conecte-se conosco


Tecnologia

Elon Musk diz que vai monitorar Amazônia, mas sua empresa não faz isso

Publicado

source
Elon Musk e Jair Bolsonaro se encontram nesta sexta-feira (20)
Reprodução/YouTube – 20.05.2022

Elon Musk e Jair Bolsonaro se encontram nesta sexta-feira (20)

Em encontro com o presidente Jair Bolsonaro, o empresário Elon Musk afirmou que sua empresa SpaceX, através da internet via satélite Starlink, vai monitorar a Amazônia. Quando perguntando sobre como essa operação garantiria a preservação ambiental na região, Musk falou apenas da conectividade.

“Você pode produzir muitas imagens e vídeos para tentar entender o que está acontecendo. Você precisa dessa conectividade”, afirmou.

Mas o que a tecnologia da Starlink permite é somente conexão remota e envio de fotos e vídeos, como qualquer troca de arquivos, por exemplo, via Whatsapp.

Apenas o monitoramento – ou seja, uso de sistemas que façam a interpretação das imagens captadas a partir de um profundo conhecimento da área – permite a preservação, afirmam especialistas.

Esse monitoramento, cujos sistemas no Brasil têm enorme respaldo científico internacional, mostra que o desmatamento avança na Amazônia, ao contrário do que o presidente Bolsonaro sugeriu. “Contamos com Elon Musk para que a Amazônia seja conhecida por todos, no Brasil e no mundo. Mostrar a exuberância dessa região, como ela é preservada por nós e quanto malefício causa para nós aqueles que difundem mentiras sobre essa região”, afirmou o presidente.

Bolsonaro ainda disse que o acordo entre o governo federal e a SpaceX é “o início de um namoro que com certeza será um casamento”. O governo não informou como essa parceria seria viabilizada nem que contrapartidas exigiria.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tecnologia

Apple promete Macs mais potentes com M2 e sucessor do Apple Watch SE

Publicado

source
Apple prepara Macs mais potentes com M2 e sucessor do Apple Watch SE
Bruno Gall De Blasi

Apple prepara Macs mais potentes com M2 e sucessor do Apple Watch SE

A Apple está com altas expectativas para os próximos meses. De acordo com Mark Gurman, da  Bloomberg , a companhia já está trabalhando em novos Macs com Apple M2 e variantes do chip, além do futuro M3. A lista de apostas também engloba os futuros Apple Watch Series 8, o sucessor do Apple Watch SE e a linha iPhone 14.

Os detalhes foram revelados na newsletter dominical Power On . Na edição de ontem (26), Gurman relata que a Apple deve trazer diversas novidades entre o segundo semestre de 2022 e o começo de 2023. As informações foram repassadas ao jornalista por pessoas a par do assunto que não foram identificadas.

É o caso de novos computadores da marca. Entre eles, está um novo Mac Mini com Apple M2, produto que não é atualizado desde 2020 quando a Apple estreou o modelo com M1. O desktop também tende a ganhar uma edição com o esperado Apple M2 Pro, sucessor do Apple M1 Pro do MacBook Pro anunciado no fim do ano passado.

Sucessor do MacBook Pro com M1 Max já está sendo desenvolvido pela Apple (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Sucessor do MacBook Pro com M1 Max já está sendo desenvolvido pela Apple (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

MacBook Pro com Apple M2 Pro e M2 Max estão no forno

A Apple, é claro, ainda tende a revelar novos MacBook Pro com telas de 14 e 16 polegadas. A dupla tende a trazer os sucessores do Apple M1 Pro e M1 Max, ambos baseados no novo Apple M2. A lista fica completa com um novo Mac Pro, que seria o computador mais potente da fabricante, com Apple M2 Ultra e M2 Extreme.

O sucessor do Apple M2 (sim, você leu certo) também está no forno. No ano que vem, a marca também deve revelar novos computadores com o futuro Apple M3. Espera-se que o chip seja levado às próximas gerações do MacBook Air de 13 polegadas (J513) e de 15 polegadas (codinome J515), iMac (J433) e um notebook de 12 polegadas.

Sucessor do Apple Watch Series 7 deve ser apresentado ainda em 2022 (Imagem: Reprodução / Apple)
Sucessor do Apple Watch Series 7 deve ser apresentado ainda em 2022 (Imagem: Reprodução / Apple)

Apple deve apresentar três relógios em breve

Além dos Macs, Gurman antecipou alguns detalhes do futuro Apple Watch Series 8. A expectativa é de que a próxima geração do relógio seja apresentado com as mesmas especificações da geração atual. Ou seja, o novo processador ficará somente para o ano que vem, junto ao lançamento do Apple Watch Series 9.

Isto significa que a ficha técnica não deve englobar muitas mudanças. Para refrescar a memória, o Apple Watch Series 7 foi anunciado no fim do ano passado com o processador S7 SiP. O Apple Watch SE, por sua vez, traz o chip S5 SiP. 

E por falar em Apple Watch SE, o modelo também tende a ganhar uma nova geração em 2022. Espera-se que o relógio mantenha o tamanho de tela atual e receba o mesmo processador do Series 7. Além disso, a Apple deve lançar um modelo mais resistente para quem pratica esportes radicais. 

O resto das apostas gira em torno do iPhone 14, que tende a ser anunciado em setembro ainda com a porta Lightning. O destaque fica pelos modelos com o selo Pro, que tendem a receber uma câmera de 48 megapixels e always-on display. A Apple ainda pode lançar um headset de realidade mista com o chip M2.

Já o Apple Watch Series 3 deve, enfim, chegar ao fim.

Continue lendo

Tecnologia

Novo MacBook Pro com M2 de entrada tem SSD mais lento

Publicado

source
Novo MacBook Pro com M2 de entrada tem SSD mais lento, apontam testes
Bruno Gall De Blasi

Novo MacBook Pro com M2 de entrada tem SSD mais lento, apontam testes

A Apple lançou um novo MacBook Pro de 13 polegadas com o processador Apple M2 na WWDC 2022. Mesmo assim, isto não significa que tudo ficou melhor: o modelo de entrada do notebook possui um SSD mais lento do que o da geração anterior. É o que mostram os testes realizados pelos canais do YouTube  Max Tech  e  Created Tech .

A análise gira em torno do modelo de entrada do notebook, que possui 8 GB de memória RAM e 256 GB de espaço. Para fazer a comparação, os canais utilizaram o app Disk Speed Test, da Blackmagic. Caso não esteja a par, o software verifica as velocidades de leitura e escrita de componentes de armazenamento.

Comecemos pelos testes do canal  Max Tech , apresentado por Vadim Yuryev. Em seus testes, o modelo de 2020 ofereceu quase que o dobro da velocidade de leitura no comparativo feito com o app. A situação é similar ao verificar a velocidade de escrita:

Modelo Velocidade de leitura Velocidade de escrita
MacBook Pro com Apple M1 2.900 MB/s 2.215 MB/s
MacBook Pro com Apple M2 1.446 MB/s 1.463 MB/s
Variação -50,1% -33,9%

MacBook Pro com M2 possui apenas uma memória NAND

A comparação não parou por aí. Yuryev também desmontou o notebook e observou que a Apple colocou apenas uma memória NAND de 256 GB, para armazenamento, no computador anunciado durante a WWDC 2022. O modelo de 2020, por sua vez, possui dois chips NAND de 128 GB que somam 256 GB.

Mas este não é o único canal que notou a diferença em suas análises. O perfil  Created Tech  também observou que o SSD do MacBook Pro de 2022 é mais lento do que o módulo de armazenamento da edição de 2020. E, novamente, ao desmontar o computador, o youtuber encontrou apenas uma memória NAND de 256 GB na nova geração, em vez de duas.

MacBook Pro com M1 (esquerda) possui duas memórias NAND enquanto modelo com M2 (direita) só tem um chip (Imagem: Reprodução/Max Tech/YouTube)
MacBook Pro com M1 (esquerda) possui duas memórias NAND enquanto modelo com M2 (direita) só tem um chip (Imagem: Reprodução/Max Tech/YouTube)

Redução afeta modelo com 256 GB de armazenamento

Pois é, o problema é para lá de incômodo. Afinal, de que adianta lançar um notebook com um processador mais potente se o consumidor perde em velocidade de leitura e escrita do SSD? No entanto, este comportamento não é bem uma surpresa, pois a Apple colocou um SSD mais lento no MacBook Air de 2019 em relação ao modelo de 2018.

Todavia, há uma boa notícia nessa história: aparentemente, apenas o modelo de 256 GB é afetado pela redução. Segundo Aaron Zollo, do canal  zollotech , o MacBook Pro com Apple M2 e 512 GB de armazenamento apresentou resultados similares à variante com Apple M1. Os testes também foram realizados com o aplicativo Disk Speed Test.

Ou seja, se você quiser um MacBook Pro com Apple M2 que tenha um SSD com os mesmos padrões da geração anterior, será preciso desembolsar um pouco mais. E, claro, no Brasil, esta brincadeira sai um pouco mais caro do que o esperado, segundo os preços da loja virtual da marca:

  • 8 GB de RAM e 256 GB de SSD:  R$ 14.499;
  • 8 GB de RAM e 512 GB de SSD:  R$ 16.499.

O computador começou a ser vendido no Brasil no último dia 17.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana