conecte-se conosco


Mato Grosso

Em 24h, PM prende 10 por porte ilegal e apreende oito armas de fogo

Publicado

Em 24 horas, entre sábado e domingo (06 e 07), a Polícia Militar prendeu 10 pessoas por porte ilegal e apreendeu oito armas de fogo, além de dois simulacros (imitação de arma).

As prisões aconteceram em diferentes cidades, em Vera (460 km de Cuiabá), chamou a atenção da polícia militar uma jovem de 18 anos que carregava na cintura um revólver calibre 22 com seis munições.

A prisão dela foi feita neste domingo (07), na Avenida Guatemala, área central. A mulher estava em um veículo modelo Gol em companhia de dois homens, sendo um deles um adolescente de 16 anos.

Os policiais que faziam rondas decidiram abordar o veículo e acabaram encontrando as armas. A checagem dos nomes dos ocupantes não apontou mandado de prisão nem passagens criminais, mas os três foram entregues na delegacia por causa da arma encontrada.

Em Cuiabá, policiais da Companhia de PM do bairro Jardim Vitória prenderam dois homens, E.E.F., 46, e E.S.R., 20 anos, e com eles apreenderam um revólver 32 com cinco munições intactas e uma picotada.

As prisões aconteceram no bairro Novo Paraíso, na tarde deste sábado (06). A arma estava com o rapaz de 20 anos, mas foi o outro suspeito quem não gostou da abordagem policial e passou a desacatar os policiais. Ele reagiu à prisão, mas acabou sendo contido e encaminhado ao plantão da PJC.

Leia Também:  Cerca de 800 reeducandos participam de trabalhos, projetos e atividades no CRC

Em Lucas do Rio Verde (a 335 km), foi feita, na noite de domingo (07), a prisão de um rapaz de 19 anos, M.S.R., que portava uma pistola Bersa 380 e tinha sob seu poder também 15 munições do calibre da mesma arma apreendida.

A informação recebida pela PM local era de que essa arma seria de um traficante e foi repassada para o rapaz que a portava. Ao perceber a aproximação dos policiais do Grupo de Apoio (GAP) e suspeitar que seguiam na direção dele, o suspeito invadiu um bar e tentou fugir pelos fundos, porém acabou sendo preso poucos metros depois.

Na madrugada deste domingo (07), durante Operação Lei Seca da PM PRF realizava no ‘Porto do Baé’, em Barra do Garças (509 km de Cuiabá), policiais foram sobre a presença de um homem arma em um bar próximo a blitz.

Uma equipe de policiais foi até o local, porém o suspeito fugiu. Ele, L.F.S.,19, não respeitou a ordem de parada empreendeu fuga, ignorando os sinais sonoros e pedidos para que parasse. E um determinado ponto ele colocou a mão na cintura como se fosse sacar para atirar, mas acabou sendo baleado na perna e detido.  

Leia Também:  34° Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães começa nesta sexta-feira (30)

Já em Rondonópolis (215 km), H.M.S.J., 35 anos, terminou detido por porte ilegal de arma no bairro Sagrada Família. A prisão foi na noite de sábado (06), por volta das 22h30. Ele estava sob uma árvore, na frente de um restaurante, e próximo dele havia a arma.

O homem se identificou como segurança do restaurante e disse que usava a arma em seu trabalho, mesmo sabendo da proibição do porte de arma de fogo.

Na Vila Operária, em Rondonópolis, no final da tarde de sábado, policiais da Força Tática do 4º Comando Regional prenderam um homem de 25 anos com dois simulacros de arma de fogo. Ele tentou fugir, mais os PMs o cercaram e encontraram na mochila dele as imitações comumente usadas na prática de roubo. 

Nenhuma dessas armas citadas estavam diretamente vinculadas à pratica de crimes quando foram apreendidas. Eram portadas sob alegações diversas, entre as quais uso no trabalho e para proteção pessoal e familiar.  

Outras três armas, revólveres, vinculadas à pratica de atos criminosos, roubos a pessoas e de veículos,  no mesmo período foram apreendidas em Rondonópolis, Cuiabá e Sinop.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Governo efetua pagamento de R$ 3,9 milhões aos hospitais filantrópicos

Publicado

Após o anúncio da suspenção de serviços do Hospital Geral, ocasionado pela ausência de transferência do recurso por parte da Prefeitura de Cuiabá, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), repassou nesta quinta-feira (05) o valor de R$ 3.949.799.84 para o Fundo Municipal de Saúde (FMS). O montante deve ser transferido pela gestão municipal aos hospitais filantrópicos.

O pagamento faz parte do cumprimento da decisão anunciada pelo secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, durante a reunião com os gestores dos hospitais, que aconteceu na última terça-feira (03.12), na sede da SES-MT. Os diretores da unidade confirmaram que o município está inadimplente com os repasses.

“Conforme ficou acordado em reunião com os gestores dos hospitais filantrópicos, o governo do Estado antecipa recursos como forma de auxiliar a reativação dos serviços suspensos e conter qualquer crise na Saúde de Mato Grosso. Esse é um diálogo e uma medida preventiva, que objetiva evitar o fechamento – como foi o caso da Santa Casa – de mais uma unidade na capital”, declarou o secretário.

Leia Também:  34° Festival de Inverno de Chapada dos Guimarães começa nesta sexta-feira (30)

Os relatórios financeiros da SES-MT apontaram que, em 2019, o Poder Executivo Estadual está absolutamente adimplente com os cincos programas que garantem os recursos aos hospitais filantrópicos. A realidade foi confirmada pela presidente do Hospital Geral, Flávia Galindo: “No caso específico do Estado, não há nenhum atraso com os hospitais filantrópicos”.

Para resolver as dificuldades enfrentadas pelos gestores dos filantrópicos e não deixar a população desassistida, o recurso do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), pago mensalmente no dia 15, foi antecipado. Na quarta-feira (04.12), a Secretaria Adjunta de Aquisições e Finanças realizou a transação bancária para pagar o recurso referente ao mês de novembro.

Além disso, a gestão estadual tem se empenhado para garantir que todos os repasses sejam efetivados dentro do prazo previsto, seguindo os trâmites legais e internos. “O governo do Estado reitera a rigorosidade nos repasses daquilo que é de sua responsabilidade e faz um grande esforço para repassar, ainda este ano, tudo aquilo que é competência de 2019”.

Fonte: GOV MT
Leia Também:  Mato Grosso realiza Curso de Operações Táticas Especiais pela primeira vez
Continue lendo

Mato Grosso

Governo e PF vão integrar dados e instituir força-tarefa contra crime organizado

Publicado

Dois termos de cooperação técnica entre a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) foram assinados na tarde de quinta-feira (05.12), no gabinete do governador Mauro Mendes, criando a força-tarefa entre os órgãos de segurança pública e a integração do banco de dados do Sistema Nacional de Registro de Armas (Sinarm) da PF com a Sesp.

A força-tarefa, sediada na Superintendência da Polícia Federal de Mato Grosso, é composta por policiais federais, rodoviário federais, militares, civis e agentes penitenciários e tem atuação interagências similar ao Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que funciona no Ministério Público Estadual (MPE).  

“Hoje em dia, sem atuação em conjunto, não é possível realizar uma política de segurança pública de qualidade que, ao final, faça a defesa dos interesses do cidadão. A força-tarefa tem uma atuação em sinergia entre as instituições, a gente percebe que hoje há atuações isoladas e através de ações mais integradas, os resultados serão mais ágeis e efetivos”, argumentou o superintendente da Polícia Federal, Áderson Vieira Leite.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, destaca que para evitar o retrabalho, membros da força-tarefa já discutiu com o Gaeco, as formas de atuação contra o crime organizado.

“Já conversamos com o Gaeco, já tivemos a reunião com a força-tarefa para a gente não fazer retrabalho e dividir as atuações, de forma que cada um pegue um segmento do crime organizado e cada um faça o seu sem precisar de fazer o retrabalho, que conflitem os interesses das instituições”.

Leia Também:  Colônias de Férias proporcionam diversão e conhecimento para crianças

Em relação ao acesso ao banco de dados do Sinarm da Polícia Federal, instituição responsável pela guarda das informações, agora o acesso será em tempo real, tornando mais ágil a checagem dos dados de armas de fogo no país.

“É mais um banco de dados para fazer consulta, mais um banco de dados que vem agregar, para saber se a arma de fogo que foi apreendida está regularmente registrada ou não. Nesta linha que esse banco Sinarm vem somar ao nosso banco de dados para que os nossos policiais tenham mais informações no trabalho de rua”, destacou o secretário de Segurança Pública.

Além desses dois termos de cooperação assinados Sesp, há outros dois convênios em andamento para celebrar parceria com a Polícia Federal. A ideia é ter uma gama a mais de informações, já que a PF tem atuação em todo o país e está mais estruturada no âmbito federal.

Poucos recursos e desafios de investimentos

O governador Mauro Mendes destacou que estado brasileiro tem que rever as estratégias para produzir um resultado melhor. “O que nós fizemos hoje é assinar termo de cooperação para que possamos trabalhar em conjunto, trocar mais informações e que nossa infraestrutura possa ser compartilhada e produzir resultados com recursos que nós temos. Essa cooperação é fundamental porque nós temos poucas condições de crescer o nosso contingente assim como a Polícia Federal, mas trabalhando juntos poderemos produzir melhores resultados”.

Leia Também:  Conselho Fiscal elege representante dos segurados como presidente

Mendes disse ainda que os governantes precisam buscar soluções criativas por meio das parcerias e uso da tecnologia e inovação para atingir resultados esperados pela população, sem consumir mais recursos públicos, que são escassos.

“A busca pela tecnologia é importante para que as empresas privadas sobrevivam e agora está ‘caindo a ficha’ dos governantes dessa nova exigência. Temos que melhorar a prestação de serviço, reduzir custo e não dá para fazer isso trazendo mais profissionais para dentro do governo, porque custa caro e existe impedimento legal. A solução é investir em tecnologia”, defendeu.

O governador citou o Projeto Águia, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, que vai de encontro ao desafio de melhorar a segurança pública e o controle fiscal, por meio de câmeras inteligentes com sistemas inteligentes, no controle da sonegação e combate a diversos crimes em Mato Grosso.   

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana