conecte-se conosco


Mato Grosso

Encontro de Turismo Rural consolida cadeia produtiva e o retorno das atividades

Publicado

O Encontro de Turismo Rural em Áreas Naturais na Bacia do Pantanal, promovido pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), reuniu, nesta segunda-feira (06.06), produtores rurais, gestores, acadêmicos, empresários, técnicos e interessados no assunto. Realizado no Centro de Eventos do Pantanal, o evento fez parte da programação do  Fit Pantanal 2022 (Fórum Internacional do Turismo do Pantanal 2022), promovido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT).

No primeiro painel sobre Políticas Públicas no Turismo Rural, o presidente da Empaer, Renaldo Loffi, a secretária de Estado de Agricultura Familiar, Teté Bezerra, e o representante do Ministério de Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) em Mato Grosso, Osmano de Freitas, falaram sobre a necessidade de fomentar o setor com políticas públicas e assistência técnica.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, destacou que a instituição fomenta o turismo rural por meio das cadeias produtivas, agregando mais uma opção de fonte de renda para o agricultor familiar. “O turismo rural contribui e permite a diversificação das atividades no campo, gerando trabalho e renda alternativa para os membros da família, além de incentivar o associativismo entre os produtores, proporcionando benefícios econômicos, sociais e ambientais a toda região”.

Teté Bezerra frisou a expertise da Empaer no segmento pela proximidade com o agricultor familiar, que a torna ainda mais responsável em fomentar o turismo rural junto a este público. “Por experiência acumulada ao longo dos anos, entendo que, para se criar novas formas de renda, é preciso planejamento associado à vontade do agricultor. Ele precisa entender que pode transformar sua propriedade em um espaço de lazer e ter mais uma fonte de renda. Mas, para isso, precisa da assistência técnica. Um turismólogo ou especialista no assunto, faz toda a diferença”.

Foto: Empaer

O representante do Mapa, Osmano de Freitas, destacou o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). “Existem linhas de financiamento para custeio e investimentos em implantação, ampliação ou modernização da estrutura de produção, beneficiamento, industrialização e de serviços. O foco é a geração de renda e a melhora do uso da mão de obra familiar”.

No segundo painel, o tema foi “Formatação, Estruturação e Qualificação de Produtos no Turismo Rural”, apresentado pelos turismólogos Robson Júnior Hartmann, da Empaer, e Luciana Viegas, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec-MT).

Robson Hartmann detalhou seu trabalho junto ao agricultor interessando em fomentar o turismo rural na sua propriedade – da primeira visita ao início da assistência técnica, passando pelo diagnóstico. Falou da importância dos conselhos municipais de turismo, órgão colegiado com representantes da comunidade e consolidado por lei.

Já Luciana Viegas destacou o trabalho desenvolvido na comunidade de São Jerônimo, entre Cuiabá e Chapada dos Guimarães. Como a assistência técnica tem mudado a realidade dos moradores, a partir da realização de feiras e eventos.

Na sequência, a conselheira da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), Marina Marchezini, dividiu o espaço com o consultor e coaching, Valdizar Andrade.

Marina explanou sobre a Rede Brasileira de Trilhas, um sistema desenvolvido pelo Ministério do Turismo cujo objetivo é padronizar todas as trilhas pelo Brasil. A ferramenta é mais uma forma de agregar conservação, saúde, emprego e renda.

Finalizando, Waldizar Andrade, destacou a importância do Encontro, que vem somar com a sua experiência de vida como caminhante e se preparando para mais um novo desafio – o Caminho de Santiago de Compostela por um novo percurso.

Em todo os painéis, foram abertos para questionamentos e apresentações dos participantes que usaram o espaço.  

Foto: Empaer 

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mato Grosso

Ações dos núcleos de Avaliação de Tecnologia em Saúde de MT são destaques nacionais

Publicado

Os Núcleos de Avaliação de Tecnologia em Saúde (NATS) de Mato Grosso, mantidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) e pelo Hospital Universitário Júlio Muller, tiveram experiências selecionadas e apresentadas no evento da Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde (Rebrats) e na Organização Pan Americana de Saúde (Opas), realizado nesta semana em Brasília.

As ações de sucesso foram compartilhadas no evento após a seleção das seis melhores experiências em âmbito nacional, da qual participaram 88 núcleos existentes no Brasil. O Núcleo de Avaliação de Tecnologia da SES-MT existe desde 2014, sendo o primeiro instituído no Estado; o segundo núcleo foi criado pelo Hospital Universitário Júlio Muller, em 2016.

Desde 2015, o núcleo da SES-MT atua em parceria com o do Hospital, por meio de convênio de cooperação técnica. A parceria proporciona para a SES-MT a obtenção de base de dados que são necessários para o trabalho do núcleo estadual. Essa atuação conjunta, por meio de convênio entre as instituições estadual e federal, foi destaque como experiência de sucesso, com reconhecimento nacional.

A trajetória do NATS da SES-MT foi partilhada como um “caso de sucesso” e o convênio firmado com Hospital Universitário Júlio Muller foi selecionado como estratégia de colaboração e atuação exitosa no quadro “As experiências da Rebrats: compartilhar e evoluir”.

“Ter nossa história em destaque e as estratégias que usamos para vencer barreiras e escassez de recursos como modelo a ser partilhado é gratificante. Indica que estamos no caminho certo”, comemorou Kelli Nakata, presidente do NATS da SES-MT.

Para o coordenador do NATS do Hospital Universitário Júlio Muller, Helder Cássio de Oliveira, “ter boas parcerias é muito importante para impulsionar estratégia de crescimento de organizações. Ganham ambas as partes por poderem fazer juntos, o que seria difícil fazer sozinhos”.

A Rebrats foi oficialmente criada em 2011 e exerce um papel importante na promoção e difusão da Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) no Brasil, atuando como um elo entre pesquisa, política e gestão por meio de estudos que colaboram com o processo de incorporação, monitoramento e desincorporação de tecnologias no Sistema Único de Saúde (SUS).

Os Núcleos de Avaliação de Tecnologias em Saúde representam uma ferramenta valiosa nos processos decisórios de incorporação, monitoramento e mudança de tecnologias, uma vez que fornecem informações de benefícios e riscos para saúde, além de consequências econômicas e sociais da utilização de tecnologias em saúde.

O NATS da SES-MT está aberto para realizar avaliações de tecnologias em saúde para qualquer unidade da pasta. “A equipe auxilia na tomada de decisão dos gestores para adotar novas tecnologias no sistema de saúde, realizando análise técnica da eficácia, do impacto no orçamento, da segurança do produto ou serviço e do custo efetividade, além de demonstrar se algum produto ou conduta tornou-se obsoleta, por meio de avaliação”, concluiu a gestora Kelli Nakata.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Pesca do pintado não está proibida em Mato Grosso, afirma Conselho

Publicado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e o Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) esclarecem que a pesca do pintado não está proibida em Mato Grosso e o Estado aguarda a regulamentação do Governo Federal. O assunto, que entrou em pauta após a Portaria nº 148/2022 do Ministério do Meio Ambiente (MMA), foi tema da reunião do Conselho Estadual da Pesta realizada nesta quinta-feira (23.06).

“A portaria não proíbe a pesca do pintado, mas estabelece que o peixe deve ser usado de forma sustentável. Vai depender de uma regulamentação federal esclarecendo quais as regras e procedimentos para o uso desta espécie e outras que possam ter sido acrescentadas dentro desta lista de animais ameaçados”, explica o secretário em exercício da Sema-MT e presidente do Cepesca, Alex Marega.

No dia 7 de junho, o MMA publicou a portaria com a “Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçada de Extinção”, na qual consta a ‘Pseudoplatystoma corruscans’, que é popularmente conhecida como surubim ou pintado. A portaria também alterou o anexo da publicação nº 445/2014 com a inclusão de peixes e invertebrados aquáticos que entraram na lista de animais vulneráveis e em perigo de extinção, mas grande parte das normas estabelecidas na portaria anterior continuam válidas.

Conforme Marega, o pintado foi agora categorizado como espécie vulnerável (VU), e, segundo o artigo 3º da Portaria 445/2014, poderá ser permitido seu uso sustentável, desde que regulamentado e autorizado pelos órgãos federais competentes e atendendo, minimamente, critérios especificados no documento.

A nova portaria entra em vigor a partir do dia 6 de setembro, conforme retificação publicada no Diário Oficial da União no dia 13 de junho. Até a data, a Sema fará uma consulta ao Ministério do Meio Ambiente sobre a regulamentação do uso sustentável das espécies incluídas na lista e classificadas como vulneráveis.

A Sema também solicitou à Coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros do órgão um parecer técnico sobre a nova Portaria, verificando quais espécies foram acrescentadas à listagem para detectar outros animais importantes para a fauna mato-grossense. Também foi solicitada análise sobre quais medidas de gestão devem ser implementadas até a regulamentação por parte do MMA.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana