conecte-se conosco


Economia

Dólar tem maior queda em uma semana e fecha abaixo de R$ 5,20

Publicado


Influenciado pela melhoria no ambiente externo, o dólar caiu mais uma vez e voltou a ficar abaixo de R$ 5,20. A bolsa de valores reagiu e subiu pelo segundo dia consecutivo, encostando em 126 mil pontos.

O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (21) vendido a R$ 5,192, com recuo de R$ 0,04 (-0,76%). A cotação operou em alta durante toda a manhã, chegando a R$ 5,26 na máxima do dia, por volta das 12h. Com o alívio no mercado à tarde, a moeda passou a cair, até fechar próxima das mínimas do dia.

A divisa acumula alta de 4,4% em julho. Em 2021, a moeda está praticamente estável, com valorização de apenas 0,06%.

No mercado de ações, o dia for marcado pela recuperação. O índice Ibovespa fechou aos 125.929 pontos, com alta de 0,42%. O indicador chegou a operar em baixa no início da sessão, mas ganhou impulso no fim da manhã e voltou a subir.

A redução dos receios com a disseminação da variante delta do novo coronavírus diminuiu as tensões no mercado internacional, favorecendo países emergentes, como o Brasil. As bolsas norte-americanas e as cotações internacionais do petróleo reagiram.

No Brasil, o resultado da arrecadação federal em junho, que registrou o melhor desempenho para o mês em dez anos, também foi bem recebido pelos investidores. Os números indicam que o crescimento econômico no Brasil continua, apesar das tensões políticas internas.

*Com informações da Reuters

Edição: Nádia Franco

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Após contrariar Bolsonaro, Petrobras recua e confirma estudo sobre vale-gás

Publicado


source
Governo tenta englobar vale-gás no novo Bolsa Família
Pedro Ventura/Agência Brasília

Governo tenta englobar vale-gás no novo Bolsa Família

Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras, confirmou nesta quinta-feira (05) que a estatal está participando do debate do vale-gás. O novo posicionamento ocorreu em uma vista de Silva e Luna ao Palácio do Planalto e mostra uma nova postura da estatal, que há três dias negou estar participando dos estudos para a criação da ação social para ajudar a população mais pobre a comprar gás de cozinha.

“Nós participamos dessa discussão junto com o governo, mas o tema está sendo conduzido pelo Ministério das Minas e Energia. A nada somos indiferentes, temos atividade e responsabilidade social dentro da empresa, mas não somos o ator principal na condução desse processo”, afirmou o presidente da estatal, que ontem apresentou lucro recorde para o segundo trimestre, de R$ 42,8 bilhões.

No fim de semana, a estatal informou, via comunicado, que não possuía definições quanto à implementação e ao montante de participação em eventuais programas sociais destinados ao gás de cozinha no Brasil, depois de o presidente Jair Bolsonaro ter dito que a estatal contaria com uma reserva de R$ 3 bilhões para o pagamento de um vale-gás.

Você viu?

Silva e Luna não apresentou detalhes do projeto. Questionado se o governo poderia separar R$ 3 bilhões para o programa dos R$ 9 bilhões que a estatal está enviando ä União como dividendos decorrente de seu lucro no último trimestre, o presidente da estatal se esquivou:

“Esse (recurso) aí (R$ 9 bilhões) faz parte dos dividendos. O compromisso da empresa é repassar os dividendos. Agora, o acionista majoritário é o governo, que define o que fazer”, afirmou ele.

“O presidente tem informação junto com o Ministério das Minas e Energia e deve estar compondo com o Ministério da Fazenda (sic, referindo-se ao Ministério da Economia) uma boa função para isso”, completou Silva e Luna. 

Continue lendo

Economia

Viveo deve movimentar até R$ 2 bi com sua estreia restrita na Bolsa de Valores

Publicado


source
Viveo deve movimentar até R$2 bilhões com sua estreia restrita na Bolsa de Valores
Sophia Bernardes

Viveo deve movimentar até R$2 bilhões com sua estreia restrita na Bolsa de Valores

A Viveo, líder na fabricação e distribuição de medicamentos, anunciou o intervalo do preço indicativo da sua oferta primária de ações (IPO) nesta quinta-feira (5). Isso logo após revelar que estreará na Bolsa de Valores com oferta primária e secundária de ações ordinárias restritas.

Levando em conta as ações adicionais, o lote complementar e o preço médio de R$ 22,87, a previsão é que o IPO movimente até R$ 2 bilhões. Contudo, sem o pacote adicional, esta quantia cai para R$ 1,7 bilhão.

Você viu?

IPO da Viveo

A princípio, a data de estreia da oferta pública da Viveo na B3 , com ticker VVEO, está prevista para a próxima segunda-feira (5).

Por certo, a oferta será restrita sob comando do líder JP Morgan, além de instituições como o Itaú BBA, BTG, UBS, BofA, Bradesco BBI e Safra. Inicialmente, o IPO acontece no Brasil, porém, também há expectativas de um lançamento no exterior.

Conheça a empresa e saiba mais em 1Bilhão Educação Financeira .

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana