conecte-se conosco


Internacional

Economia da China se retrai com lockdowns sobre fábricas e varejistas

Publicado

A atividade varejista e industrial da China caiu bruscamente em abril, uma vez que os lockdowns contra a covid-19 confinaram trabalhadores e consumidores em suas casas e afetaram gravemente as cadeias de abastecimento, lançando uma sombra sobre as perspectivas para a segunda maior economia do mundo.

Em março e abril, foram impostos lockdowns totais ou parciais nos principais centros do país, incluindo Xangai, atingindo a produção e o consumo e aumentando os riscos para aquelas partes da economia global fortemente dependentes da China.

As vendas no varejo despencaram 11,1% em abril em relação ao ano anterior, a maior contração desde março de 2020, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas nesta segunda-feira (16), um declínio mais acentuado do que o previsto em pesquisa da agência de notícias Reuters.

Produção em queda

A produção das fábricas caiu 2,9% em relação ao ano anterior, contrariando expectativa de aumento e marcando o maior declínio desde fevereiro de 2020, já que as medidas contra o vírus afetaram as cadeias de abastecimento e paralisaram a distribuição.

Analistas agora advertem que a atual retração da China pode ser mais difícil de ser superada do que a observada durante o início da pandemia do coronavírus no começo de 2020, sendo improvável que as exportações aumentem e com as autoridades limitadas em suas opções de estímulo.

“O resultado final é que, embora o pior já tenha passado, acreditamos que a economia chinesa terá dificuldades para voltar à sua tendência pré-pandemia”, disseram analistas da Capital Economics.

Os investimentos em ativos fixos, com os quais Pequim conta para sustentar a economia à medida que as exportações perdem impulso, subiram 6,8% nos primeiros quatro meses do ano, em comparação com um aumento esperado de 7,0%.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

Reino Unido: justiça condena homem por dopar e estuprar jovens

Publicado

Luiz foi condenado por estuprar homens heterossexuais após dopá-los com alucinógenos
Reprodução

Luiz foi condenado por estuprar homens heterossexuais após dopá-los com alucinógenos

Luiz da Silva Neto, de 35 anos, foi considerado culpado pelo tribunal Oxford Crown, na Inglaterra , depois de ter drogado e estuprado ao menos duas vítimas no condado de Oxfordshire em novembro e dezembro do ano passado. 

De acordo com o promotor do caso, ele “batizava” a bebida de seus alvos com drogas e elas, por sua vez, acordavam nuas e sem entender o que tinha acontecido com elas. A nacionalidade do investigado não foi divulgada.

“Da Silva Neto atacou deliberadamente homens heterossexuais que ele acreditava serem especialmente improváveis ​​de denunciar os crimes à polícia”, disse o investigador James Holden-White à Sky News.  

“Da Silva Neto usou o que se apresenta como um modus operandi bem praticado; mirar homens, administrar uma substância para incapacitar e dominar sua vítima escolhida, e depois se envolver em atividade sexual com eles, sabendo que não estão em posição de consentir.”

Segundo o promotor do caso, Matthew Walsh, o acusado usou a droga GHB, que tem “efeitos eufóricos e alucinógenos”, para dopar as vítimas, de acordo com a BBC.

No julgamento desta semana, Neto foi considerado culpado pelas seguintes acusações: administrar intencionalmente uma substância; fazer alguém se envolver em atividade sexual sem consentimento; além de estupro.

Como aconteceu A primeira vítima diz ter bebido com Neto na propriedade em Oxfordshire, depois de ter viajado para lá a trabalho, em novembro. Em dado momento, “começou a sentir-se subitamente cansado”, e adormeceu.

Ao acordar, nu, seu corpo já “não funcionava… como se ele estivesse paralisado”, e estava recebendo sexo oral de Neto. Na manhã do dia seguinte, a vítima sentiu o corpo “partido em dois” e, ao sair da propriedade, avistou uma seringa vazia, foi quando ficou “convencido de que tinha sido drogado”.

Já no mês seguinte, uma segunda vítima foi à propriedade. Desta vez, o homem, recém casado, foi levado a Oxforshide após uma noitada numa boate em Londres. Ele também acordou nu, “em uma casa estranha” por volta das 10h da manhã do dia seguinte. Ele ficou “confuso, angustiado e chateado”, sem saber o que tinha acontecido.


De acordo com o promotor, foi se aproveitando da memória da vítima que “começou a desaparecer”, que Neto “se aproveitou do homem estar bêbado”. A vítima não conseguiu explicar as horas entre ter saído do bar e acordado pelado na cama de Neto

Dado como desaparecido, o homem relatou uma “esmagadora sensação de pânico e confusão” antes de pegar um táxi e voltar para Londres, quando foi levado pela esposa ao hospital. Os exames negativaram para a presença da droga GHB.

Luiz da Silva Neto alegou que as relações sexuais foram todas consensuais e que nunca tinha drogado ninguém.

A sua sentença sairá na próxima quinta-feira.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Guerra: Ucrânia acusa Rússia de atacar ilha com bomba de fósforo

Publicado

Ucrânia acusa Rússia de atacar Ilha das Serpentes com bombas de fósforo
Ansa

Ucrânia acusa Rússia de atacar Ilha das Serpentes com bombas de fósforo

Exército ucraniano acusou nesta sexta-feira (1º) a Rússia de atacar a Ilha das Serpentes, local estratégico pertencente à Ucrânia no Mar Negro, com bombas de fósforo branco.

Esse tipo de substância é altamente tóxica e inflamável e pode provocar desde queimaduras graves até necroses. Uma convenção assinada em Genebra em 1980 proíbe a utilização de fósforo branco contra populações civis ou contra alvos militares dentro de uma área civil.

“Hoje, por volta das 18h aviões da Força Aérea russa atacaram duas vezes com bombas de fósforo na ilha Zmiinyi”, afirmaram as tropas de Kiev no Facebook.

De acordo com o comandante das forças armadas ucranianas, Valery Zaluzhny, citado pela Unian, os caças russos Su-30 lançaram as bombas proibidas na Ilha das Serpentes, de onde as forças de Moscou se retiraram nas últimas horas.

“A liderança das forças armadas da Federação Russa nem sequer respeita as suas próprias declarações, depois de afirmar que tinham deixado a ilha como um gesto de boa vontade”, acrescentou ele, ao publicar um vídeo da suposta ofensiva.


Segundo Zaluzhny, “a única coisa em que o inimigo é consistente é a constante precisão no ataque”. Ontem (30), as Forças Armadas da Rússia anunciaram sua retirada da Ilha das Serpentes para não atrapalhar os esforços da ONU para liberar a exportação de grãos da Ucrânia, de acordo com Moscou.

Por sua vez, Kiev chegou a comemorar a “libertação” de um território estratégico e disse que a região de Odessa agora estava livre do domínio russo.

A Ilha das Serpentes se tornou simbólica para a resistência ucraniana por conta da recusa dos guardas que protegiam o local em aceitar as ordens de rendição dadas pela Rússia. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana