conecte-se conosco


Política MT

Em nota, Sindicato Rural repudia apoio de Neri Geller e Carlos Fávaro a pré-candidatura de Lula: “nefasto”

Publicado

Ligados ao agronegócio, Neri Geller e Carlos Fávaro se reuniram com Lula em Brasília e anunciaram a aliança [Foto – Reprodução]

O Sindicato Rural de Sinop emitiu na tarde dessa quinta-feira (14), nota pública onde manifesta repúdio ao pré-candidato ao Senado, deputado federal Neri Geller (PP) e ao senador Carlos Fávaro (PSD), depois de anunciarem apoio ao ex-presidente Lula (PT), que deve disputar a presidência da República. Os parlamentares mato-grossenses  se reuniram com o petista na noite de terça-feira (12) em um hotel em Brasília.

Um dos objetivos da aliança do PP e PSD com com a federação PT, PV e PCdoB é aproximar o setor de agronegócio de Mato Grosso – o qual Neri e Fávaro fazem parte-, com Lula. Neri terá a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, como sua suplente na chapa, e Fávaro  como coordenador da campanha.

A nota do sindicato, assinada pelo presidente Ilson José Redivo, cita que o PT é ligado ao Movimento dos Sem Terra (MST) e que tenta implantar um regime socialista no Brasil. “O Sindicato Rural de Sinop, a pedidos de seus associados, vem a público para comunicar seu repúdio com a atitude de apoio de Carlos Fávaro e Neri Geller à eleição de candidatos do partido dos trabalhadores”.

Na publicação, o sindicato também acusa o ex-governador e ex-senador Blairo Maggi (PP) de participar da negociação de aproximação com o PT com o objetivo monopolizar o transporte de grãos em Mato Grosso.

Veja a nota na íntegra

O Sindicato Rural de Sinop, a pedidos de seus associados, vem a público para comunicar seu repúdio com a atitude de apoio de Carlos Fávaro e Neri Geller à eleição de candidatos do partido dos trabalhadores.

Como é de conhecimento público, o Partido dos Trabalhadores atua em conjunto e apoia o M.S.T., organização criminosa que invade, depreda, incendeia propriedades adquiridas com trabalho e esforço de famílias honestas.

Ademais, o ex-presidiário candidato a presidente já acena para o controle da imprensa, propriedades e, conseqüentemente, pretende tirar a liberdade da população brasileira impondo regime socialista como na Venezuela e em Cuba, tudo apoiado pelo Foro de São Paulo, organização politicamente criminosa fundada pelo ex-presidiário e Fidel Castro.

O apoio nefasto de dois candidatos que se dizem do agro visa apenas a dar suporte a um só grupo econômico, que iMaggina monopolizar o transporte e o mercado de milho, soja e algodão, tendo um de seus representantes um ex-senador.

Esse apoio político de “Fávaro e Nerizão” revela apenas que seus perfis não estão voltados ao agro e à família brasileira, mas demonstra ação retrógrada e oportunista, que vem, de forma acintosa, desconstruir os avanços obtidos nos legítimos movimentos sociais do setor produtivo, envergonhando os produtores rurais que tanto trabalharam para esse Estado.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Lei orçamentária exerce o controle externo sobre as finanças governamentais

Publicado

É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A peça orçamentária que a autoriza o Poder Executivo a aplicar os recursos arrecadados na manutenção das atividades da administração pública, fazer investimentos e pagar os credores é a Lei Orçamentária Anual (LOA).  Essa lei funciona como um direcionamento para os gastos e despesas do governo, além de indicar o orçamento financeiro disponível para o ano seguinte.     

Além disso, ela demonstra a prioridade dos gastos e investimentos em áreas estratégicas para alcançar os resultados esperados pelo governo inclusos no PPA. O projeto de lei deve ser encaminhado, anualmente, pelo Executivo estadual até 30 de setembro para a discussão e votação na Assembleia Legislativa.   

Para aprová-la em plenário, os deputados precisam discutir a LOA, em pelo menos duas audiências públicas, com a presença do cidadão mato-grossense. Essa peça compreende o orçamento fiscal referente aos poderes do Estado, seus fundos, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta.     

Ela precisa ser votada e aprovada pelo voto da maioria absoluta (13) dos deputados. É a LOA quem exerce o controle externo sobre as finanças governamentais. Assim, o texto da lei, do ano seguinte, precisa ser aprovado em duas votações pelos deputados até a última sessão legislativa do ano, normalmente antes do final do ano corrente.  

  Além disso, a LOA define o orçamento de investimento das empresas em que, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto. A lei determina o orçamento de seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração pública direta ou indireta bem como os fundos instituídos e mantidos pelo poder público. 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Parlamentar é primeiro-secretário da Assembleia Legislativa e também tem atuação nas áreas de infraestrutura e saúde

Publicado

Deputado Max Russi vai a Lucas do Rio Verde e recebe apoio de eleitores

Eleitores de Lucas de Rio Verde declararam apoio à reeleição do deputado Max Russi (PSB), que concorre a uma vaga na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (18). O parlamentar participou de uma reunião com lideranças locais e fortaleceu seus compromissos, principalmente nas áreas da Saúde e Infraestrutura.

Max, que atualmente é primeiro-secretário da Casa de Leis, teve papel fundamental na formatação das condições legais para a criação da primeira ferrovia estadual do Brasil, a Ferronorte, que sairá de Rondonópolis até Lucas, passando por Cuiabá.

A Proposta de Emenda à Constituição 16/2020 em novembro de 2020, que teve origem na Casa de Leis, criou a possibilidade para que o governo estadual possa construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária em Mato Grosso. “Nosso Estado é rico e precisa melhorar cada vez mais a sua infraestrutura. Temos regiões, como aqui de Lucas do Rio Verde, que precisam sempre ser fortalecidas em suas condições para o desenvolvimento. Buscar essas condições, em atuação no parlamento, tem sido um dos meus compromissos”, assegurou Russi.

Na área da Saúde, o deputado Max Russi também tem se demonstrado ativo. No período em que assumiu a Presidência da ALMT, o parlamentar direcionou mais de R$ 3,5 milhões de suas emendas em diversos custeios à compra de ambulância, van para transporte de pacientes e manutenção de hospitais.

No mesmo período, articulou, junto à Comissão de Saúde da ALMT, a criação de 5 novos postos de vacinação contra a covid-19, em polos importantes, sendo três na baixada cuiabana, um em Rondonópolis e um em Tangará da Serra. No total, 592.860 mil pessoas foram imunizadas.

Para o ex-vereador Jiloir Augusto, o “Mano da Saúde”, a atuação de Max Russi o credencia a ser um dos nomes defendidos para um trabalho conjunto pela região no Parlamento Estadual. “Podemos dar um bom resultado nas urnas e, a partir daí, tenho certeza de que os bons frutos, através do deputado, podem acontecer para a nossa região”, avalia.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana