conecte-se conosco


Cuiabá

Debates abordam importância da convivência e da solidariedade para o fortalecimento de uma educação mais inclusiva

Publicado

Jorge Pinho

Aconteceu no Hotel Fazenda Mato Grosso o Seminário Educação Étnico-racial: perspectiva inclusiva, diversificada e intercultural esta semana. Nesta sexta-feira (23) as conferências estão focadas na aprendizagem e desenvolvimento humano e na importância dos brinquedos e brincadeiras para o fortalecimento da educação inclusiva e a corporeidade no espaço escolar.

Durante todo o seminário, representantes dos fóruns de educação e diversidade étnico-racial se manifestaram em relação a convivência e a solidariedade, para o fortalecimento do processo dos direitos humanos e a educação. O presidente do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso, Manoel da Silva disse que existe um interesse legítimo da Prefeitura de Cuiabá em relação às questões que envolvem o negro, o índio e o imigrante, e a inclusão dos grupos, na promoção da educação. “Temos a Lei 10.639 e precisamos que o professor receba essa formação para que possa trabalhar o tema em sala de aula. O Brasil há muito tempo viveu a escravidão então é fundamental que os estudantes reconheçam a importância de continuar a luta por esse resgate histórico”, lembrou o ativista.

Da mesma forma, Edevander Pinto, representante do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cuiabá destacou questões ligadas ao negro que precisa ser valorizado em todas as suas frentes de lutas, a fim de resgatar seus direitos. “Para nós, do conselho, o seminário é de extrema importância, um espaço onde podemos promover as discussões e revisar a nossa história a fim de ampliar a luta do negro em Mato Grosso. Nesse processo, é fundamental o compromisso da gestão pública”, disse.

Leia Também:  1ª dama destaca Qualifica 300 como política pública de fortalecimento do espaço das mulheres na sociedade

O líder indígena e conselheiro Escolar, Filadelfio de Oliveira, ao falar sobre diversidade e cenário político, disse que essa continua sendo a luta dos 43 povos indígenas ainda existentes em todo o estado. “Ficamos à mercê da história e no esquecimento. Precisamos, de fato, fortalecer o nosso povo, a nossa comunidade, principalmente as nossas crianças e a nossa cultura. A educação e o respeito são fundamentais nessa reflexão”, ressaltou o líder Umotina, ao lembrar que o povo índio vem sofrendo com ações que denigrem e aumentam o sofrimento das nações indígenas.

Em sua palestra sobre A Educação em Direitos Humanos e Cidadania, o professor doutor em Educação, Luiz Augusto Passos, disse que as questões da cidadania e educação não poderiam deixar de fazer parte dos debates e que, elementos fundamentais para entender as provocações da sociedade, num momento decisivo para a sociedade brasileira, que busca sua afirmação no tema. “Não existe cidadania fora da condição humana. Essa não é uma condição externa, não é algo que se põe nas pessoas, quem nasce em pele humana é humano, e tem direitos. Ter isso em mente implica toda dimensão de que a gente se põe na perspectiva de uma educação que se paute daquilo que é solidariedade, a convivência entre todos e os direitos humanos”, disse Luiz Augusto Passos, que vem trabalhando em diversas frentes de pesquisa voltadas ao tema na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Leia Também:  Em Sessão Solene, Câmara comemora dia do Maçom com entrega de moções de aplausos

Segundo o pesquisador, no atual estágio e cenário da educação pública brasileira, na qual está se construindo essa ponte de interesse social, há um esforço das populações negra, indígena, de migrantes e outros agentes sociais, que buscam essa justiça social por meio da boa convivência, da ternura e da esperança para todos. “Como trabalhar essas questões em sala de aula, no dia a dia da comunidade escolar, com alunos e professores, com servidores da educação e comunidade. Essa é o que a sociedade está nos perguntando. É mais difícil em sala de aula, por que pressupõe que os educadores corporifiquem aquilo que é da sua natureza humana, corporifiquem a sua dimensão política”, finalizou Passos.

Seminário

O evento, uma iniciativa do Ministério da Educação, promovido pela Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Educação, reuniu até sexta-feira (23), no Hotel Fazenda Mato Grosso, profissionais da Educação de 40 municípios do interior do Estado e da capital para discutir temas ligados aos direitos humanos e educação inclusiva.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Curso de Corte e Costura Industrial do Qualifica Cuiabá 300 resgata vidas e sonhos

Publicado

José Ferreira

Modelar, cortar e costurar são algumas das técnicas que as alunas do curso de Corte e Costura Industrial tiveram a oportunidade de aprender durante o curso oferecido pela Prefeitura de Cuiabá, por meio do Projeto Qualifica Cuiabá 300, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Moradoras do bairro Drº Fábio e região conheceram todas as etapas de como confeccionar peças de vestuário em tecidos de algodão, como saias, shorts, vestidos, bermudas, calças, entre outras peças. Essa turma faz parte da unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Drº Fábio.   

O projeto é idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro. Além da capacitação técnica e profissionalizante, os cursos estão devolvendo autoestima e vontade de viver aos alunos, que em sua grande maioria de baixa renda.

Prova disso é a aluna Aparecida Suzana, 57 anos, que redescobriu o sentido da vida com o curso. “Há cinco anos passei por um momento muito triste com a perda do meu filho. Desde então, perdi a vontade de tudo, desaprendi tudo que sabia antes. E agora consegui enxergar que a vida continua e que coisas boas estão por vir”, contou dona Aparecida.

Leia Também:  Moradores em situação de rua recebem óculos de grau

Sem antes ter nenhum contato com a máquina, a aluna Cristiane Benites conta que não sabia nem colocar a linha na agulha, muito menos mexer na máquina de costura. Por estar desempregada, está aproveitando e fazendo vários cursos, pois além desse, está fazendo curso de informática básica, também pelo programa Qualifica. “Estou gostando muito, aprendendo muitas coisas novas. Estou cheias de expectativas”, ressaltou.

A professora do Senai, Zilene Silveira de Oliveira, explica que o curso ensina as formas de confecção com tecidos planos em máquinas industriais. Segundo ela, os alunos aprendem como fazer uma costura reta, formas de manuseio em vários tipos de máquinas, aprendem o que é um fio, uma bobina, entre outros. “Durante todo o período, eles aprendem desde o desenho da modelagem no papel, até a costura no retalho e posteriormente a peça totalmente modelada e pronta para vestir. No curso, a gente oferece uma noção de tudo. Se tiverem força de vontade e disposição para aprender com toda certeza irão conseguir uma vaga no mercado de trabalho”, destacou a professora.

Leia Também:  Vinicyus Hugueney apresenta projeto de Lei que estabelece coleta seletiva de óleo de cozinha

“Por terapia, para ter uma renda extra ou transformar em profissão. Esses são alguns dos resultados esperados no curso de corte e costura. A atividade proporciona autonomia para criar as próprias roupas, fazer pequenos consertos e ajuda na economia doméstica”, ressaltou Zilene.

QUALIFICA 300

Os critérios para o acesso ao ensino é possuir registro no Cadastro Único, porta de entrada para os programas sociais, e ter o Número de Inscrição Social (NIS). As aulas estão sendo oferecidos pelos 14 Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e os dois Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), além da disponibilização de cinco carretas móveis equipadas, três a mais em relação a 1ª edição, para determinados cursos irem até os bairros, cumprindo uma das exigências da Prefeitura que é de levar os cursos até os bairros para facilitar o acesso.

As inscrições para a segunda etapa já estão abertas, com início das aulas previsto para o dia 23 de setembro.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Continue lendo

Cuiabá

Plantio de mudas e ações de limpeza marcam celebração do Dia da Árvore

Publicado

Davi Valle

A Prefeitura de Cuiabá preparou uma série de ações de zeladoria e arborização para este sábado (21). Na data em que é celebrado o Dia da Árvore, o Município programou a realização das atividades de plantio, distribuição de mudas e limpeza em diferentes pontos da cidade. No total, serão mais de 300 servidores da Secretaria de Serviços Urbanos envolvidos, além de voluntários de instituições parceiras.

“O prefeito Emanuel Pinheiro determinou um grande mutirão para esta data. Então, na Praça do Quilombo será feita uma grande operação de limpeza e ainda o plantio de 100 mudas de árvores. As ações de limpeza também serão prolongadas para a Avenida Historiador Rubens de Mendonça, Orla do Porto, viaduto Jornalista Clóvis Roberto (Av. Fernando Corrêa da Costa), praça do bairro Pedra 90 e para o Parque Antônio Pires de Campos, que é nosso conhecido Morro da Luz”, explica o secretário José Roberto Stopa.

Todas essas atividades fazem parte também do Dia Mundial da Limpeza, coordenado pelo grupo de educação ambiental Teoria Verde. Segundo a organização, serão mais de mil voluntários distribuídos em cada um dos locais. Esta é a segunda vez que o Dia Mundial da Limpeza é realizado em Cuiabá. No ano passado, cerca de 400 cidades brasileiras participaram da ação simultânea. Para este ano, mais de 1.200 municípios já confirmaram presença.

Leia Também:  Famílias do bairro Planalto começam a receber projeto de reforma do programa “Bem Morar”

VERDE NOVO

Com mais de 60 mil mudas já disponibilizadas (entre plantio e doação), o projeto Verde Novo também tem uma vasta programação para este sábado. No período da manhã, a equipe inicia as ações com a distribuição de 800 mudas, na praça do bairro Jardim Bom Clima. No mesmo período, outras mil mudas estarão disponíveis para a população no projeto Multiação, que será realizado na região do CPA.

As atividades em alusão ao Dia da Árvore serão encerradas com a distribuição de 2 mil mudas no Parque das Águas, a partir das 16h. O Verde Novo é desenvolvido pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Juizado Volante Ambiente de Cuiabá (Juvam), em parceria com a Prefeitura de Cuiabá, Instituto Ação Verde e o Grupo Petrópolis.

MUTIRÃO DA LIMPEZA

Considerado o carro-chefe da Secretaria de Serviços Urbanos no quesito zeladoria, o programa Mutirão da Limpeza será levado, neste sábado, para o bairro Altos da Serra I. No período das 7h às 11h, cerca de 200 trabalhadores atuarão na comunidade prestando os serviços de limpeza das ruas, pintura de meio-fio, podas de árvores, roçagem, manutenção na iluminação e eliminação de bolsões de lixo

Leia Também:  Nota de Esclarecimento – Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

“Os moradores ainda contarão com o a oportunidade de fazer o descarte de materiais inservíveis, de maneira segura e dentro da lei, por meio do nosso programa Cata-treco. Consideramos essa medida fundamental para evitar que objetos sem mais utilidade como sofás, geladeiras, fogões, dentre outros, sejam jogados em locais inapropriados”, completa o diretor de Resíduos Sólidos, Anderson Matos.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana