conecte-se conosco


Geral

Drone gigante é construído em Mato Grosso para reflorestar áreas degradadas

Publicado


Drone já passou por testes e deve começar a ser usado em 2020

O primeiro drone gigante da América Latina em código aberto (open source) utilizado para dispersão de sementes e reflorestamento de áreas degradadas, que efetivamente funcionou, foi construído em Rondonópolis (a 212km de Cuiabá), durante o Workshop Dronecoria Brasil, realizado com apoio do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPMT). O equipamento já passou pelos primeiros testes (voos demonstrativos) e voltará a operar em 2020 com objetivo de auxiliar na recuperação de áreas degradadas. 
Construído em madeira compensada, com aproximadamente 1,5m de diâmetro e seis motores, o drone pesa 9kg e tem capacidade de carregar mais 10kg em sementes. Conforme o professor Normandes Matos da Silva, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), câmpus de Rondonópolis, a ideia é utilizar o equipamento inicialmente em áreas experimentais. “Faremos testes de altura, direção de voo, linhas de voo e tipos de sementes. A intenção é mostrar para o setor produtivo que temos uma tecnologia muito interessante para recuperação de áreas degradadas por meio da dispersão de sementes”, afirmou. 

O drone consegue cobrir uma área de um hectare (10 mil m²) em apenas 10 minutos. A ideia partiu do engenheiro da computação espanhol Lot Amorós, idealizador do projeto “Dronecoria”, que tem por objetivo “projetar um drone open source capaz de plantar milhares de árvores e encorajar milhares de pessoas a plantar milhares de árvores” e, assim, contribuir para preservação do clima e da biodiversidade contra as mudanças climáticas. “Não é só um projeto concluído, mas sim o primeiro que fizemos na América Latina. É incrível também como eles fizeram todo o trabalho, nós só acompanhamos o processo. Foram eles que construíram mesmo”, contou Lot Amorós.
O professor Normandes Matos da Silva acrescenta que o drone construído em Rondonópolis possui uma configuração diferente do espanhol. “É um equipamento novo, uma versão diferenciada”, considerou. 

Capacitação

O Workshop Dronecoria Brasil foi realizado no decorrer do mês de novembro, com atividades em Rondonópolis e Itiquira, no sul do estado. Ele compõe o “Programa de Recuperação de Áreas Degradadas no Sudeste de Mato Grosso: Capacitação Tecnológica e Regularização Ambiental de Áreas Públicas e Privadas (Prorad)”, desenvolvido pelo câmpus de Rondonópolis da UFMT com apoio do MPMT. 
O custeio do programa por dois anos, no valor de R$ 351 mil, foi viabilizado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Promotoria de Justiça de Itiquira, após celebração de um acordo extrajudicial firmado com uma empresa agropecuária na região. Para o promotor de Justiça Cláudio Angelo Correa Gonzaga, além do desenvolvimento tecnológico para a restauração de ecossistemas, o projeto possui grande potencial para a promoção da educação ambiental e capacitação profissional de jovens em áreas como a agricultura de precisão.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Estado adquire mais de 800 mil unidades de sedativos que garantem prestação do serviço em UTIs

Publicado


Por meio das recentes aquisições e da organização do estoque estadual, é possível garantir a continuidade do atendimento em Terapia Intensiva pelos próximos meses [Foto – Christiano Antonucci]

Os principais sedativos e analgésicos utilizados no procedimento de intubação dos pacientes em Terapia Intensiva estão com estoque regular em Mato Grosso. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), além de receber componentes do Ministério da Saúde, o Estado também adquiriu mais de 800 mil itens medicamentosos para a composição do atual estoque.

A rede estadual já comprou e recebeu 30 mil ampolas de Atropina e 71,4 mil ampolas de Rocurônio, quantidades que serão suficientes para os próximos 180 dias de trabalho nos Hospitais Regionais.

O Estado ainda adquiriu outros oito componentes que atuam como sedativos e têm previsão de entrega já para este mês. Foram compradas 34,2 mil unidades de Dexmedetomidina, 200 mil de Midazolan, 109 mil de Propofol, 10 mil de Suxametônio, 8,8 mil de Dextrocetamina, 8 mil de Etomidato, 292 mil de Fentanila e 38,2 mil de Morfina.

Por meio das recentes aquisições e da organização do estoque estadual, é possível garantir a continuidade do atendimento em Terapia Intensiva pelos próximos meses.

“O Governo de Mato Grosso se antecipou e efetivou a compra destes medicamentos, de forma a não depender apenas do auxílio do Governo Federal. A falta de componentes é uma realidade em todo o país, mas agimos com efetividade e garantimos a aquisição de 10 itens importantíssimos para a atuação das Unidades de Terapia Intensiva”, disse o secretário Estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A compra integrará o estoque estadual, que também é composto por itens cedidos pelo Ministério da Saúde. A reserva do Estado serve de subsídio para a atuação das unidades hospitalares geridas pela SES e em casos de falta da medicação por parte das empresas prestadoras do serviço de Terapia Intensiva.

É importante frisar que, em Mato Grosso, a maior parte das UTIs é mantida por empresas terceirizadas em regime de pacote completo, com o fornecimento de pessoal, materiais e medicamentos. Isto é, além do estoque estadual e federal, a rede conta com a atuação das próprias empresas que fornecem o serviço.

A gestão estadual também participa de uma compra conjunta dos 27 Estados da Federação, via Ministério da Saúde e Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), para a aquisição de kits de intubação.

 

Continue lendo

Geral

Polícia apreende em média, seis armas por dia em MT; em sete meses, já foram tiradas de circulação 1.230 unidades

Publicado

As armas foram apreendidas nos 141 municípios. Entre elas estão revolveres, pistolas, espingardas, rifles e submetralhadoras, além de munições – tudo recolhido durante o trabalho ostensivo [Foto PMMT]

De janeiro a julho deste ano, a Polícia Militar tirou de circulação em todo estado de Mato Grosso – 1.230 armas de fogo dos mais variados calibres. Na prática, são quase seis armas recolhidas a cada 24 horas.

O resultado é reflexo das abordagens realizadas pelos policiais com o objetivo principal de preservar a vida e a integridade física de cada mato-grossense.

O subchefe de Estado Maior, coronel Wankley Corrêa Rodrigues destaca a importância das ações preventivas realizadas pela corporação.

“Sabemos que um dos principais motivos dos crimes violentos no país é o elevado número de armas ilegais que circulam indevidamente. E o trabalho ostensivo e contínuo realizado pela PM tem contribuído bastante para que os números da violência retrocedam no estado”.

O coronel destaca ainda que com a intensificação das diversas ações policiais, principalmente nos bairros e o apoio do setor de inteligência, a Polícia Militar tem obtido sucesso na apreensão de armas ilegais.

“A obstinação e dedicação de cada policial merece os nossos mais sinceros elogios e o reconhecimento por parte  da corporação e da população”, afirma Rodrigues.

Exemplo da eficiência dessas operações fica evidente nas 24 horas transcorridas entre os dias 25 e 26 de julho, quando a PM conseguiu retirar de circulação uma pistola .40, uma espingarda e três rifles, em Cuiabá, Sorriso, Sinop e Nova Nazaré.

Para coronel Rodrigues, são ações específicas e bem articuladas realizadas em várias regiões do estado que lograram êxito no objetivo de apreender as armas e munições, que é uma das causas principais dos crimes ocorridos.

Outros exemplos foram às apreensões de uma submetralhadora, duas espingardas e um revólver nas cidades de Sinop e Vera, no final do mês de julho.

Interior

No dia 15 de julho, dois homens foram presos na cidade de Nova Ubiratã depois de denúncias de invasões na área rural da cidade. Na ocasião, foram apreendidas três espingardas de calibres 28, 32 e 38, além de dois revólveres de calibre 38.

Batalhão Ambiental

Em continuidade ao trabalho ostensivo no combate ao crime ambiental, essa ocorrência foi atendida na cidade de Sinop e resultou na prisão de um homem denunciado de ser vendedor de armas.

Foram tiradas de circulação uma pistola .380 e várias caixas de munições vazias. Dentro de um cofre estavam as munições intactas de vários calibres. Os militares encontraram ainda uma espingarda, dois rifles, uma espingarda de pressão, 342 munições de cal .380 recarregadas, 52 munições calibre 38 recarregadas, 82 munições calibre 22 original, 150 munições calibre 380 original, 3 mil espoletas para recarregar calibres .380 e .500, além de estojos com munições de calibres 22 e 38.

Foram apreendidos ainda 341 cápsulas de calibres .380, 9 milímetros e uma de .40. Um fraco de um quilo de pólvora, pacotes com bucha para recarregar cartucho calibre 28, dois cases, sendo um de pistola e outro de rifle, além de peãs usadas na máquina, uma luneta e outros equipamentos. A unidade apreendeu durante os sete meses 45 armas de fogo e 114 munições.

As réplicas

Outra preocupação são os simulacros usados nos crimes. Nos sete meses foram apreendidas no estado 198 réplicas de arma de fogo. Uma delas, o suspeito que era traficante intimidava os moradores com um simulacro de fuzil.

A equipe da Rotam realizava patrulhamento pelo bairro Parque do Lago, em Várzea Grande, quando viu o homem com a possível arma na frente de casa. Durante o procedimento, além de descobrir se tratar de um simulacro, os policiais apreenderam mais um simulacro de pistola, 12 tabletes de maconha, dois tabletes de pasta base de cocaína, uma sacola com pasta base de cocaína, mais 11 porções de maconha, oito sacolas com ácido bórico, dois celulares e dois cadernos com anotações do tráfico, além de três balanças, duas máquinas de cartão de crédito e dinheiro.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana