conecte-se conosco


Carros e Motos

Dicas de manutenção automotiva: não caia em ciladas com o seu veículo

Publicado


source


Saber dos prazos estipulados pela montadora e ter consciência de levar em oficinas gabaritadas é regra básica para cuida bem do seu automóvel.
Divulgação

Saber dos prazos estipulados pela montadora e ter consciência de levar em oficinas gabaritadas é regra básica para cuida bem do seu automóvel.

Quando o assunto é manutenção dos carros , não adianta querer economizar e deixar para depois, pois pode ser tarde e o custo poderá encarecer ainda mais no orçamento. Para isso, a solução é simples e direta: manutenção correta e preventiva. Cuidar bem do seu veículo é a principal maneira de evitar este tipo de problema.

Sendo assim, é importante o responsável pelo veículo saber todos os prazos e intervalos de trocas de peças e fluidos, conforme a recomendação da fabricante. Para isso, basta consultar o manual do proprietário. É lá que traz não só os prazos estipulados de serviços de troca, mas também o tipo de peça e dos lubrificantes e fluidos recomendados.

Conhecer uma boa oficina e pedir sempre referências com amigos ou em sites onde constam a avaliação dos clientes sobre determinada empresa é fundamental. Uma opção é sempre a concessionária autorizada , principalmente para veículos que ainda estejam na garantia. Desta forma, o proprietário mantém a garantia do conjunto motor e transmissão e se isenta de qualquer eventualidade no caso de surgimento de problemas.

Com os constantes avanços na tecnologia automotiva , é muito importante os profissionais se atualizarem investindo em conhecimento e ferramental. Nesse sentido, os consumidores precisam ter esta percepção na hora de levar seu veículo para uma revisão, principalmente para aqueles que não optam por concessionárias em busca do melhor custo-benefício .

Você viu?

Quais são os perigos caso o lubrificante utilizado seja inadequado?

Saber o momento exato da troca de óleo não tem segredo. Basta seguir a indicação do manual e medir o nível  correto
Divulgação

Saber o momento exato da troca de óleo não tem segredo. Basta seguir a indicação do manual e medir o nível correto

De acordo com Marcos Marques é Coordenador de Vendas Aftermarket da FUCHS, fabricante independente de lubrificantes, uma das principais dicas é ficar atento a utilização do produto adequado para o seu carro.

Em uma troca de óleo fora da especificação do fabricante , por exemplo, pode acarretar em uma série de problemas como, por exemplo, aumento do consumo de combustível , perda de potência, aumento da temperatura do motor, comprometendo a vida útil da bateria e do sistema de arrefecimento.

Também deve-se ficar atento ao desgaste excessivo dos componentes internos, o que ocasiona barulhos, principalmente na partida a frio, além é claro, de maiores gastos por conta desses reparos com peças e mão-de-obra.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Lada Niva renasce com o sobrenome Bronto na Rússia

Publicado


source

Lada Niva Bronto mantém a silhueta tradicional originada de 1977. No Brasil, modelo foi vendido nos anos 90
Dviulgação

Lada Niva Bronto mantém a silhueta tradicional originada de 1977. No Brasil, modelo foi vendido nos anos 90

Desde 1977 no mercado, o Lada Niva se mantém desde então com a mesma construção básica atualizando muito pouco e para 2021 não seria diferente. A atualização mais marcante e até provocativa, digamos, veio do nome Bronto , e não Bronco como o consagrado jipe da Ford dos anos 60 e que ganhou uma releitura em 2021.

Mas vamos às novidades. O Lada Niva Bronto 2021 já está à venda na Rússia e não será lançado nos mercados globais. Baseia-se no topo de gama Niva Legend de três portas e pode ser encomendado nos níveis de acabamentos Luxe e Prestige.

Luxe, por exemplo, conta com rodas de 15 polegadas calçadas em pneus para terrenos de lama, extensões de arco de roda, para-choques de aço e trilhos de teto. Já o  Prestige traz de diferente para-choques maiores em plástico, grade do radiador exclusiva, proteção para as soleiras laterais e para as cavas das rodas e faróis de nevoeiro dianteiros.

Ambos os modelos podem ser adquiridos com um acabamento em pintura de camuflagem e luzes de trilha montadas no teto por um custo adicional. Vale lembrar que o Lada Niva chegou a ser vendido no Brasil no início do anos 90 e conquistou uma legião de fãs com toda robustez e valentia do sistema de tração 4×4 com reduzida.

Você viu?

Interior do Lada Niva Bronto inclui painel mais moderno que o original, mas sem perder a  o estilo rústico
Divulgação

Interior do Lada Niva Bronto inclui painel mais moderno que o original, mas sem perder a o estilo rústico

Apesar de não ter divulgado nenhuma foto do interior até o momento, a montadora russa afirma que o novo Niva Bronto 2021 virá com novos sistema de controle de temperatura, bancos dianteiros mais confortáveis, amortecimento sonoro extra e console central modificado, além de o que eles chamam de “várias outras melhorias estilísticas e técnicas”.

Os bancos dianteiros e espelhos laterais aquecidos e o ar condicionado já eram itens de série na versão Legend.  O sistema de tração nas quatro rodas, completo com diferenciais de travamento dianteiro e traseiro (além do travamento central instalado como padrão em toda a linha), bem como suspensão reforçada e eixo traseiro, estão incluídos.

Traseira  também  se manteve próximo da versão original do final dos anos 70. Para choque envolvente é uma das mudanças
Divulgação

Traseira também se manteve próximo da versão original do final dos anos 70. Para choque envolvente é uma das mudanças

A potência, por outro lado, é fornecida pelo mesmo motor a gasolina de 1,7 litro de aspiração natural, que desenvolve 82 cv e 13,15 kgfm de torque. A troca de marchas é feita manualmente por meio do câmbio manual, de cinco marchas. No Niva Legend , a aceleração de 0 a 100 km/h em 17 segundos e a velocidade máxima é de 142 km/h .

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça a história do Karmann Ghia TC

Publicado


source


Karmann Ghia TC foi lançado em 1970 e, com motor 1.6 refrigerado a ar, podia atingir 142 km/h, segundo a fabricante
Divulgação

Karmann Ghia TC foi lançado em 1970 e, com motor 1.6 refrigerado a ar, podia atingir 142 km/h, segundo a fabricante

O Karmann Ghia foi produzido entre 1962 a 1970 através da união dos amigos Wilhelm Karmann Junior, engenheiro alemão de renome e herdeiro da empresa de carrocerias Karmann e Luigi Segre, proprietário da Carrozzeria Ghia, de Turim, na Itália.

Sem dúvida, foi um carro que remetia e muito a esportividade, principalmente os conversíveis, mas o peso dos anos foi passando o que obrigou a Volkswagen a pensar num outro modelo que fizesse jus ao primeiro modelo, lançando assim o TC.

O Karmann Ghia TC (Touring Coupé) , surgiu no dia 3 de agosto de 1970, foi um modelo desenhado no Brasil e teve uma leve inspiração no Porsche 911 . Ao invés da plataforma do Sedan (o Fusca que conhecemos por aqui), o TC baseava-se na plataforma dos VW Variant e TL , e não era tão charmoso quanto o Tipo 14 que o antecedeu.

Tinha uma carroceria mais simples e compreendia um estilo menos marcante, porém a traseira fastback (traseira levemente caída) era uma característica a qual agradava ao público.

Vinha com motor de 1600 cm3 equipado com dois carburadores 32PSTI, ventoinha plana gerando 65 cv, igual ao utilizado no Variant (Tipo 3) e que garantia um bom desempenho para a época, próximo à marca dos 142 km/h de velocidade final , levando em consideração o chassi pesado vindo do Tipo 3.

Karmann Ghia TC tem uma traseira que lembra a do Porsche 911 original, de 1963 pelo estilo de cupê
Divulgação

Karmann Ghia TC tem uma traseira que lembra a do Porsche 911 original, de 1963 pelo estilo de cupê

Internamente, o fastback era infinitamente superior, graças à ampla área envidraçada e ao generoso espaço para cinco ocupantes e tinha um porta-malas que fazia jus ao nome.

A vantagem era a opção do rebatimento do banco traseiro que era bipartido e podia transformar o compartimento num porta-malas de grandes dimensões. Na frente, também havia espaço para acomodar pequenas bagagens. O TC também acabava de vez com alguns dos inconvenientes do Tipo 14 , como por exemplo, a turbulência interna que passava um certo desconforto com as janelas abertas.

O Karmann Ghia TC (Touring Coupé), surgiu no dia 3 de agosto de 1970, foi um modelo desenhado no Brasil
Reprodução

O Karmann Ghia TC (Touring Coupé), surgiu no dia 3 de agosto de 1970, foi um modelo desenhado no Brasil

Apesar das 18.119 unidades produzidas entre 1970 a 1975, o Karmann Ghia TC acabou se despedindo das linhas de montagem, devido às vendas que despencavam subitamente, passando a integrar, com merecido reconhecimento, sua parte na história da indústria automobilística nacional, agora como um verdadeiro clássico.

Você viu?

Onde surgiu a lenda Karmann Ghia?

Em 1953, Wilhelm e Luigi foram novamente a Volkswagen e mostraram o novo projeto e para a satisfação de ambos
Reprodução

Em 1953, Wilhelm e Luigi foram novamente a Volkswagen e mostraram o novo projeto e para a satisfação de ambos


O Volkswagen Karmann Ghia foi lançado através da união dos amigos Wilhelm Karmann Junior, engenheiro alemão de renome e herdeiro da empresa de carrocerias Karmann mais o Luigi Segre, proprietário da Carrozzeria Ghia, de Turim, na Itália.

Com a parceria, juntos desenvolveram um protótipo pedido pela Volkswagen, baseado no Sedan (o nosso Fusca). Mas ao ver o projeto a fábrica o teria rejeitado. Mesmo assim, Segre não se deu por satisfeito e desenvolveu discretamente uma outra proposta, mais tarde, apresentada ao amigo Karmann Junior que aprovou de imediato.

Em 1953, Wilhelm e Luigi foram novamente a Volkswagen e mostraram o novo projeto e para a satisfação de ambos, Heinrich Nordhoff – executivo da montadora, aprovou o trabalho dos amigos e, dois anos mais tarde o Karmann Ghia era apresentado ao público.

O estilo da carroceria baixa (inspirada num Chrysler de 1953), harmonizada com as lanternas em formato de gota junto aos pára-lamas salientes logo caiu nas graças de todos, principalmente dos brasileiros quando chegou por aqui – em 1962, quando a Karmann estabelecia as mesmas atividades em relação a matriz, na Alemanha.

Em relação às versões alemãs, o nosso esportivo era diferenciado apenas pelo motor boxer (cilindros opostos) cuja cilindrada correspondia míseros 1.192 cm³ rendendo apenas 30 cv , o mesmo do Sedan. Esteticamente, o modelo brasileiro recebia pára-choques mais robustos.

O Karmann Ghia conversível ou Cabriolet foi lançado em 1958 e hoje em dia é um dos clássicos mais valorizados
Reprodução

O Karmann Ghia conversível ou Cabriolet foi lançado em 1958 e hoje em dia é um dos clássicos mais valorizados

Em 1958, era a vez de ser lançado o modelo conversível. Com um belo desenho contrastando com a capota, merecia grandes elogios, porém o fraco desempenho era o mesmo da versão com teto rígido, sendo mais tarde substituída por um motor digno (exatos 1.493 cm³) de seu apelo esportivo. Por aqui foram comercializadas num total de 23.570 unidades do Karmann Ghia (Tipo 14) entre 1962 a 1971, sendo 177 da versão conversível.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana