conecte-se conosco


Política MT

Emanuel quer apoio da Câmara para fechar o cerco contra casa de shows durante o período de pandemia

Publicado

Prefeito vai apresentar uma lei à Câmara para coibir abusos de aglomeração nas casas de shows em Cuiabá

Em função do aumento de casos do coronavírus, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse a jornalistas nesta quarta-feira (20), durante o início da campanha de vacinação, que vai apresentar uma lei à Câmara para coibir abusos de aglomeração nas casas de shows, boates e congêneres.

“Vou encaminhar para a Câmara, e pedir o apoio dos vereadores, com relação a casa de espetáculos, que envolve boates e congêneres, que tem ficado superlotadas e provocado a indignação da sociedade cuiabana, uma lei específica. Para essas situações de aglomerações e que é o grande foco de propagação do vírus, estaremos fazendo uma lei específica para o período do Covid-19, que vai da advertência a suspensão e cancelamento do alvará de funcionamento e multa bem pesada”, garantiu o prefeito.

Conforme o prefeito, isso está sendo discutido e deverá ser apresentado nos próximos dias. “Estamos discutindo, mas com certeza também vamos estabelecer horário de funcionamento”, adiantou.

Sobre o retorno das aulas na rede pública e privada em Cuiabá, o prefeito disse que “a Secretaria de Educação e sindicatos das escolas particulares estão me entregando um plano para a retomada gradativa e segura das atividades escolares, pública e privada, na Capital. Estamos conversando sobre isso, desde o ano passado, quando liberei a educação infantil com todas as normas de distanciamento”.

Segundo Pinheiro, “é um plano para colocar em prática a partir de março. Seriam aulas híbridas, não presenciais. Enfim, estamos fechando os últimos detalhes e quero anunciar amanhã”.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Secretário de MT pede ‘socorro’ a TO, GO, MS e RS para transferir pacientes, mas recebe não: sem UTI’s

Publicado

MEDICO ATENDE PACIENTE COM COVID19; NÃO HÁ MAIS VAGAS NO ESTADO

Ao conceder entrevista à Folha de S Paulo, o  secretário de Saúde do Mato Grosso, Gilberto Figueiredo anunciou a colegas que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

Segundo disse a FSP, baseado em informações prestadas pelo gestor de Mato Grosso, as respostas ao pedido  foram desanimadoras. A maioria dos governadores contatados disse que “não tinham como ajudar. “Já colapsamos. Socorro. Preciso de ajuda. Algum estado pode auxiliar com vagas de UTI?”, perguntou o secretário a colegas de outros estados vizinhos.

As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas. Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas.

O governo do Mato Grosso divulgou uma nota de esclarecimento em que confirma o pedido de ajuda aos estados e diz ter 59 pacientes na fila por uma vaga na UTI. O governo diz não ter recebido até o momento uma resposta oficial dos estados.

Antes desse momento, o pior da pandemia até agora, estados conseguiam se ajudar, transferindo e recebendo pacientes. O que não é mais possível.

Continue lendo

Política MT

Deputado bolsonarista e autor de projeto contra a vacinação é intubado por causa da Covid

Publicado

Autor de projeto contra a obrigatoridade da vacina e defensor frequente das agressões que o  presidente Jair Bolsonaro faz contra a Organização Mundial da Saúde (OMS), o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL) está em estado de saúde grave e precisou ser intubado – um procedimento médico para socorrer pacientes em estado “gravíssimo”.

As condições de saúde do deputado  se agravou nas últimas horas. Internado desde ontem na UTI do Hospital Amecor, ele precisou começou a se sentir pior e causou um corre-corre da equipe médica.

Fávero, que tem 54 anos, contraiu a Covid-19 no início da última semana. Inicialmente, fazia o tratamento em casa, mas na última quinta-feira teve complicações respiratórias e buscou atendimento num hospital em Lucas do Rio Verde, sua base eleitoral. Ontem, seu estado se agravou e ele conseguiu vaga numa UTI na Amecor.

Pelo projeto contra a vacinação, o deputado defende que que os pais ou responsáveis poderão escolher pela vacinação ou não das crianças e adolescentes menores de 14 anos.

Ele é portador de comorbidade a hipertensãoe  está no grupo de risco.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana