conecte-se conosco


Geral

Em 24 horas, Mato Grosso registra 26 mortes e mais 1,6 mil novos casos de Covid

Publicado

Há 371 internações em UTIs públicas e 286 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 33% para UTIs e 66% em enfermaria

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (21), 478.440 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 12.555 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 26 mortes e 1.629 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 478.440 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.853 estão em isolamento domiciliar e 453.515 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 371 internações em UTIs públicas e 286 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 66,01% para UTIs adulto e em 33% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (97.734), Rondonópolis (33.863), Várzea Grande (32.086), Sinop (23.121), Sorriso (16.730), Tangará da Serra (16.378), Lucas do Rio Verde (14.355), Primavera do Leste (12.425), Cáceres (10.433) e Barra do Garças (9.390).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 371.701 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 609 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na terça-feira (20), o Governo Federal confirmou o total de 19.419.437 casos da Covid-19 no Brasil e 544.180 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 19.391.845 casos da Covid-19 no Brasil e 542.756 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (21).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Mais de 90% das mortes por Covid-19 em Mato Grosso são entre pessoas não vacinadas

Publicado

Levantamento considerou as notificações feitas de janeiro a julho de 2021 e reforça que a vacinação é o meio mais eficaz de prevenir mortes pela doença [Foto – Christiano Antonucci]

Em 2021, cerca de 94% dos óbitos por Covid-19 em Mato Grosso ocorreram em pessoas não imunizadas. O dado foi mensurado pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), com base nas informações oficiais do sistema IndicaSUS, mantido pelo Ministério da Saúde.

O percentual reforça que a vacinação é o meio mais eficaz de prevenir mortes pela Covid-19. O levantamento considerou as notificações feitas de janeiro a julho de 2021.

“No momento, não há meio mais efetivo de se prevenir a Covid-19. Por isso, alertamos à população sobre a importância da vacina na contenção da pandemia. Precisamos do empenho de toda a sociedade, pois a imunização é uma estratégia coletiva e não individual”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

De acordo com o secretário adjunto de Vigilância e Atenção à Saúde, Juliano Melo, o levantamento aponta que está sendo comprovada a eficácia esperada dos imunizantes.

“Mais de 94% das pessoas que vieram a óbito em Mato Grosso não tomaram a primeira ou segunda dose da vacina contra a Covid-19. Já se percebe que a proteção aos casos graves e óbitos, entre as pessoas que tomaram uma ou duas doses da vacina, é extremamente maior do que naqueles que não tomaram. Isso corrobora com pesquisas que são desenvolvidas sobre a eficácia das vacinas, independentemente do tipo do imunizante”, pontuou.

O gestor ainda explicou que, como a imunização foi iniciada em 2021, o número de pessoas que completaram o esquema vacinal, com duas doses, ainda não é expressivo se comparado ao número da população total do Estado. Contudo, já é perceptível a efetividade da imunização. “Já se percebe que a proteção da vacina contra a gravidade e o óbito é muito significativa”, concluiu.

Veja o gráfico com os percentuais por mês

 

Continue lendo

Geral

Mulher que era esperada pelo marido em frente a hospital e cabo da PM morrem por complicações da Covid

Publicado

Jarcedi Hahn com a esposa Cristiane Fagundes

Morreu de Covid na tarde de quarta-feira (4) Cristiane Fagundes Hahn, que estava internada no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande. Ela ficou conhecida em Mato Grosso, após seu marido, o empresário Jarcedi Hahn – conhecido como Didi, acampar em frente a unidade de saúde à sua espera.

Cristiane, que tinha 42 anos, era moradora de Sorriso e foi infectada pelo vírus havia mais de um mês e precisou, inclusive, de intubação. Na semana passada, ela chegou a apresentar melhora e retirou o tubo. Contudo, dias depois, ela apresentou piora no quadro de saúde e foi intubada novamente, vindo a morrer ontem. “Estou sem palavras para descrever o que estou sentindo neste momento. Perdi a pessoa que mais amei, a única que tinha ao meu lado”, declarou Didi. Além do esposo, Cristiane deixa três filhos.

Cabo PM Zeneide José de Oliveira

Outra vítima do novo coronavírus é o cabo da  reserva renumerada da Polícia Militar, Zeneide José de Oliveira, Ele estava internado há 15 dias no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, depois de contrair a Covid 19, não resistindo, vindo a falecer na madrugada desta quinta-feira (5).

O policial O militar tinha 64 anos e deixa esposa, quatro filhos, três noras e sete netos. O corpo do cabo será translado para o interior, mas a família segue os ainda nos trâmites da definição da cidade até a chegada de um filho que mora em outro estado.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana