conecte-se conosco


Política MT

Deputado rebate Janaína e afirma que críticas à proposta de redução de VI mostram que ele está no “caminho certo”

Publicado

Ulysses Moraes defende corte de 50% da verba indenizatória dos deputados estaduais

O deputado estadual Ulisses Moraes (DC) afirmou em nota envida à imprensa nesta quinta-feira (16), que as críticas da presidente interina da Assembleia Legislativa (ALMT) ao seu projeto que propõe a redução pela metade da verba indenizatória que é repassada aos deputados, mostram que ele está no “caminho certo”. Para Ulisses, seu mandato está sendo pautado por cortar “privilégios e mordomias” oferecidos pelo Legislativo.

Esta manhã, durante evento na Associação Mato-grossense dos Municípios, Janaína classificou a proposta de autoria de Ulisses Moraes, que defende que a VI caia de R$ 65 mil para R$ 32,5 mil, como “demagogia”. O deputado afirma que a crítica da deputada mostra que ele está no “caminho certo”.

“Ser criticado por Janaina Riva significa que estou no caminho certo. Deste sobrenome, quero distância. Estou lutando e enfrentando privilégios e mordomias oferecidos pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso aos parlamentares e tenho muito orgulho disso”.

Leia Também:  AL cobra informações de dívida milionária do Estado com advogados de MT

Na nota, o deputado ainda rebate Janaína afirmando que colega é quem faz demagogia, ao não abrir mão do benefício. “Janaina Riva fala que defende os servidores e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), mas como presidente interina da ALMT, não abre mão dos diversos benefícios que possui, deixando claro quem é que joga para a plateia”, disse.

Ulisses cobrou ainda, que Janaina se posicione como contrária à redução da VI em plenário, e deixe que o projeto seja votado. “Se a Janaina Riva é contra, que deixe o projeto ser votado em plenário. Os deputados que são contra o projeto, que mostrem a cara para a população, argumentem e não fiquem tentando desvirtuar a proposta, através da mídia. Venham para o plenário e se manifestem”, concluiu.

publicidade
1 comentário

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Teka Almeida Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Teka Almeida
Visitante
Teka Almeida

Olha só, se a justificativa é o trabalho no interior e em todo o estado cada deputado já tem mais que o suficiente. Cada um já têm R$ 12 mil para combustível, um carro e passagens aéreas mais a VI para custear suas despesas. Então ainda é MUITO POUCO o corte de 50%, citei algumas despesas, vai que tem alguma a mais que não sabemos. O trabalhador para custear as suas despesas tira do seu salário e os sangue sugas tiram do povo.

Política MT

Ministro diz que União quer solução para o VLT e lembra que MT tem recursos disponíveis para retomar as obras

Publicado

O senador WF com o ministro Gustavo Canuto: empréstimos contraídos na CEF e BNDES estão ativos

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, garantiu ao senador Wellington Fagundes (PL-MT), que o Governo Federal tem interesse em dar uma solução rápida e adequada para as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), na Grande Cuiabá. O encontro com o ministro aconteceu no começo  da noite de quarta-feira (22), após reunião do senador com o secretário Nacional de Mobilidade Urbana, José Carlos Medaglia, cuja pasta lidera um grupo de trabalho encarregado de elaborar estudo para subsidiar decisão sobre a retomada do empreendimento.

Segundo o ministro, os contratos de financiamento do VLT se encontram ativos e disponíveis. São recursos contratados junto a Caixa Econômica Federal e BNDES e cuja utilização vai depender da avaliação final sobre a obra. Criado pela Portaria nº 1674, o Grupo de Trabalho prepara relatórios de serviços, equipamentos e obras entregues, alternativas tecnológicas, gestão financeira, gestão de riscos e perspectiva jurídica.

Wellington Fagundes relatou ao ministro a situação do VLT e do que ele chama de ‘ferida aberta’ nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande. Segundo ele, é fundamental se encontrar uma solução, uma vez que existe um sentimento de desperdício de recursos muito grande por parte da população das duas cidades. “Obra paralisada – ainda mais nessa magnitude – representa um grande prejuízo para todas as partes”, ele salientou, ao lembrar que o VLT era uma das mais significativas obras da Copa do Mundo de 2014.

Leia Também:  Deputado Claudinei participa da inauguração do bloco de Enfermagem da UFR

“O que estamos fazendo neste momento é buscar uma solução para o VLT, levando em consideração sua importância para Cuiabá e Várzea Grande, especialmente neste momento de retomada do interesse dos investidores sobre o Brasil” – acrescentou.

Para Canuto, o VLT representa muito dentro da política de desenvolvimento regional, já que permitirá que a Grande Cuiabá obtenha um grande salto de qualidade na sua  plataforma de mobilidade urbana. Ele disse também que o Governo Federal tem todo o interesse em dar a melhor solução para esse empreendimento. O ministro confirmou ao senador que também participará da reunião do dia 10, que irá discutir detalhes dos estudos sobre o empreendimento, com a participação da Secretaria de Mobilidade Urbana e Governo do Estado, agendada pelo senador.

A obra do Veículo Leve sobre Trilhos foi projetada para ter uma extensão de 22 quilômetros, com dois itinerários. Segundo o projeto, o primeiro trecho ligaria o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até a Avenida Rubens de Mendonça, mais conhecida como Avenida do CPA, em Cuiabá. O segundo trecho sairia da Avenida Tenente Coronel Duarte até a região do Coxipó, também na capital.

Leia Também:  Contradições e "versões fantasiosas de PMs" resultam em arquivamento de denúncias contra membros do MPE

Continue lendo

Política MT

Estado prorroga prazo de validade do concurso da Seduc e 300 deverão ser nomeados nos próximos dias

Publicado

O concurso, realizado para provimento de vagas e cadastro de reserva para os cargos efetivos de Professor, Técnico e Apoio Administrativo Educacional, terá validade por mais dois anos

O Governo do Estado prorrogou o prazo de validade do Concurso Público 2017 da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O concurso, realizado para provimento de vagas e cadastro de reserva para os cargos efetivos de Professor da Educação Básica, Técnico Administrativo Educacional (TAE) e Apoio Administrativo Educacional (AAE) do quadro permanente da Seduc, terá validade por mais dois anos a contar da data de 01 de fevereiro de 2020.

O edital de prorrogação foi publicado nesta quinta-feira (23) no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso.

Cadastro de Reserva

No ano passado, o Governo do Estado nomeou 221 professores da Educação Básica e 160 Técnicos Administrativos Educacionais (TAEs), que foram classificados no cadastro de reserva do concurso público da Seduc, regido pelo edital 01/2017.

Nos próximos dias, está prevista a nomeação de 300 Apoios Administrativos Educacionais (AAE). Serão 130 Técnicos em Nutrição Escolar (merendeiros) e 170 auxiliares de serviços gerais (limpeza). Esses profissionais irão atuar no início do ano letivo de 2020. Esta será a terceira etapa de nomeação do cadastro de reserva do concurso da Seduc.

Leia Também:  Delegado Claudinei discute segurança pública com Eduardo Bolsonaro

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana