conecte-se conosco


COVID-19

Em ritmo acelerado, Manaus começa imunização de pessoas entre 45 e 49 anos nesta terça-feira

Publicado

O atendimento continua a ser feito nos sete pontos de vacinação, que funcionam com pontos fixos e drive-thru, em todas as zonas geográficas da cidade, das 9h às 16h

A prefeitura de Manaus começa a vacinar, nesta terça-feira, (6), pessoas de 45 a 49 anos com cardiopatia, diabetes mellitus ou obesidade grave (IMC igual ou maior que 40). A nova faixa etária amplia a vacinação contra a Covid-19 do grupo prioritário das comorbidades, que teve início na semana passada, contemplando inicialmente os que têm de 55 a 59 anos e, desde o último sábado (3) os de 50 a 54 anos.

“Manaus é a capital que mais avança na imunização dos diferentes grupos contra a Covid-19, superando as metas de cobertura de 90% de cada grupo e acelerando etapas da campanha com responsabilidade e de acordo com a maior vulnerabilidade da população”, comemora o prefeito David Almeida, ressaltando que o município responde por 53% do total de doses de vacina aplicadas até o momento no Amazonas. “Já aplicamos mais de 300 mil doses desde o início da campanha, em janeiro”, destaca.

A secretária municipal de Saúde interina, Aline Rosa Martins, informa que os que atenderem aos critérios de idade e doença preexistente e que estejam registrados no Imuniza Manaus (https://imuniza.manaus.am.gov.br), devem acessar a janela “Consultar 1ª Dose” e ir ao posto de vacinação no dia e hora informados pelo sistema.

“Aqueles que ainda não têm cadastro, podem registrar seus dados no mesmo link, na opção ‘Comorbidades’ e aguardar o agendamento automático ou procurar de imediato o posto mais próximo com os documentos obrigatórios”, orienta.

A campanha municipal de vacinação contra a Covid-19 segue com o atendimento dos remanescentes de todos os grupos anteriores. Ainda podem ser vacinados com a primeira dose os idosos de 60 anos ou mais e as pessoas de 50 a 59 anos com diabetes, obesidade e cardiopatias. Os trabalhadores de saúde estão recebendo exclusivamente a segunda dose e nesta segunda-feira,5, a Semsa também deu início à vacinação da segunda dose dos idosos que receberam CoronaVac.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COVID-19

Ministério Público arquiva investigação contra supostos “fura-filas” da imunização contra Covid-19

Publicado

Profissionais da saúde pública de Juína foram acusados de furar a fila no programa de imunização contra o coronavírus

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Juína, promoveu o arquivamento de Notícia de Fato instaurada para apurar denúncia de que servidores que trabalham na Secretaria Municipal de Saúde teriam furado a fila da vacinação contra a Covid-19.

De acordo com a denúncia encaminhada ao MPE, 22 servidores públicos que atuam no âmbito administrativo foram vacinados. Embora todos sejam vinculados à Secretaria Municipal de Saúde, não atuam na atenção básica, em hospitais, na emergência ou ambulatórios e, portanto, não estão na linha de frente no combate à pandemia.

Todos os servidores que tomaram a vacina foram notificados pelo Ministério Público. Em sua defesa, a maioria apresentou a justificativa de que, embora não atenda diretamente pacientes relacionados à Covid-19, trabalha na Secretaria Municipal de Saúde e tem contato, de alguma forma, com os servidores que lidam diretamente com pessoas infectadas pelo Novo Coronavirus, correndo risco de contaminação.

Questionados pela Promotoria de Justiça, o prefeito de Juína, bem como o secretário Municipal de Saúde alegaram que “a vacinação dos servidores públicos que atuam no âmbito administrativo da Secretaria Municipal de Saúde, ocorreu em razão de uma deliberação do Centro de Operações de Emergência, assim como devido à autorização do Secretário de Saúde, o qual inclusive elaborou o roteiro para vacinação”.

O Executivo Municipal alegou que os servidores da referida pasta foram vacinados de acordo com o que está previsto no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra Covid-19 – 1ª edição -, publicado no 16 de dezembro de 2020, no qual elenca os trabalhadores da área da saúde como grupo prioritário para vacinação.

Nos meses subsequentes, outras edições do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra Covid-19 foram publicadas, bem como resoluções da Comissão Intergestores Bipartite do Estado de Mato Grosso – CIB/MT. Em todas elas constam os trabalhadores da área de saúde como grupo prioritário.

Diante disso, no dia 12 de fevereiro de 2021, o município de Juína publicou o seu “Plano Municipal de Vacinação Contra a Covid-19”, o qual, seguindo o próprio plano de vacinação estadual, elencou os trabalhadores da área da saúde (incluindo profissionais da saúde, profissionais de apoio, cuidadores de idosos, entre outros) como grupo prioritário para vacinação.

Conforme o promotor de Justiça Dannilo Preti Vieira, os servidores públicos que atuam no âmbito administrativo que foram vacinados “sequer tinham o domínio do fato de serem vacinados ou não. Foram vacinados em razão da decisão tomada por outros servidores que possuíam poder de gestão (domínio – hierarquia) sobre quem iria ser vacinado ou não”. “Portanto, não houve qualquer participação dos servidores na deliberação quanto ao fato de serem vacinado ou não”.

Ainda de acordo com o MP, os “deliberadores”, ou seja, aqueles que autorizaram os servidores a tomarem a vacina, também não podem ser responsabilizados uma vez que “não se observa a existência de desobediência das disposições estabelecidas pela Secretária de Estado da Saúde do Mato Grosso e/ou pelo Governo Federal”.

“No caso analisado nesses autos, o simples fato de se observar, não apenas no cenário local, mas também no contexto nacional, a completa dúvida acerca da ordem dos grupos prioritários a serem alvos de vacinação, já deixa evidente que qualquer espécie de criminalização dessas condutas (posicionamentos diversos acerca da aludida ordem de prioridades) é abusiva e violadora de diversos princípios constitucionais, notadamente o da culpabilidade.”, finalizou o promotor de Justiça.

Continue lendo

COVID-19

Várzea Grande receberá vacina Pfizer, realiza Corujão, Corujinha e imuniza pessoas com comorbidades

Publicado

Pessoas com comorbidades entre 40 a 59 anos já podem fazer seus pré-cadastros no site oficial pelo endereço www.varzeagrande.mt.gov.br na aba imunização

Várzea Grande avança na campanha de vacinação contra a COVID-19 com novas medidas, como o pré-cadastro para pessoas com comorbidades de 40 a 59 anos e a capacitação de enfermeiros e técnicos para aplicação da vacina Pfizer, que tem uma dinâmica diferenciada das demais (CoronaVac e AstraZeneca) e está agendada para ser entregue nesta semana. Também está prevista uma nova rodada do Corujão da Vacinação, nesta segunda-feira, 10 de maio, a partir das 16 horas, na Clínica Médica do Centro Universitário – UNIVAG e amanhã, terça-feira, 11, no Jardim dos Estados, quando acontece o início da vacinação de pessoas com comorbidades, além do Corujinha para aqueles que, por um ou outro motivo, perderam suas doses.

“Estamos com uma agenda acelerada de medidas e decisões, todas voltadas para atender à população que está ansiosa em poder ter acesso a vacina e ficar imunizada contra a COVID-19 e voltar a vida em sua normalidade”, explicou o prefeito Kalil Baracat, frisando que não se cansa de avisar que Várzea Grande está pronta para adquirir vacinas, desde que isto seja possível e autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA.

Outra decisão adotada foi a de disponibilizar vacinas para os motoristas do transporte coletivo e para os agentes de limpeza ou garis que cotidianamente estão trabalhando e em contato com várias pessoas e, portanto, correm mais riscos de contaminação.

O secretário de Saúde, Gonçalo de Barros, sinalizou que na medida da existência de vacinas disponíveis, Várzea Grande está pronta e preparada para fazer o enfrentamento a COVID-19 e não vai flexibilizar medidas consideradas essenciais como uso de máscara, distanciamento social e outros meios de higienização.

“Como não temos certeza se haverá ou não outras ondas, a ordem é manter sempre o alerta para que estejamos prontos para a COVID a qualquer momento e não tenhamos outros surtos que acabem por ceifar a vida de muitas pessoas”, explicou Gonçalo de Barros, para aqueles que podem ficar reclusos em suas residências e para os que precisam trabalhar e dependem de uma série de outros fatores como transporte coletivo, é imperioso que se utilizem do distanciamento social e do uso de máscara e álcool em gel.

O prefeito Kalil Baracat frisou que não faltará atendimento médico e medicamentos para atender a todos que precisarem e que somente unidos poderemos vencer a COVID-19, cada um fazendo a sua parte. “Não adianta ficar apontando os erros, se cada um não fizer sua parte no processo, pois a cada vida salva temos uma grande vitória, mas não podemos deixar de lado aqueles que perderam sua vida, portanto, se a população ajudar, a administração municipal vai conseguir vencer a COVID-19”, ressaltou ele.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana