conecte-se conosco


Nacional

Em derrota de Moro, comissão do Congresso tira Coaf do Ministério da Justiça

Publicado


Moro
Marcelo Camargo/ABr

Sérgio Moro já havia pedido pessoalmente para o presidente Bolsonaro que a Coaf não fosse transferida

A comissão especial para analisar a Medida Provisória que montou o governo de Jair Bolsonaro no início do ano aprovou, na manhã desta quinta-feira, a transferência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça para o Ministério da Economia. Dos 25 parlamentares que votaram, 14 apoiaram a medida.

A demanda uniu partidos do centrão e da oposição na última semana, e ainda deve passar pelo plenário da Câmara dos Deputados e do Senado antes de entrar em vigor. A princípio, o líder do governo no Senado e relator da MP, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), estava aberto a negociações, mas foi orientado pelo governo a não tirar o Coaf do ministro Sergio Moro.

Moro tem defendido a permanência do Coaf em suas mãos. Segundo ele, é importante aproximar o órgão de inteligência financeira da Polícia Federal, do Ministério Público e das polícias estaduais.

“A mim, o ministro Sergio Moro não convenceu. A gente fica com medo dessa milícia virtual, que quer ditar como o Parlamento deve funcionar e fica com medo de fazer a coisa certa”, disse Elmar Nascimento (BA), líder do DEM na Câmara, na votação de hoje.

Leia Também:  Cinco brasileiros são presos em Cabo Verde com mais de duas toneladas de cocaína

No relatório, Bezerra Coelho acatou algumas demandas do Congresso, como o retorno da Funai ao Ministério da Justiça, o fim do monitoramento das ONGs pela Secretaria de Governo e a recriação do Conselho de Segurança Alimentar, responsável por formular a política nutricional do país. Outra demanda acatada foi Bezerra Coelho foi mover as atribuições relativas ao registro sindical, à política de imigração laboral e ao cooperativismo e associativismo urbano para o Ministério da Economia.

O relatório foi aprovado, mas ainda serão votados outros pontos. Parlamentares pedem, também, o retorno da demarcação de terras indígenas para o Ministério da Justiça e a eliminação de uma emenda inserida por Bezerra Coelho que proíbe auditores fiscais de investigar crimes não fiscais, alterando uma lei de 2002 sem relação com a MP.

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Israel reage a foguetes e mata ao menos três palestinos em Gaza

Publicado

source

Militares israelenses mataram pelo três palestinos na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel, informou neste domingo (18) o Ministério da Saúde de Gaza .

De acordo com o Exército israelense, o incidente aconteceu após o lançamento de três foguetes contra o país asiático. Dois deles foram interceptados “pelo sistema de defesa antimísseis ‘Cúpula de Ferro’”.

Leia também: Ataque de mísseis de Israel na Síria deixa ao menos 10 mortos

O porta-voz das Forças Armadas de Israel confirmou que iniciou os disparos contra um helicóptero e um tanque de “suspeitos armados de Gaza que estavam se aproximando” da fronteira.

A mídia israelense, por sua vez, fala sobre uma possível “tentativa de infiltração ” no país. Já segundo fontes de Gaza, os três palestinos mortos pertencem ao campo de refugiados de Jabalya e são membros da facção Jihad Islâmica.

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  Acumulou! Prêmio da Mega-Sena podechegar a R$ 45 milhões no próximo sábado
Continue lendo

Nacional

Artistas acusam prefeitura de boicotar bandas de rua na Paulista Aberta

Publicado

source
Grupo de fundo e homem na frente arrow-options
Bolero Freak / Reprodução / Instagram

Artistas registraram movimentação de agentes da prefeitura para retirada das bandas

Algumas das bandas que fazem parte da programação cultural da Paulista Aberta foram proibidas de fazer música ao vivo na tarde deste domingo (18). Por meio de publicação nas redes sociais, o grupo Bolero Freak denunciou a proibição em massa.

Segundo Daniel Lotoy, membro da banda, uma equipe de agentes da prefeitura passou pelo local pedindo que todas as bandas desmontassem equipamentos. “Os fiscais estão pedindo para desmontar tudo, pedindo para desmontar todas as bandas, que hoje não vai ter música e se não vai ser apreendida toda a mercadoria”, disse. 

Leia também: Semáforos da Av. Paulista ganham casais homoafetivos pela Parada do Orgulho LGBT 

O artista apontou, ainda, que nenhum ofício ou aviso prévio foi dado ao público . Quando questionados, os agentes não teriam justificativa concreta para a proibição. “Pra alguns eles diziam que podia tocar, mas tinha que ser baixo, para outros eles simplesmente faziam vista grossa e para outros eles faziam como fizeram conosco ‘desmonta agora, se não a gente vai confiscar’”, disse. 

Leia Também:  Ricardo Vélez é demitido e se torna segundo ministro a cair no governo Bolsonaro

Não há nota oficial no site da prefeitura sobre mudanças nas apresentações de rua para este fim de semana. A Prefeitura de São Paulo foi contatada, mas ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana