conecte-se conosco


Mato Grosso

Educadores viajam 130 quilômetros para entregar apostilas a estudantes de comunidade rural em MT

Publicado


.

Educadores das escolas da rede estadual não estão medindo esforços para levar material impresso para estudantes que não têm acesso a internet. Em alguns casos, fazem um trajeto de mais de 130 quilômetros de ida e volta para deixar as apostilas nas mãos dos estudantes.

A Escola Estadual Pedro Barbosa, localizada na comunidade de Entre Rios, no município de Nova Ubiratã (a 502 quilômetros ao norte da Capital), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação do Município, está percorrendo as propriedades rurais onde residem os estudantes para fazer a entrega.

Segundo a diretora Jussara Zimmermann, são alunos do ensino médio e educação de jovens e adultos (segmento ensino fundamental) de cinco comunidades num total de 114 apostilas. As viagens são feitas com ônibus do transporte escolar que também levam o material impresso da rede municipal de Nova Ubiratã.

Na primeira viagem, a gestora acompanhou a entrega e, para muitos alunos, foi uma surpresa agradável a chegada do ônibus, pois muitos alunos acreditavam que as aulas presenciais haviam iniciado.

“Tivemos que abrir as porteiras para chegar até as casas dos alunos, nas propriedades rurais. Ninguém sabia das aulas não presenciais. Deixamos as apostilas e avisamos o dia em que retornaríamos para trazer a nova apostila e levar essa primeira respondida. A expectativa de toda a equipe gestora é que os alunos consigam desenvolver o melhor possível as atividades”, destaca a diretora.

Como a maior parte dos alunos receberão as apostilas, os professores viajarão nas próximas etapas já com a correção comentada das atividades. Ficarão à disposição para tirar dúvidas.

Mesmo com conteúdo voltado para a realidade local, os alunos também estudam para o Enem. Da EE Pedro Barbosa, saíram profissionais com curso superior, como um dentista e enfermeiros que trabalham na rede municipal de saúde. Alguns professores que atuam na unidade escolar são ex-alunos.

Para os estudantes com acesso à internet que residem na comunidade Entre Rios, eles terão aula pela plataforma Microsoft Team e também terão sistema de atendimento pelo WhatsApp.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Ipem-MT apreende 57 balanças de pesagem de alimentos

Publicado


Ao todo, 57 balanças foram apreendidas pelo Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem – MT) no município de Cáceres. Os instrumentos serão destruídos nesta terça – feira (29.09), já que o proprietário não apresentou os documentos necessários para a devolução.

De acordo com o presidente do Ipem – MT, Bento Bezerra, as balanças apresentavam selos do Inmetro falsificados, além de problemas na pesagem. “Quando colocávamos o peso no meio da balança era uma medida, nos cantos, o mesmo peso sofria variações”, explica.

Para evitar situações assim é necessário que o consumidor peça os documentos antes de comprar o produto. “Muitas vezes esse tipo de instrumento é roubado, então é importante que se peça a nota fiscal que deve ter o nome do fabricante e o número da série. Também verifique se ele tem o selo do Inmetro”.

Uma forma de testar se a balança está correta, segundo o agente fiscal metrológico do Ipem, Rogério Henrique de Oliveira, é pegar um alimento com o peso conhecido. “O consumidor pega o sal de 1kg e o coloca na balança, caso ele tenha dúvida a respeito ou veja algum problema na pesagem é importante entrar em contato com Ipem”, orienta.

 

 

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Governos de MT e Federal lançam programa de aquisição de alimentos com investimentos de R$ 10,6 milhões

Publicado


.

O Governo de Mato Grosso lançou nesta segunda-feira (28.09) o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), com a presença do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. O evento realizado no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, formalizou a liberação de recursos na ordem de R$ 10,6 milhões pelo Ministério da Cidadania a serem investidos na compra de itens alimentícios produzidos por produtores familiares, cooperativas e associações.

Dividido em duas etapas, o PAA nesse primeiro momento irá beneficiar cerca de 520 produtores, de 35 cidades mato-grossenses, através da compra de 800 toneladas de alimentos. A lista de itens a serem adquiridos com recursos do programa é formada por 89 produtos, que além de frutas, verduras e legumes, é composta também por carnes de frango e suína, castanha-do-pará, mel, polpa de frutas, dentre outros. Cada agricultor familiar poderá comercializar por ano até R$ 6,5 mil em produtos, e os alimentos servirão para abastecer hospitais públicos, creches, escolas e entidades filantrópicas, como asilos e centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

“Esse programa atenderá milhares de agricultores familiares. Em 2021, vamos dobrar esse recurso que o Governo Federal está colocando. Colocaremos recursos do Governo do Estado porque compreendemos a amplitude e, acima de tudo, o resultado que esse programa vai dar. Vamos destinar alimentos para a nossa rede de assistência, para instituições que prestam essa assistência aos mais vulneráveis. Assim como também ampliar a aquisição, contemplando a nossa merenda escolar e tantas outras responsabilidades que o Estado de Mato Grosso tem nessa área”, afirmou Mendes.

O ministro Onyx Lorenzoni destacou a importância da parceria entre o Estado e União, e a classificou como fundamental para garantir a segurança alimentar dos mato-grossenses, principalmente aqueles mais vulneráveis. “O PAA, e tantas outras ações do governo federal, como o auxílio emergencial, é um exemplo de proteção social implementada pelo Ministério da Cidadania, com o propósito de reduzir os impactos da pandemia em todo o país”, relatou o ministro.

A secretaria responsável por fazer a gestão do PAA em Mato Grosso será a de Agricultura Familiar (Seaf), e segundo o titular da pasta, Silvano Amaral, a compra dos itens produzidos por cooperativas e associações será feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que será o órgão responsável por fazer essa transação via pessoa jurídica.

“Já a compra por pessoa física, aquela direta com o produtor, passará pelo Estado”, explica Silvano Amaral.  

O programa

O programa tem como objetivo atender famílias em situação de vulnerabilidade social e em estado de insegurança alimentar e nutricional, por meio da distribuição de alimentos adquiridos de agricultores familiares.

O programa também fortalece o setor produtivo local, garantindo o escoamento da produção através da compra a preço justo de fornecedores prioritariamente agrupados em organizações fornecedoras e/ou inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais – CadÚnico.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana