conecte-se conosco


Política MT

Derrotado, Abílio diz “combati o bom combate” e sugere aos novos vereadores que fiscalizem

Publicado

O vereador Abílio Júnior (Podemos), que saiu derrotado do segundo turno da eleição neste domingo (29), com 48,85% dos votos válidos, ou seja, 129.777 mil votos, ficando atrás pouco mais de mil votos do prefeito reeleito, Emanuel Pinheiro, fez transmissão nas redes sociais, após a apuração, e disse que fez a sua parte.

“O prefeito atual foi reeleito. Que novos vereadores, fiscalizem. A população, fique de olho”, pediu. “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé”, disse o parlamentar, citando a passagem bíblica de 2 Timóteo, capitulo 7, versículo 7-8.
Abílio aparece na live ao lado da esposa, Samantha Íris, e do filho recém-nascido. Ele aproveitou para criticar a forma como o prefeito conquistou a reeleição, citando que a derrota dele pode ser considerada uma vitória. “Não vale a pena conquistar a vitória do jeito que vocês conquistaram”, disse o candidato derrotado.

Ao final, agradeceu seus apoiadores. Entre eles, o candidato a vice, Felipe Welaton (Cidadania), o vereador Marcelo Bussiki (DEM), os adversários no 1º turno que lhe apoiaram no 2º turno, Roberto França (Patriota) e Gisela Simona (PROS), além do governador Mauro Mendes (DEM) e da primeira-dama, Virgínia Mendes. “Obrigado. Vocês foram sensacionais”.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Secretário defende saída de Emanuel do MDB caso ele não apoie a reeleição do governador

Publicado

Silvano Amaral cobrou postura do prefeito de Cuiabá sobre seguir orientação do partido com relação ao governador

O secretário de Agricultura Familiar e membro do Diretório Estadual do MDB, Silvano Amaral, defendeu a saída do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, da legenda, caso ele continue com embate político com o governador Mauro Mendes (DEM). Ele justificou sua postura porque a legenda irá continuar no arco de aliança do Governo e consequentemente, apoiará sua provável candidatura à reeleição.

“Está claro que o partido vai continuar marchando com governador. Ele não fala em reeleição, mas caso venha  a disputar,  vamos apoiar esse projeto, e se prefeito entende que não vai estar com o governador que procure outro espaço, mas se ele continuar terá que saber que estaremos junto pela reeleição do Mauro”, disse na tarde de quinta-feira (21) durante a entrega de um pacote de equipamentos, bens e itens para uso na agricultura familiar no pátio da Arena Pantanal, em Cuiabá.

Além das brigas públicas pela imprensa com Mauro Mendes, Emanuel vem tendo vários embates dentro do MDB desde as eleições de 2018, quando apoiou o senador Wellington Fagundes (PL) na disputa pelo Governo do Estado. Já este ano, ele reclamou que a legenda não o apoiou em sua reeleição na Capital. Por fim, a disputa pelo diretório municipal estremeceu ainda mais a relação, após o presidente Francisco Faiad, aliado de Pinheiro, ter sido destituído, e a deputada estadual Janaina Riva assumir o comando do MDB em Cuiabá.

 

 

Continue lendo

Política MT

Mauro diz que verba do BRT não é carimbada e que tem prerrogativa para levar recursos para outros municípios

Publicado

Governador voltou a afirmar que decisão para troca de modal foi técnica e já foi tomada [Foto – O Documento]

O governador Mauro Mendes (DEM), disse a jornalistas no início da noite desta quinta-feira (21), no Ginásio Aecim Tocantins, em Cuiabá, durante solenidade de entrega de maquinários para a agricultura familiar do Estado, que caso o Governo não consiga sobrepor a autoridade do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), de recusar o BRT, o investimento será destinado para outros municípios.

“Eu já disse, se ele falar que não quer o BRT aqui, nós vamos tomar as providências cabíveis, agora, eu não vou ficar esperando a boa vontade do prefeito de Cuiabá para fazer as coisas. Ele não tem argumento nenhum para dizer que é contra o BRT. A decisão é técnica, já foi tomada”, disse o governador.

Conforme Mauro Mendes, “não existe impasse, o governo tomou uma decisão técnica, está em andamento. A prefeitura foi convidada, se ela quiser participar, está aberto a participar. Várzea Grande já confirmou, já enviou o nome dos técnicos que vão participar conosco. As coisas vão andar e vai ter um momento para que a prefeitura se pronuncie”, declarou.

“Essa será a primeira reunião técnica de realinhamento de direções, vai acontecer amanhã [sexta-feira], na Sinfra. E na sequência, a fila vai andar, e se não for possível fazer, se o prefeito não quiser, e se nós não encontrarmos uma maneira de sobrepor a essa autoridade que ele tem, nós vamos fazer esse investimento em outros municípios”, declarou.

Sobre o fato de o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), dizer que o dinheiro é carimbado, que não pode ser destinado para outro município, o governador foi direto: “ele está por fora. Os 430 milhões, se tiver um financiamento, eu vou usar, mas o governo tem dinheiro em caixa. Queremos fazer em Cuiabá, se não conseguirmos sobrepor essa vontade dele, não vai faltar cidade para querer investimento”, completou.

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana