 2010 e, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inepe), mais de 4,5 milhões deles já haviam checado seu local de provas até as 17h30 de sábado (2). Isso quer dizer que 11% dos candidatos ainda não sabiam onde fariam as provas até aquele horário.

Somente em Mato Grosso, 88.112 pessoas confirmaram participação na avaliação para disputar as mais de 8 mil vagas ofertadas na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e no Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). É o estado com o oitavo maior número de inscritos no país. São 52 mil candidatos do sexo feminino,o que corresponde a 60% dos inscritos. Já os candidatos masculinos são 35 mil, o que vales a 41% das pessoas que se inscreveram.

Leia Também:  Mulheres ganham reforço na proteção com tramitação de medidas protetivas no PJe em Várzea Grande

A cidade com o maior número de inscritos é Cuiabá: são 24.851 inscritos (28,2%). Em seguida as cidades com mais inscritos são Rondonópolis, com 8.416 inscritos (9,6%), Sinop, com 5.829 (6,6%) e Várzea Grande, com 7.803 inscritos (8,9% do total).

Os portões fecham às 12h (de MT) e as provas do primeiro dia serão de redação, linguagens e ciências humanas. Não é necessário levar o cartão de identificação.Ele serve apenas para consulta do endereço exato onde você deve fazer o exame. Se você não puder imprimir o cartão em papel, pode anotar o endereço ou levá-lo no celular – ao entrar na sala de provas, será preciso guardar esses itens em um envelope lacrado, entregue pelos fiscais.

É obrigatório apenas:

Documento original com foto na validade (não vale carteirinha de estudante ou certidão de nascimento)

Caneta de cor preta e tubo transparente

Neste domingo, primeiro dia do exame, as provas duram cinco horas e meia:

45 questões de linguagens

45 de ciências humanas

Leia Também:  Blitz da Lei Seca em Várzea Grande prende 2 motoristas por embriaguez ao volante e remove 30 veículos

redação

No próximo domingo, dia 10, o segundo dia do Enem terá cinco horas de duração:

5 questões de ciências da natureza

45 de matemática

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

Governador entrega conclusão de 23 km de rodovia em região turística que estava paralisada há 3 anos

Publicado

Foram entregues 23 km da MT-020 na região de Água Fria com acesso ao Lago de Manso

Os setores do turismo e da piscicultura devem ganhar ainda mais impulso com a conclusão dos últimos 23 quilômetros da rodovia MT-020, no município de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá), região do Distrito de Água Fria com acesso ao Lago do Manso. A obra foi entregue oficialmente na manhã desta segunda-feira (9) à população local pelo governador Mauro Mendes e os secretários de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda e o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

A cerimônia simbólica aconteceu no km 21 da rodovia, no Trevo de Água Fria, no acesso à comunidade de João Carro, e reuniu autoridades locais, deputados estaduais e equipes técnicas da Sinfra e Sedec.

A MT-020, que agora passa a se chamar Mamede Abdala Roder, compreende um trecho total de 50 quilômetros. Nessa fase, foram finalizados 23 quilômetros, o restante já havia sido concluído em 2016. A obra atual está orçada R$ 16,70 milhões e os recursos são provenientes do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Turismo (Prodestur).

A retomada dos trabalhos pela Sinfra ocorreu no início de 2019, após mais de dois anos de espera desde a finalização do primeiro lote. O contrato integra o pacote de 114 ordens de serviços autorizadas pelo governador Mauro Mendes, em março deste ano. “A chegada do asfalto até a Água Fria é muito importante para população que vive aqui nessa localidade. Porém, ele cria também duas perspectivas econômicas significativas para Mato Grosso. A primeira delas é o desenvolvimento do turismo, por ser uma região muito bonita que está em Chapada dos Guimarães e no entorno do Lago do Manso. A segunda é o crescimento da piscicultura, com a regularização da produção da tilápia, que deve acontecer nos próximos meses. Essa é uma nova fonte de riqueza que vai atender a dezenas de pequenos até grandes empreendedores desse ramo, além da agricultura familiar”, pontuou o governador.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Cesar Miranda, explicou que justamente pelo potencial turístico de todo os arredores de Chapada dos Guimarães a pavimentação da MT-020 pôde contar com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), via Prodestur, que é um programa de estímulo ao turismo. “A Sedec, por meio da sua adjunta de Turismo, faz sua programação e apresenta os projetos ao banco. Com a formalização de um termo de cooperação as obras são executadas pela Sinfra, que é a secretaria com expertise e a capacidade de entregar uma obra com a qualidade da MT-020. Aliás, essa é uma obra que além de estimular o potencial turístico tem um cunho social muito grande por que é através dela é que a população consegue chegar ao Lago do Manso, onde estão muitas comunidades”, avaliou ele.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, a pavimentação da rodovia é um divisor para a região do distrito de Água Fria, que sempre em épocas de chuva enfrentava problemas de interrupção da estrada por falta de trafegabilidade. Agora, com a pavimentação concluída isso não ocorrerá mais. “Estamos notando que esse asfalto vai trazer um progresso muito grande para a localidade, tanto na área da piscicultura, quanto do turismo. Acredito que o desenvolvimento do setor turístico dará uma alavancada em toda essa região, uma vez que temos o Lago de Manso, e é uma maravilha”, pontuou o titular da Sinfra.

O deputado estadual Carlos Avalone, falando em nome dos parlamentares presentes na cerimônia, elogiou a qualidade da obra, a empresa executora (Destesa) e a equipe da Sinfra. “Com o desenvolvimento, essa região vai ‘explodir’ e essa obra é fundamental para isso”, acrescentou o parlamentar.

Paulo Roder, neto de Mamede Abdala Roder, homenageado com o nome da rodovia por ser um dos pioneiros apostarem na região de Chapada-Água Fria, disse que é uma honra para toda família ver a estrada levar o nome do avô. “Hoje governador me honra muito ter o prazer de estar aqui descerrando a placa com o nome desse senhor que saiu do outro lado do continente (atual Síria) e veio ousar, usando a sabedoria árabe, tentando trazer o desenvolvimento e cultura árabe aos mato-grossenses”, agradeceu Paulo Roder.  

Demanda antiga

O asfaltamento da via até o distrito de Água Fria, na região do Lago do Manso, é uma demanda antiga de moradores da localidade e tende a fomentar atividades como piscicultura, turismo, mercado imobiliário, além de fornecer melhor qualidade de vida as mais de 20 mil pessoas que vivem no entorno de Chapada dos Guimarães.

A prefeita do município, Thelma de Oliveira, esteve presente na entrega da rodovia e disse que o seu asfaltamento é a concretização de um sonho antigo da população. “Hoje com o governador Mauro Mendes aqui fazendo a entrega dessa rodovia se realiza um sonho de toda a comunidade. Nessa localidade temos produtores frutas, criadores de gado, agora temos a piscicultura. Então é toda uma região que vai se beneficiar de maneira enorme com a pavimentação da MT-020. Antigamente a gente levava de uma hora a uma hora e meia, em época de chuva para chegar a até Chapada. Agora, a gente leva 20 minutos”, atestou a prefeitura.

Estiveram presente na inauguração ainda o deputado estadual, Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, o deputado Wilson Santos e o ex-governador de Mato Grosso, Júlio Campos. Também acompanharam a comitiva o secretário adjunto de Obras Rodoviárias, da Sinfra, Nilton de Britto, o adjunto de Concessões e Logística, Huggo Waterson, bem como técnicos e engenheiros da pasta. Além do secretário adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, o secretário adjunto de Indústria, Comércio e Empreendedorismo, Celso Banazeski, e outros técnicos da área que integram a Sedec.

 

 

 

Leia Também:  Blitz da Lei Seca em Várzea Grande prende 2 motoristas por embriaguez ao volante e remove 30 veículos
Continue lendo

Geral

MT cobra dinheiro de países ricos por preservação ambiental durante conferência em Madri

Publicado

Estados elencaram, dentre as prioridades para valorização da floresta, o investimento em biotecnologia para fortalecimento das cadeias produtivas sustentáveis

Mato Grosso iniciou as atividades na Conferência da ONU sobre o Clima (COP25) defendendo a inclusão social e melhoria de qualidade de vida da população que vive na Região Amazônica. O posicionamento foi consenso entre todos os Estados Nacionais e Subnacionais que abrigam florestas em seu território e participaram da reunião da Força Tarefa dos Governadores pelo Clima e Floresta (GDF Task Force), realizada na manhã desta segunda-feira (9), em Madri, na Espanha.

Estados do Brasil, México, Peru, Colômbia e Indonésia registraram as suas prioridades para nortear as ações dos fundos de investimento gerenciados pelo GCFpara a próximo ano.

“É importante deixar de pensar apenas em assistencialismo para promovermos o fortalecimento das cadeias produtivas, com investimento em biotecnologia, para que a população consiga viver da floresta e na floresta, conservando os recursos naturais com dignidade e igualdade social”, reforça a secretária de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti.

Após a reunião do GCF Task Force, a delegação mato-grossense seguiu para a Embaixada do Brasil em Madri para alinhamento da mensagem que será deixada pelo país na COP 25. Governo Federal, Estados e Senado Federal buscam coalizão no discurso para que o Brasil possa receber pelos serviços ambientais prestados nos últimos 15 anos com a redução do desmatamento.

Durante a reunião, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, elencou que as prioridades de atuação do Brasil são: regularização fundiária; zoneamento socioecológico e econômico; biotecnologia voltada para fortalecimento das cadeias produtivas sustentáveis; comando e controle para combate da exploração e desmatamento ilegais e pagamento por serviços ambientais por serviços ambientais já prestados e reduções que ainda poderá ocorrer.

Leia Também:  Reitora diz que dívida da UFMT com energia elétrica é de R$ 5 milhões e que dinheiro do MEC só foi liberado após o corte

Nesta tarde, o vice-governador Otaviano Pivetta se reúne com representantes dos Estados Subnacionais para discutir o papel da inovação para implementação de estratégias em prol das florestas e da proteção do clima. Na terça e quarta-feira (10 e 11.12), Pivetta representa Mato Grosso no Fórum dos Governadores da Amazônia Legal na COP 25, ambiente de discussão implementado pelo Consórcio Interestadual da Amazônia Legal.

Ainda na programação desta segunda-feira, a secretária Mauren Lazzaretti participa de debate sobre o papel do financiamento e tecnologia para impulsionar uma mudança sustentável e com igualdade de gênero. A mesa conta com a participação de lideranças femininas de diversos países como Indonésia e Quênia em prol da proteção do clima e é organizada pelo Centro Internacional de Investigação Florestal (Cifor), World Agroforestry Centre (Icraf) e The Center for People and Forests (Recoftc).

Além de Pivetta e da secretária Mauren, participam da COP25 pelo Governo de Mato Grosso, o secretário executivo da Sema, Alex Sandro Marega; o diretor-executivo do Instituto Produzir Conservar e Incluir (PCI), Fernando Sampaio; a coordenadora do Programa REM-MT e analista de Meio Ambiente, Ligia Vendramin; e a assessora de relações internacionais, Rita Chiletto representante da federação indígena, Crisanto Rudzö Tseremey’wá.

Pioneirismo

Mato Grosso é pioneiro na redução do desmatamento e nas emissões de gás carbônico. De acordo com o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), de 2004 a 2019 Mato Grosso reduziu o desmatamento em 86% na porção amazônica de seu território. De acordo com as Resoluções da Comissão Nacional Sobre REDD+ (CONAREDD+), nº 6/2017 e 14/2018, o Estado tem reduções verificadas de 1.152.107.791,26 toneladas de CO2, entre 2006 e 2017.

Leia Também:  Justiça do Trabalho começa liberar parte dos salários dos funcionários da Santa Casa

Por conta dessa significativa redução, Mato Grosso foi contemplado em 2017 com o programa REDD+ Early Movers – REM Mato Grosso, um programa de pagamento por resultados do governo da Alemanha e do Reino Unido para jurisdições pioneiras na redução do desmatamento. Os investimentos visam impulsionar as ações de combate ao desmatamento e valorização da floresta em pé.

De acordo com o Instituto Earth Innovation, de 39 jurisdições que abrigam florestas tropicais em seu território, Mato Grosso é a única que mantém uma ampla gama de iniciativas mais avançadas que abordam a produção pecuária e agrícola de grande e pequeno porte.

Essas iniciativas estão todas elencadas dentro da Estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI), lançada na COP 21 em Paris, que inclui 21 metas claras para aliar produção com conservação ambiental e inclusão social. As metas foram desenvolvidas por meio de processos participativos que incluíram atores de setores públicos, privados e sem fins lucrativos e buscam o desmatamento líquido zero em todo o estado e zerar emissões líquidas de carbono florestal até 2030, mantendo aproximadamente 6 gigatoneladas de CO2 fora da atmosfera, além de manter no mínimo 60% da cobertura vegetal nativa.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana