conecte-se conosco


Tecnologia

Elon Musk reage a críticas por acidente fatal com Tesla sem motorista

Publicado


source

Tecnoblog

Acidente com carro da Tesla deixou dois mortos
Reprodução/Twitter

Acidente com carro da Tesla deixou dois mortos



No sábado (17), um acidente com um Model S 2019 causou a morte de dois homens , no Texas. Autoridades locais acreditam que o veículo era guiado pelo piloto automático, pois nenhum dos ocupantes estava no posto do motorista. Para o CEO da Tesla não é bem assim: via Twitter, Elon Musk declarou que os dados recuperados até agora indicam que esse sistema não estava ativado.

À imprensa, a polícia informou que o carro seguia em alta velocidade em uma rodovia quando, por volta das 23:00 do horário local, saiu da pista ao fazer uma curva. O veículo bateu em uma árvore e pegou fogo.

Os bombeiros levaram quase quatro horas para extinguir o incêndio. Cerca de 30 mil galões de água tiveram que ser usados na operação. Diante da dificuldade de controlar o fogo, eles chegaram a contatar a Tesla para pedir ajuda sobre como proceder. Não ficou claro, porém, se a companhia deu alguma orientação.

Provavelmente, os bombeiros tiveram dificuldades para apagar o fogo devido à possibilidade de baterias de lítio reacenderem continuamente quando incendiadas por conta da energia armazenada.

Quando o fogo foi finalmente apagado, os bombeiros encontraram dois homens no interior do veículo. As identidades deles ainda não foram reveladas. Sabe-se, porém, que eles tinham 59 e 69 anos.

Você viu?

Um deles estava no banco traseiro. O outro foi encontrado na parte frontal, mas no assento do passageiro. O posto do motorista estava vazio. Isso fez a polícia presumir que ninguém dirigia o carro no momento do acidente. Eis o efeito: a segurança do Autopilot da Tesla foi colocada em dúvida.

A possibilidade de o condutor ter sido deslocado de seu assento com a força da colisão foi levantada. No entanto, as autoridades locais declararam que, com base na experiência que possuem com investigações de acidentes, as posições dos ocupantes não deixaram dúvidas de que nenhum deles guiava o veículo no momento da batida.

Elon Musk sai em defesa da Tesla

Na segunda-feira (19), Elon Musk se manifestou sobre o assunto. O empresário não gostou da abordagem do Wall Street Journal sobre o acidente. O jornal citou críticos que dizem que a companhia não faz o bastante para evitar que motoristas se tornem muito dependentes dos recursos automáticos dos veículos da marca ou usem essas tecnologias em situações para as quais elas não foram desenvolvidas.

Via Twitter , Musk declarou que os dados recuperados até agora indicam que o piloto automático (Autopilot) não estava habilitado no momento do acidente e que o proprietário não havia comprado o Full Self Driving (FSD), pacote que dá mais recursos de autonomia para o veículo.

Mesmo que esses recursos estivessem ativados, a presença de uma pessoa no posto do motorista não seria dispensada. A própria Tesla alerta que, na atual fase, nenhum desses sistemas oferece condução totalmente autônoma . Há várias circunstâncias em que o motorista tem que assumir o controle do carro.

Em seu tweet, Elon Musk destaca que o veículo não trafega autonomamente em vias sem marcas que delimitam as faixas de rodagem, por exemplo. A rodovia do acidente não tem esse tipo de marcação.

É possível que o carro estivesse com o sistema de condução autônoma sendo usado em condições não apropriadas para isso, portanto. Houve falha da Tesla em detectar essa circunstância ou os sensores do veículo foram burlados de alguma forma? É o que as investigações devem descobrir.

Independentemente do resultado, a Tesla não sairá tão cedo da situação desconfortável em que está. A companhia vem sendo criticada por usar nomes como Autopilot e Full Self Driving . No entendimento de especialistas, esses termos podem levar o usuário a acreditar que tais sistemas permitem operação totalmente autônoma quando, na verdade, consistem em mecanismos de assistência ao motorista.

Atualmente, a Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos Estados Unidos (NHTSA) investiga, além deste, outros 27 acidentes com carros da Tesla .

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Compensa comprar celular na China? Veja os prós e contras

Publicado


source
Veja se compensa comprar um smartphone na China
Unsplash/Brandable Box

Veja se compensa comprar um smartphone na China


Com o dólar nas alturas e a alta carga tributária brasileira, além da crise global de chips , os celulares têm ficado cada vez mais caros no Brasil . Diante disso, muita gente tem optado por importar smartphones da China .

Mas será que a transação compensa? Para responder a essa pergunta, é preciso entender sobre o funcionamento dos celulares estrangeiros no Brasil, a carga tributária, o tempo de entrega e a assistência técnica depois da compra. Abaixo, confira todos os prós e contras de comprar um celular na China.

É legal comprar celular na China?

Compras internacionais são consideradas importações , e podem ser feitas por qualquer pessoa em sites estrangeiros de confiança. No caso de smartphones , porém, modelos que ainda não foram homologados no país podem ser barrados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Para homologar um smartphone , a Anatel realiza diversos testes de qualidade antes de liberar sua venda no Brasil. A agência recomenda que só sejam comprados celulares verificados por ela e, por isso, na hora de escolher um modelo em um site chinês, é interessante avaliar se o mesmo já é vendido no Brasil.

Celular comprado na China funciona no Brasil?

Outro ponto de atenção são as frequências que o smartphone escolhido possui. Cada país trabalha tecnologias de comunicação em frequências diferentes e, por isso, alguns celulares estrangeiros podem não funcionar aqui ou perder alguns recursos.

“Um celular estrangeiro que possui capacidade para comunicação 4G poderá, por exemplo, ter suas funcionalidades limitadas à tecnologia 3G devido à incompatibilidade com as frequências adotadas no Brasil”, explica a Anatel .

A agência mantém uma tabela que mostra as frequências utilizadas no Brasil. Antes de escolher um celular em um site chinês, confira se essas frequências constam nas especificações do dispositivos. A tabela pode ser encontrada neste link .

Celular chinês fala português?

Antes de escolher um modelo, também vale a pena conferir com o comprador se ele conta com a opção de mudar o idioma para português. Em caso negativo, será necessário instalar uma ROM alternativa que tenha a opção PT-BR depois de receber o smartphone.

É mais barato comprar um celular na China?

Este é um dos fatores que precisam de maior análise antes de fazer uma compra. Produtos internacionais podem ser taxados na chegada ao Brasil, só sendo liberados mediante pagamento do imposto.

Você viu?

“Toda compra internacional feita em sites internacionais é uma importação, assim como o recebimento de um presente vindo do exterior. Nesses casos, são exigidos alguns procedimentos para a entrega, um deles é o ‘desembaraço aduaneiro'”, afirmam os Correios.

As importações feitas por pessoas físicas não podem exceder o limite de US$ 3 mil, e taxas podem ser cobradas sobre esse valor. É possível que um celular passe direto pela Receita Federal e não sofra nenhuma taxa? Sim. Mas também é possível que ele sofra todas as taxas possíveis e, por isso, é muito importante contar com essa possibilidade antes da compra. 

Se seu produto por taxado, os Correios  enviarão um aviso por meio do código de rastreio. Em seguida, você deverá realizar o pagamento das taxas e impostos no próprio site dos Correios em até 30 dias para liberar o produto para entrega – caso contrário, ele é devolvido ao remetente. Confira quais cobranças seu celular chinês pode enfrentar:

  • Despacho postal: não é frete nem tributo, é um valor fixo de R$ 15 pago aos Correios por seus serviços aduaneiros.
  • Imposto de importação: 60% sobre o valor aduaneiro.
  • ICMS: valor varia de acordo com o estado, e gira em torno de 20% sobre o valor aduaneiro.

Os impostos são cobrados, como mencionado, sobre o valor aduaneiro . Este valor é a soma da mercadoria, frete e seguro de transporte (quando houver). Ou seja, se você comprou um celular de US$ 300 e pagou US$ 20 pelo frente e US$ 10 pelo seguro, por exemplo, os impostos serão cobrados sobre o total, US$ 330.

Aqui, vale a pena conversar com o comprador antes de realizar os cálculos para saber se compensa importar um smartphone . Isso porque, por padrão, a maioria dos sites chineses declara o valor dos celulares bem abaixo do cobrado. Um celular de US$ 300, por exemplo, pode ter nota fiscal de US$ 100, fazendo o imposto também se tornar mais baixo.

Quanto tempo um celular demora para chegar da China?

Isso depende da forma de envio escolhida no momento da compra. Geralmente, o conhecido frete grátis  é o mais demorado, podendo chegar a 40 dias úteis. Neste link do site dos Correios , é possível encontrar todas as opções de frete internacional com prazo e preço.

Celular chinês tem direito a assistência técnica no Brasil?

Se você decidir comprar um smartphone na China e ele vier com algum problema ou quebrar ao longo do tempo, as marcas são obrigadas a darem suporte e garantia a ele no Brasil? Entramos em contato com as principais fabricantes no país, e todas elas disseram que só prestam assistência a produtos adquiridos aqui. A Apple não retornou nosso pedido até o momento desta publicação. Confira as respostas:

  • Xiaomi : A Xiaomi oferece assistência somente para os consumidores brasileiros que fazem as compras via canais oficiais da marca, lojas físicas, e-commerce e nos varejos e marketplaces parceiros, como Casas Bahia, Americanas, Operadora Vivo e Magazine Luiza.
  • Samsung : A garantia e o serviço de assistência técnica oferecidos pela Samsung Brasil contemplam apenas os smartphones fabricados e adquiridos no País, em lojas próprias da marca, revendedores autorizados ou parceiros varejistas oficiais.
  • Motorola : A Motorola oferece garantia e assistência técnica apenas a produtos fabricados e vendidos no Brasil.

Apesar das fabricantes dizerem que não realizam assistência técnica de produtos importados, o Procon-SP garante que isto está previsto no Código de Defesa do Consumidor (CDC).

De acordo com o órgão, os produtos comprados fora do Brasil que apresentarem problemas devem ser consertados pela fabricante local. “O fabricante do produto deverá consertá-lo, desde que a marca seja mundialmente conhecida, já que o fornecedor nacional beneficia-se da marca, valendo-se da maciça publicidade e credibilidade. O fornecedor brasileiro, que representa a marca internacional, deverá reparar o produto adquirido no exterior, mesmo sem a garantia mundial, no prazo máximo de trinta dias corridos, contados a partir da data da reclamação”, diz o Procon-SP.

O órgão ainda afirma que, de acordo com o CDC, se o conserto não for feito em 30 dias, o consumidor pode escolher e exigir:

  • A substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;
  • A restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;
  • O abatimento proporcional no preço.

Continue lendo

Tecnologia

Disney+: veja os lançamentos da semana na plataforma de streaming

Publicado


source
Disney+ trouxe novos títulos nesta semana
Divulgação

Disney+ trouxe novos títulos nesta semana

Junto com a compra dos estúdios Fox , a Disney levou os direitos de adaptação dos X-Men para telonas e telinhas – unificando o Universo Marvel sob uma única bandeira corporativa. Nesse pacote, além dos filmes, a Casa do Mickey trouxe também algumas séries, entre elas The Gifted, que por aqui só passou no canal a cabo Fox, mas chegou à plataforma de streaming nessa semana.

E depois de ter dois episódios liberados na semana passada, a animação The Bad Batch, mais recente produção da Lucasfilm para a franquia Star Wars, chegou ao seu terceiro episódio na sexta-feira (14). O Disney+ ainda exibe o premiado documentário Ártico Ameaçado, um alerta sobre os riscos das mudanças climáticas.

O Disney+ atualiza sua lista de filmes, séries e documentários sempre às sextas, então tem para todos os gostos: documentários, animações e a continuação das séries que estão no ar. Confira:

Phineas e Ferb, O Filme: Candace Contra o Universo

Phineas e Ferb finalmente descobrem que Perry, seu amado ornitorrinco, é um verdadeiro agente secreto que luta contra as forças do mal todos os dias. Juntam-se a ele numa aventura que os leva a outra dimensão, onde o malvado Dr. Doofenshmirtz se apoderou de uma área alternativa de Três Estados. A gangue e seus alter-egos devem se unir para detê-lo.

The Gifted (Temporadas 1 e 2)

Produzido em associação com a Marvel e ambientado no Universo X-Men, ‘The Gifted’ conta a história de um casal suburbano cujas vidas são abaladas pela descoberta de que seus filhos possuem poderes mutantes. Forçada a fugir de um governo hostil, a família busca a ajuda de uma rede clandestina de mutantes e precisa lutar para sobreviver.

Você viu?

Ártico Ameaçado

Durante séculos, os inuítes na região do Ártico viveram sobre e em torno do oceano congelado. Agora, com a mudança climática derretendo rapidamente o gelo entre o Canadá e a Groenlândia, os acontecimentos ameaçam acabar com o delicado equilíbrio entre suas comunidades, a terra e a vida selvagem.

High School Musical: A Série: O Musical (Temporada 2)

Na segunda temporada de ‘High School Musical: A Série: O Musical’, os Wildcats de East High, que estão se preparando para apresentar ‘A Bela e a Fera’ como seu musical de primavera, confrontam a escola rival, North High, para vencer uma prestigiada e voraz competição de teatro estudantil. Perucas são arrancadas, lealdades são testadas e baladas são esgoeladas.

Star Wars: The Bad Batch (Os Malfeitos) (Temporada 1 – Episódio 3)

Nova série animada segue os clones experimentais de elite Os Malfeitos (que apareceu pela primeira vez em ‘Star Wars: The Clone Wars’), enquanto eles percorrem uma galáxia em rápida transformação.

Big Shot: Treinador de Elite (Temporada 1 – Episódio 5)

Depois de ser expulso da NCAA (National Collegiate Athletic Association), o enérgico treinador de basquete Korn (John Stamos, ‘Full House’) aceita um emprego em uma escola secundária para mulheres. Sua nova equipe requer que coloquem em prática habilidades que não usam frequentemente, como: empatia e vulnerabilidade. Ao aprender a se conectar com suas jogadoras, Marvyn começa a se tornar a pessoa que sempre esperou. As meninas aprendem a levarem-se mais a sério, encontrando o seu equilíbrio dentro e fora do campo.

Virando o Jogo dos Campeões (Temporada 1 – Episódio 8)

Na série que se passa nos dias de hoje em Minnesota, os Mighty Ducks deixaram de ser um grupo desajeitado e tornaram-se uma equipe de hockey juvenil extremamente competitiva e poderosa. Depois que Evan Morrow (Brady Noon), de 12 anos de idade, se separa dos Ducks, ele e sua mãe, Alex (Lauren Graham), se propõem a construir uma própria equipe de ‘desajeitados’ para desafiar a atual e implacável cultura desportiva de vencer a qualquer custo. Com a ajuda de Gordon Bombay, redescobrem a alegria de jogar apenas por amor ao esporte.

O Restaurante do Arnoldo (Temporada 1 – Episódio 17)

A série estrelada pelo argentino Diego Topa segue as aventuras dos personagens da produção original do Disney Junior Latino América “Junior Express”. O chef Arnoldo e de seu assistente Francis abrem seu próprio restaurante na pequena cidade de Baía Bonita e devem lidar com novos e divertidos clientes.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana