conecte-se conosco


Turismo

Em alta, turismo de experiência valoriza a individualidade do viajante

Publicado


source
Turistas em Alter do Chão (PA) em experiência marcante
Divulgação/Embratur

Turistas em Alter do Chão (PA) em experiência marcante

Iniciado na década de 2010 no Brasil, o turismo de experiência  tem ganhado a atenção dos viajantes. Trata-se de viagens com experiências individuais e exclusivas, seja dentro ou fora do Brasil , para garantir histórias singulares.

A ideia do turismo de experiência é fugir do lugar comum, dos pontos turísticos famosos, dos roteiros prontos de viagem e passar a concentrar a escolha de para onde ir, o que comer, o que conhecer, com quem falar no próprio turista. Isso faz com que o viajante possa conhecer melhor o cotidiano dos nativos, a cultura, a culinária “raiz”. Um exemplo de turismo de experiência são as visitas às regiões da uva e do vinho, no Rio Grande do Sul que, inclusive, foi o ponto de partida desse tipo de turismo no Brasil. A região não era uma parada de turistas. Mas, atualmente, o belíssimo local atrai vários viajantes que pretendem conhecer melhor a cultura gaúcha, que tem entre seus destaques uma das melhores produções de vinho nacional.

A individualidade e as lembranças únicas de cada destino são os maiores resultados dessa modalidade de turismo: foco na experiência
Reprodução

A individualidade e as lembranças únicas de cada destino são os maiores resultados dessa modalidade de turismo: foco na experiência

De acordo com a mestra em Turismo e Hotelaria, Raquel Avelino , a ideia de turismo de experiência surgiu para se opor ao turismo de massa, que era extremamente comum na década de 1980. “Naquela época, era o único turismo que existia, as excursões com muita gente viajando ao mesmo tempo. Não se valorizava a vontade da pessoa, era o pacote e não tinha como mudar”, afirma. Nessa modalidade turística, o estímulo aos sentidos e ao sentimento de pertencimento dos viajantes passa a ser muito importante, não mais a experiência coletiva. “Tenta-se criar uma ligação emocional com o destino. E, com isso, ele se diferencia da concorrência na opinião dos turistas. Porque ele vai buscar momentos memoráveis, que lembre pelo resto da vida”, comenta. Ao comentar sobre suas experiências com outras pessoas, o “boca-a-boca”, mesmo que seja nas redes sociais, espaço cada vez mais relevante para a construção da opinião pública, o próprio turista incentiva a divulgação dessa modalidade de viagem, na qual cada pessoa terá uma história diferente para contar.

No turismo de experiência, o viajante se relaciona de forma individual com o destino, criando suas vivências
Banco de imagens/Unsplash

No turismo de experiência, o viajante se relaciona de forma individual com o destino, criando suas vivências

Mas é importante que o viajante fique atento às propagandas enganosas. Segundo a turismóloga, tem sido cada vez mais comum que as empresas de turismo invistam em marketing para conquistar o turista, mesmo sem realmente oferecer o serviço. “O que vai diferenciar, de fato, se é só o marketing ou se a experiência diferenciada realmente está na execução do serviço é o apreço pela execução desse serviço, motivado pelo objetivo de que o turista saia satisfeito. O turismo de experiência é basicamente querer que turista tenha uma ligação emocional com o destino”, explica Raquel. Ao criar uma ligação emocional, a forma como o turista lida com o destino e com os nativos também muda, gerando um alto impacto de sustentabilidade e valorização dos lugares visitados.

De acordo com a turismóloga Raquel Avelino o turismo de experiência surgiu para se opor ao turismo de massa, muito comum nos anos 1980
Divulgação

De acordo com a turismóloga Raquel Avelino o turismo de experiência surgiu para se opor ao turismo de massa, muito comum nos anos 1980

“Muitas cidades sofrem pelos estragos que os viajantes causam no formato de turismo de massa. A comunidade local e a natureza sofrem, há degradação das piscinas naturais e, principalmente, dos corais, nas praias, que os turistas pisam. Já no turismo de experiência o foco do mercado não é só vender, mas atingir um grau de satisfação dos viajantes. Isso torna possível mudar a forma como eles tratam os ambientes que conhecem”, finaliza.

Fonte: IG Turismo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

7 casas mal-assombradas no Brasil para você conhecer (se tiver coragem)

Publicado


source
Veja quais são algumas das casas mal-assombradas no Brasil
Casas mal-assombradas no brasil

Veja quais são algumas das casas mal-assombradas no Brasil


Se você gosta de destinos com histórias arrepiantes ou  pontos turísticos com histórico de atividades paranormais, com certeza vai adorar saber que existem  casas mal-assombradas no Brasil. Alguns desses lugares tiveram acontecimentos tão bizarros que ajudaram a reforçar lendas urbanas locais, o que torna os destinos ainda mais aterrorizantes.

Aparições enevoadas, risos distantes, objetos que flutuam e portas se mexendo são alguns dos eventos sobrenaturais que são relacionados a esses lugares. Consegue encarar? Veja onde estão algumas das  casas mal-assombradas no Brasil e suas histórias.


Castelinho do Flamengo Onde fica: Praia do Flamengo, s/n – Flamengo, Rio de Janeiro (RJ)

O Castelinho do Flamengo, onde hoje funciona um centro cultural , abriga em seu interior uma história de muito sofrimento. No fim do século 19, período em que foi construído, residia lá uma menina órfã que era cuidada pelo advogado da família, que a torturava e a mantinha trancada na torre. Cansada dessa vida, a garota se suicidou. Diz a lenda que, até hoje, é possível ouvir risadas infantis e barulhos estranhos, além das aparições de vultos. O Castelinho fica no quarteirão de trás da praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, próximo do Posto 2, e perto da estação de metrô Flamengo, que pertence às linhas 1 e 2.

A Emparedada da Rua Nova Onde fica: Rua Nova, nº200 – Santo Antônio, Recife (PE)

O local protagoniza uma das lendas urbanas mais assustadoras da cidade de Recife . No casarão de nº 200 da Rua Nova, uma mulher foi emparedada viva a mando de seu próprio pai, um comerciante rico. Ela foi cimentada dentro de um banheiro da casa após engravidar do amante de sua própria mãe. Depois do crime, o comerciante fugiu para  Portugal e, ao regressar, chegou a morar no sobrado. Muitas pessoas dizem ouvir gemidos abafados, passos e sentir sensações estranhas ao passar na fachada do local. Também há quem tenha visto o espírito da mulher. A casa está localizada na Ilha de Santo Antônio, considerada o coração de Recife e cercada pelo Rio Capibaribe.


Fazenda de Carandaí Onde fica: Rodovia BR 040, em Minas Gerais

Durante o período escravocrata, residia na Fazenda de Carandaí, interior de Minas Gerais, um homem sádico que gostava de maltratar seus escravos. Diz a lenda que, um dia, ele levou ao açoite uma mulher que, antes de morrer, lhe rogou uma praga, afirmando que sua fazenda sucumbiria. Existem relatos de que o espírito dessa feiticeira ficou preso na casa e se manifesta por meio de ruídos. Também é possível ouvir gritos, pedidos de ajuda, chicotes estalando e cana sendo produzida devido às almas que foram maltratadas no local. Há ainda quem diga que a real origem dos eventos sobrenaturais são dos escravos que foram enterrados na região após serem torturados. A casa misteriosa pode ser acessada pela BR 040 e está a 137 km de Belo Horizonte .

Você viu?

Teatro Amazonas Onde fica: Largo de São Sebastião, s/n – Centro, Manaus (AM)

Pessoas flutuando, vultos, tábuas rangendo e correntes de ar muito frias. Essas foram alguns eventos paranormais presenciados por funcionários do teatro. Além disso, vigias e cuidadores já afirmaram ter escutado risadas e vozes de pessoas vindo de camarins e camarotes. Eventos poltergeist, como objetos sumindo e aparecendo em outros lugares, também foram sinalizados. Moradores também afirmam que existem locais secretos no museu que eram frequentados pela elite da cidade, o que aumenta ainda mais o mistério. Se quiser conhecer, o Teatro Amazonas fica no centro de  Manaus e a melhor maneira de chegar é por meio das linhas de ônibus.


Mercado Modelo Onde fica: Praça Visconde de Cayru, s/n – Comércio, Salvador (BA)

Tudo parece bem durante a correria do dia a dia de um dos mercadões mais populares do Brasil, mas quando os fregueses vão embora, os trabalhadores e comerciantes do local afirmam escutar pedidos de socorro vindos do subsolo do mercado. Reza a lenda que, antigamente, mantinha pessoas escravizadas que eram trancadas, torturadas e mortas. Além de suas vozes, algumas pessoas também disseram ter escutado chicotes estalando e correntes balançando.

Famoso, o Mercado Modelo se encontra na região central da Cidade Baixa e é possível chegar a pé de pontos turísticos como o Elevador Lacerda,  Baía de Todos os Santos e a igreja Nossa Senhora da Conceição da Praia.

A Casa das Sete Mortes Onde fica: Rua do Passo, 24 – Pelourinho, Salvador (BA)

O belo casarão da época colonial parece inofensivo, mas em seu interior carrega uma energia arrepiante devido à sua história (e os eventos sobrenaturais que lá acontecem). Foi lá que, em 1755, o Padre Manuel Pereira e três de seus criados foram mortos a facadas. Anos depois, uma família inteira teria sido envenenada por uma mulher escravizada. Até hoje, moradores afirmam que é possível escutar sussurros e pessoas passeando pelo local. Janelas e portas que batem e fecham e aparições também foram eventos relatados.

A casa fica próxima da região do Pelourinho e a algumas quadras da Avenida França, que dá acesso a diversos serviços turísticos, e de pontos como o Forte São Marcelo e a igreja do Santíssimo Sacramento do Passo.

Fazenda Capão Bonito Onde fica: Estrada de Sidrolândia (MS)

Na metade da década de 1930, uma mulher se suicidou na Fazenda Capão Bonito, em Mato Grosso do Sul . Desde então, fazendeiros próximos ao local afirmam que eventos estranhos acontecem, desde objetos flutuando até panelas caindo no chão, isso sem contar as portas se mexendo sozinhas sem nenhum sinal de ventania. Moradores também afirmaram ouvir barulhos de choros e gemidos e alegam que a casa é mal-assombrada até hoje pelo atordoado espírito da mulher. A propriedade privada fica em um desvio na Estrada MS 455, que leva em direção a Campo Grande.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Turismo

Hotel no espaço: Voyager oferece academia, spa e muito mais para os terráqueos

Publicado


source
A Voyager abrirá para hóspedes em 2027
Reprodução/Orbital Assembly INC

A Voyager abrirá para hóspedes em 2027

A estação espacial Voyager, desenvolvida pela Orbital Assembly Corporation irá começar a funcionar em 2027. Com a infraestrutura construída na órbita terrestre, de acordo com o Daily Mail. 


Ela terá a forma de um grande círculo, girando para gerar gravidade artifical, fixada a um nível semelhante à gravidade da superfície da Lua. A Voyager será composta de uma série de anéis, com 24 módulos. Alguns servirão para tripulação, para ar, água e energia. Já outros terão cozinha, restaurante, bar, academia e instalações essenciais para pessoas que passarão muito tempo na estação. Outros módulos serão alugados ou vendidos para empresas privadas e governos. 

Veja o projeto das instalações:


Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana