conecte-se conosco


Política Nacional

Deputada do PSOL denuncia ameaças de morte e estupro após recitar poema na Alesp

Publicado

Isa Penna arrow-options
José Antonio Teixeira/Alesp

Deputada do PSOL, Isa Penna, denunciou ameaças de morte e estupro após recitar poema na Alesp

A deputada estadual Isa Penna (PSOL-SP) registrou um boletim de ocorrência, na última quinta-feira (17), por ameaças de morte e estupro . Ela recebeu várias mensagens ofensivas depois de ter recitado o poema “Sou puta, sou mulher” , da poeta Helena Ferreira, no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), no começo do mês.

“Vaca feminista idiota, vai morrer, piranha” e “vou te estuprar e afogar na banheira” eram algumas das mensagens enviadas à deputada do PSOL por um homem a sua conta no Instagram. Numa das ameaças, o ofensor também enviou uma imagem na qual ele próprio segura uma arma de fogo, com o rosto descoberto.

Em 3 de outubro, Isa Penna subiu à tribuna para reprovar o projeto do deputado Altair Moraes (Republicanos), que prevê o critério biológico como único princípio de seleção de jogadores em atividades esportivas, excluindo a identidade social de transgêneros na separação de equipes masculinas e femininas.

Leia também: “Traição é o ‘modus operandi’ do governo Bolsonaro”, dispara Joice Hasselmann

“Sou puta. Quando uso a boca vermelha. Meu salto agulha. E meu vestido preto. Sou puta. Mordo no final do beijo. Não fico reprimindo desejo”. Os primeiros versos do poema indignaram os parlamentares. O deputado Douglas Garcia (PSL) afirmou que iria pedir a cassação do mandato da colega.

Isa diz que já foi ameaçada outras duas vezes neste ano. “Essas ameaças vêm sempre que a gente se envolve em alguma polêmica que tem a ver com os direitos das mulheres ou qualquer coisa que fale sobre direitos dos corpos das mulheres, das pessoas LGBT”, diz ela. “Num momento em que a gente está vendo o caos tomando o país, ameaças como essa são sintomáticas. Os fascistas se sentem mais à vontade para ameaçar”, acrescenta.

A deputada afirma que, por mais que se preocupe com a sua vida, ela não tem medo desse tipo de ameaça. O registro do boletim de ocorrência, segundo ela, foi feito para evitar que aconteça com outras pessoas “mais vulneráveis” que ela.

Leia também: FHC chama Bolsonaro de “tosco”, diz que nunca o viu na vida e que “nem deseja”

“Eu sei exatamente contra quem eu estou brigando e entrei nessa sem medo nenhum. Eu digo que não tenho medo não porque não possa acontecer. Mas, se acontecer, serve para deixar registrado que não tem nenhuma vítima indefesa aqui. Tem uma mulher que sabe exatamente que as mulheres não podem alcançar o poder sem que sejamos assediadas, desqualificadas, ameaçadas ou assassinadas”, completou a deputada do PSOL .

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Aprovadas regras para doação de alimentos

Publicado


.

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (2) um substitutivo da Câmara dos Deputados a uma proposta que regulamenta a doação de alimentos não comercializados por produtores, lojas e restaurantes (PL 1.194/2020). Foram rejeitadas mudanças feitas pelos deputados que permitiam a doação também de alimentos para cães e gatos. Uma das alterações aprovadas determina que, durante a vigência da emergência de saúde pública do coronavírus, o governo federal deverá, preferencialmente, adquirir alimentos produzidos pelos agricultores familiares, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos. O projeto, que segue para sanção, é de autoria do senador Fernando Collor (Pros-AL). Saiba mais com a repórter Regina Pinheiro, da Rádio Senado

Continue lendo

Política Nacional

Votação de projeto para coibir fake news é adiada para próxima semana

Publicado


.

Foi adiada para a próxima semana a votação do projeto (PL 2.630/2020) que cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. Entre os principais pontos estão a limitação do uso de robôs e a proibição de perfis falsos na rede. O autor, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), negou que o projeto acabe com a liberdade de expressão. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, destacou que o projeto vai punir quem fere a honra das pessoas por trás de perfis falsos. Já o relator, senador Angelo Coronel (PSD-BA), reafirmou que o projeto não é uma censura às manifestações feitas na rede mundial de computadores. As informações são da repórter Hérica Christian, da Rádio Senado.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana