conecte-se conosco


Policial

Dez são presos por embriaguez e 47 são multados por dirigir sob efeito de álcool

Publicado


Ao todo, foram cinco pontos de blitze, sendo aplicados 567 testes de alcoolemia de quinta-feira até domingo

Durante quatro dias consecutivos da Operação Vida no Trânsito, 10 pessoas foram presas por dirigir embriagadas e 47 foram multadas por estarem no volante sob efeito de álcool. Ao todo, foram cinco pontos de blitze, sendo aplicados 567 testes de alcoolemia de quinta-feira (28) até domingo (1).

Também foram removidos 108 veículos, 58 motoristas multados por estar sem licenciamento dos veículos, 31 pessoas foram flagradas dirigindo sem CNH, 12 se recusaram a fazer teste com etilômetro. Outros 7 motoristas foram multados por estarem com a CNH vencida há mais de 30 dias.

A Operação Vida no Trânsito foi realizada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), Semob, Serviço de Operações Penitenciárias Especializadas (SOE), Ciosp, Polícia Rodoviária Federal, em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG).

A ação teve como objetivo principal entrevistas com motoristas de Cuiabá para pesquisa nacional, encomendada pelo Ministério da Saúde à UFG para avaliar o efeito do Programa Vida no Trânsito (PVT), que estima a prevalência e fatores associados ao beber e dirigir e velocidade excessiva nos condutores de automóveis ou motocicletas.

Leia Também:  Polícia Civil prende autor de morte e ocultação de cadáver de mulher desaparecida em Sinop

O estudo vai avaliar o comportamento dos motoristas nas cidades de Cuiabá, Palmas, Campo Grande, Curitiba, Teresina, Belo Horizonte, Boa Vista, Florianópolis, São Luís, São Paulo, Macapá, Goiânia, Salvador e Vitória.

Pesquisadores da UFG, sob orientação do coordenador, o médico infectologista e pesquisador da UFG, Otaliba Libânio de Morais Neto, ouviram moradores da Capital, que não fossem trabalhadores de aplicativos, taxistas ou mototaxistas. Além de preencher o questionário, os motoristas sopraram o etilômetro para fins acadêmicos e depois, decidia se faria ou não o teste oficial da equipe da Lei Seca.

“Na pesquisa, avaliamos, através das entrevistas e também pelo teste de etilômetro, a dosagem de alcoolemia nos condutores de veículos. O estudo permite avaliar quais os principais fatores associados aos acidentes de trânsitos, e principalmente, com as mortes e feridos graves causados pelos os acidentes de trânsitos. Avaliamos usos detratores, como de aparelho celular e outros aparelhos que o condutor utiliza e que diminui a atenção, o que pode estar relacionado ao acidente de trânsito”, explica.

O secretário adjunto de Integração Operacional da Sesp, coronel PM Victor Fortes, destaca que os resultados da pesquisa serão importantes para ações efetivas para reduzir acidentes e mortes no trânsito. A Sesp continua por meio de parceiros como a PRF, órgãos municipais de trânsito, como a Semob e a Guarda Municipal de Várzea Grande, com as ações da Lei Seca.

Leia Também:  Policiais resgatam criança de 1 ano subtraída e ameaçada pelo pai em Cáceres

“A gente também destaca a parceria e a integração de todos os órgãos e instituições que atuam na fiscalização, órgãos municipais, estadual e federal, participação ativa de todas as forças de segurança. O objetivo de todos é comum é preservar a vida e garantir a segurança de todos”, afirma.

Lei Seca

Em 2019, foram realizadas 35 operações Lei Seca em Mato Grosso, contemplando os municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis e Campo Novo do Parecis. Foram 161 pessoas presas por dirigir bêbadas, 4.363 testes de alcoolemia foram aplicados, 436 CNHs recolhidas, 367 documentos de veículos recolhidos, 854 veículos removidos, 437 pessoas dirigindo embriagadas e 96 se recusaram a fazer teste de bafômetro.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Homem é executado com três tiros por motoqueiros em avenida do bairro CPA 4

Publicado

Vítima era morador de Várzea Grande e não tinha passagens criminais

Um homem de 30 anos foi morto a tiros quando trafegava pela avenida Mutum, no bairro CPA IV, em Cuiabá, na tarde de sábado (25). Adriano Silva Albuquerque de Amorim, 30, estava em um veículo Chevrolet Corsa quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta. Um deles efetuou diversos tiros, sendo que três deles atingiram a vítima. Em seguida, a dupla fugiu.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e a equipe médica constatou o óbito. A Polícia Militar também foi acionada e deu inicio a diligências pela região, mas nenhum suspeito foi preso.

Testemunhas informaram que os assassinos já estavam rondando o local onde ocorreu o crime, o que levanta suspeita de que eles sabiam o percurso que a vítima costuma fazer.

Imagens capturadas por circuito de segurança do comércio da rua ajudaram a identificar a motocicleta usada pelos atiradores. Em checagens, foi descoberto que ela é produto de furto há alguns meses. 

Adriano era morador de Várzea Grande e não tinha passagens criminais. O crime será investigado pela Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP).

 

Leia Também:  Operação na PCE apreende eletrônicos, ventiladores, freezers e geladeiras
Continue lendo

Policial

Motorista é preso após transportar madeira extraída de terra indígena

Publicado

Suspeito tentou fugir da abordagem da PM, mas foi detido próximo à sua residência

Policiais militares de Campinápolis (a 648 km de Cuiabá) encaminharam à delegacia nesta sexta-feira (24), um homem suspeito de extração ilegal de madeira.

Conforme o boletim de ocorrência, os agentes realizavam patrulhamento pela área central quando viram o suspeito dirigindo um caminhão Ford F 4000, com a carroceria coberta. O homem saiu em alta velocidade quando viu a viatura.

Devido à atitude suspeita, foi solicitado ordem de parada, não obedecida. Depois de um longo trajeto de fuga, o homem parou o veículo na frente da sua residência. Ele ainda tentou correr, mas foi abordado e apresentou resistência.

Na carroceria do caminhão, os militares descobriram que a carga se tratava de 80 postes de madeira da espécie angico. O homem disse que teria pegado a carga em uma aldeia indígena.

 

 

Leia Também:  Polícia Civil prende autor de morte e ocultação de cadáver de mulher desaparecida em Sinop
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana