conecte-se conosco


Política MT

Deputado e senador são criticados por apoiadores após ‘abandonarem’ Bolsonaro e aderirem a Lula

Publicado

Ligados ao agronegócio, Neri Geller e Carlos Fávaro se reuniram com Lula em Brasília [Foto -Reprodução]

O anúncio do deputado federal Neri Geller (PP) e do senador Carlos Fávaro (PSD) em favor da pré-candidatura do ex-presidente Lula gerou uma série de comentários negativos entre os seguidores dos dois parlamentares nas redes sociais. Na noite de terça-feira (12), houve uma reunião no Hotel Meliá Brasil 21, em Brasília com participação de Lula e do ex-govenador Geraldo Alckimin (PSB), em que Neri ‘fechou’ acordo para apoiar a principal chapa contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), que deve disputar a reeleição.

Neri disse que a estratégia é consolidar o seu nome ao Senado junto a federação formada pelo PT, PV e PCdoB, tendo a primeira-dama de Cuiabá Márcia Pinheiro (PV) como sua primeira-suplente, além de trazer parte do empresariado do agronegócio – de maioria bolsonarista, para apoiar Lula.

Entre as críticas dos apoiadores, Neri e Geller foram chamados de

“sem vergonhas” e “incoerentes”. “Neri Geller e demais barões do agro de MT são sem vergonhas! Vocês não representam ninguém do agro”, escreveu um internauta seguidor de Geller. “Perdeu meu voto. Fechado com Bolsonaro. Toda a família”, escreveu outro.

Seguidores de Fávaro também deixaram críticas nas redes sociais do senador. “Ladeira abaixo. Tinha meu voto e da minha família. Agora quantos eu puder converter para não votar nessa aliança será uma eterna satisfação. Até Carlos Fávaro, que sempre teve minha admiração? Lamentável”.

“Que decepção, senador! deixando de te seguir e de te apoiar.Lula Não!!!!, criticou. “O senhor está aliado ao PT? E  aquela reunião com o presidiário?. Não seria contraditório um homem do agro se aliar a um financiador do MST ?”, escreveu outro. “Meu voto é só um, mas você jogou no lixo. Mas terá próximas eleições, pode deixar”.                              Além de Neri, Fávaro, Lula e Alckimin, também participaram do encontro em Brasilia os deputados federais Gleici Hoffman e Professora Rosa Neide; ex-ministro Aloizio Mercadante, deputado estadual Valdir Barranco; ex-deputado Chico Daltro; a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro e o secretário de Cultura de Cuiabá, Aluizio Leite.

 

publicidade
4 Comentários

4 Comments

  1. Durva Roberto Gonçalves disse:

    Espero que ele realmente eliminem os dois da vida pública, quem se alia a bandidagem não pensa no Brasil.

  2. Seu Isaias do Restaurante disse:

    Jesus está vendo tudo isso. A justiça tarda mas não falha. Deus acima de todos!

  3. Marcos disse:

    Porque não vão para um partido de esquerda!Oportunistas!

  4. Rogério Sousa da conceição disse:

    fico muito triste com as decisões desses político do mt.sera que não vê o que está acontecendo com nossos vizinhos governados pela esquerda!.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Com superávit, AL aprova suplementação de 30% do orçamento de 2022

Publicado

Os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram, em segunda votação, o PL 663/2022,  mensagem governamental 116/2022, que altera a Lei nº 11.666, de 10 de janeiro de 2022, que estima a receita e fixa a despesa do Estado de Mato Grosso para o exercício financeiro de 2022. O PL foi aprovado com os votos contrários dos deputados Lúdio Cabral (PT) e Faissal Kalil (Cidadania).

O PL aprovado muda o artigo 4º da lei 11.666, de 10 de janeiro de 2022, que passa a vigorar com a seguinte redação: “fica o Poder Executivo autorizado a abrir créditos suplementares até o limite de 30% da despesa total fixada no artigo 3º, observado o disposto no artigo quadragésimo terceiro da Lei Federal 4.320 de 17 de março de 1964”.

Conforme o governo, a LOA/2022, em seu artigo 4º, traz essa autorização no limite de 20% do total da despesa. O governo cita que a suplementação se justifica pelo fato da margem orçamentária estar próxima de atingir 20% da despesa devido o superávit elevar notoriamente o volume de créditos adicionais.

Em justificativa, cita ainda que o superávit apurado no balanço patrimonial de 2021 está sendo utilizado, neste exercício, para assistir às demandas de investimento do programa Mais MT, que prevê investimento em 12 eixos estruturantes, como segurança, saúde, educação, social e habitação, desenvolvimento econômico, emprego e renda, infraestrutura, turismo, cultura, esporte e lazer, Simplifica MT, eficiência pública, meio ambiente, agricultura familiar e regularização fundiária.

A fim de dar agilidade aos processos de realocações orçamentárias, é que se faz necessário a ampliação do percentual da autorização prevista no artigo 4º, para um terço do total da despesa fixada na lei orçamentária de 2022.

Trabalhos

Em relação aos trabalhos em Plenário, os parlamentares realizam sessão no dia 17 de agosto, quando promovem a votação ordinária de matérias em pauta. Já no dia 24 de agosto, a sessão plenária é  exclusiva para votar os vetos. No dia 31 de agosto, os deputados estaduais voltam a debater e votar projetos em sessão ordinária.

Continue lendo

Política MT

TRE disponibiliza ‘lista negra’ de gestores reprovados pelo TCU e TCE que podem estar ou ficar inelegíveis

Publicado

Números do Tribunal Regional Eleitoral: Mato Grosso contará com 2,4 milhões de eleitores aptos a votar nas eleições gerais de 2022

DA REDAÇÃO

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) disponibilizou neste sábado 13 no site institucional a lista de gestores que tiveram as contas relativas ao exercício do cargo ou função pública rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A lista encaminhada pelo TCE-MT contemplou o período de pesquisa de 06 de julho de 2014 a 06 de julho de 2022 e nela foram inseridos os nomes dos gestores (responsáveis) que se enquadraram nas seguintes situações: Processos de Contas Anuais de Gestão: Gestores de Entes, Órgãos e Entidades estaduais e municipais que tiveram as contas Anuais de Gestão julgadas irregulares; Processos de Contas Anuais de Governo; Chefes dos Poderes Executivos cujos pareceres prévios emitidos pelo TCE tenham sido contrários à aprovação das Contas Anuais de Governo, assim como os que tiveram Pareceres Negativos (independentemente da sua aprovação ou não pelo respectivo Poder Legislativo); Processos de Tomadas de Contas: responsáveis (Gestores dos Entes, Órgãos e Entidades estaduais, municipais e outros) cujas contas tenham sido julgadas irregulares e o responsável tenha sido sancionado.

Os dados auxiliam a Justiça Eleitoral a decidir quem poderá ou não concorrer nas Eleições 2022, com base nas inelegibilidades previstas na Lei Complementar nº 64/90. De acordo com a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010 – alínea “g”), são considerados inelegíveis aqueles que tiverem as prestações de contas rejeitadas por irregularidade insanável ou que configure ato doloso de improbidade administrativa.

“A partilha e a disponibilização dessa lista fortalecem o processo eleitoral a medida que fornece a todos envolvidos: candidatos, eleitores, magistrados e membros do Ministério Público valiosas informações para a tomada de decisões”, destacou o presidente do TRE-MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.

Para a inclusão na lista do TCE-MT, foram consideradas as seguintes decisões: transitadas em julgada (ou seja, que o prazo para interposição de recursos esteja expirado); em face das quais não haja recursos com efeito suspensivo pendentes de análise; que não estejam suspensas em razão do deferimento de pedido de efeito suspensivo em processos de Pedido de Rescisão; que não estejam suspensas ou tenham sido anuladas por decisões judiciais; e que não tenham sido reformadas por outro julgamento do Tribunal Pleno ou Câmaras.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana