conecte-se conosco


Política MT

Delegado Claudinei destina R$ 200 mil para projeto da Empaer

Publicado


.

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

No propósito de fortalecer a agricultura familiar do Vale do rio Cuiabá que abrange 14 municípios mato-grossenses, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) vai destinar emenda parlamentar de R$ 200 mil ao projeto Rede E-Commerce da Agricultura Familiar (REAF) por meio da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf).

De acordo com o pesquisador e gerente de programas e projetos da Empaer, Fabrício Tomaz Ramos, o projeto foi idealizado ao uso do comércio eletrônico para alavancar a comercialização de produtos da agricultura familiar. “Ano passado apresentei este projeto ao deputado Claudinei. A Empaer trabalha com a agricultura familiar e tem que ter o apoio de parceiros e do governo. E ter um político como ele, que abraça a causa, é muito importante”, comenta.

“O sistema produtivo agropecuário é muito rico em nosso estado de Mato Grosso. Por reconhecer a importância deste projeto da Empaer, principalmente que vai gerar emprego e renda, nada mais justo que somar com eles. É um projeto inovador que vai proporcionar o uso da tecnologia por parte do público-alvo. E, claro, essa oportunidade vai dar o devido direcionamento para ampliar a produtividade e a valorizar as cadeias produtivas de pequenas propriedades”, posiciona o deputado Claudinei.

Estudo

Com análise e averiguação dos tipos de comercialização para atender os produtores rurais, Fabrício conta que identificou que o grande gargalo deste segmento é a venda de produtos em quantidade, com qualidade e com preços justos originados da agricultura familiar direto para empresas, restaurantes e consumidores residenciais cadastrados. 

Ele conta que há entraves para que o produtor obtenha um lucro justo em cima de sua produção. “Por mais que o agricultor tenha dificuldades de acessar o crédito, se ele consegue produzir alguma coisa, muitas vezes ele não sabe para quem vai vender ou quem vai consumir. Outros entraves, também são os casos de perdas pós-colheita por produtos não comercializados e quando o atravessador que vai comprar barato com vários produtores que acabam não lucrando”, esclarece o pesquisador.

Método

A Empaer com este projeto vai buscar criar uma conexão entre o agricultor e o consumidor, enfatiza o Fabrício, que acrescenta que a instituição tem um diferencial que é o de garantir a rentabilidade com um símbolo de qualidade, entre outros métodos para dar destaque aos produtos gerados.

O projeto da REAF contará com a elaboração de um aplicativo do tipo marketplace, tanto para B2B – Business to Business (tradução livre: de empresa para empresa) a B2C – Business to Client (tradução livre: de empresa para cliente) que vai facilitar a comunicação e a comercialização entre os agricultores, produtores rurais e consumidores por meio da Internet que, consequentemente, resultará na geração de renda com a venda dos produtos da agricultura familiar. Também, vai beneficiar cerca de 700 propriedades rurais do Vale do rio Cuiabá.

 

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Lei autoriza o estado a fazer parcerias com rádios comunitárias

Publicado


A Lei 11.204/2020, do deputado Valdir Barranco (PT), foi sancionada na sexta-feira (25)

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O governo do estado está autorizado a contratar rádios comunitárias para apoio à manutenção e ao desenvolvimento de projetos culturais. A Lei 11.204/2020, de autoria do deputado estadual Valdir Barranco (PT), foi sancionada na última sexta-feira (25). Ela cria o Programa Estadual de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária.

A nova legislação permite que essas emissoras recebam recursos provenientes de fundos estaduais, convênios, contratos e acordos no âmbito cultural, celebrados entre instituições públicas ou privadas (nacionais ou estrangeiras) e a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer.

O programa de fomento à radiodifusão comunitária está vinculado à Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer. Tem como principal objetivo o apoio à manutenção e ao desenvolvimento de projetos continuados realizados por estas rádios.

Também visa fortalecer o Serviço de Radiodifusão Comunitária no âmbito do estado, favorecendo a produção e difusão de ações culturais. A lei permite, ainda, a promoção dos direitos humanos e a liberdade de expressão, informação e comunicação.

De acordo com a nova lei, “entende-se por Radiodifusão Comunitária o serviço de radiodifusão sonora outorgado nos termos da Lei Federal nº 9.612, de 19 de fevereiro de 1998”.

“A lei, na prática, reconhece as rádios comunitárias como agentes fomentadores da cultura local. O projeto que a originou foi construído numa parceria entre a Abraco Brasil e o deputado Barranco (PT), após a realização da audiência pública promovida pelo parlamentar. Estamos felizes com a lei, mas ainda lutamos para que o estado destine recursos dentro do orçamento anual às rádios comunitárias”, disse Geremias dos Santos, diretor e comunicador da CPA FM e presidente da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (Abraco Brasil).

Confira aqui o teor da lei sancionada.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Empresário afirma que senador o ataca para desviar o foco dos problemas de Várzea Grande

Publicado

De acordo com Flávio Vargas, grupo liderado pela família Campos está desesperado porque poderá perder o comando de VG após meio século [F – Reprodução]

O candidato a prefeito de Várzea Grande, Flávio Frical (PSB), lamentou a série de ataques feitos pelo senador Jayme Campos (DEM) contra a pessoa dele na manhã desta segunda-feira (28) no Palácio Paiaguás. Segundo Flávio, todas as vezes que o democrata é questionado sobre os problemas da cidade, ele decide desviar o foco fazendo acusações pessoais.

Além de acusações referentes a vida empresarial de Flávio, Jayme chegou a dizer que o candidato de oposição “é insignificante, e sem estrutura moral para debater com Jayme Campos”. A família Campos apoia o ex-vereador e ex-secretário Kalil Baracat (MDB).

Flávio lembrou que em agosto foi ameaçado por Júlio Campos, dizendo que ele tinha que pensar bem se queria mesmo ser candidato, pois estavam fazendo um material grande contra a pessoa dele. “A família Campos está desesperada, vendo que estão perto de perder a eleição e deixar a prefeitura depois de meio século. A população entendeu que Várzea Grande parou no tempo com a gestão que está aí, e que vive de maquiagem”, declarou Flávio.

Em indireta a Jayme Campos, Flávio lembrou que todas as conquistas da vida dele foi devido a iniciativa privada, sem precisar ocupar cargo público para ganhar dinheiro. “Ao contrário de algumas famílias, que precisa do Poder público para expandir a sua riqueza, eu não dependo da política. Eles dependem”, completou.

Por fim, Flávio voltou a pedir que a campanha em Várzea Grande seja centrada em propostas para resolver os principais problemas da cidade. Segundo ele, a sociedade não quer saber de baixaria, e sim de soluções para melhorar suas vidas. “Hoje pela manhã estive com especialistas conversando sobre como fazer para a água chegar para toda cidade de Várzea Grande, quero discutir um novo modelo de transporte público, resolver a Avenida da FEB, ao invés de ficar de picuinha com Jayme Campos”, finalizou Flávio.

 

 

 

 

 

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana