conecte-se conosco


Política Nacional

Debate na CDR destaca importância de análise econômica do setor de turismo

Publicado


A implementação da conta satélite do turismo – conjunto de instrumentos estatísticos sobre a contribuição dessa atividade para a economia nacional e sua relação com outros setores – proporcionará informações essenciais para o planejamento da retomada do turismo pós-pandemia, entendem os especialistas ouvidos pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), nesta segunda-feira (29), em audiência pública semipresencial. Conduzida pelo presidente da CDR, senador Fernando Collor (PROS-AL), a audiência é a 13ª etapa do ciclo de debates do colegiado sobre o setor turístico.

Na abertura da audiência, Collor lembrou a importância da atividade turística para a geração de emprego, renda e tributos, mas ressalvou que a mensuração de seu tamanho no contexto geral da economia é uma tarefa complexa diante da grande interação das atividades turísticas com as de outros setores.

— Algumas são diretamente associadas a ele, como são os serviços de alojamento, guias turísticos e atrações turísticas, entre outros. Outras são atividades apenas conexas, como táxis ou transporte por aplicativo, restaurantes, lojas de artesanato — resumiu.

O senador acrescentou que a Organização Mundial do Turismo oferece modelos padronizados para mensuração da atividade, permitindo comparações entre países, e o Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) já realiza pesquisas específicas sobre turismo dentro da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

No entanto, a conta satélite do turismo ainda não está implementada. Mas, Elton Gomes de Medeiros, coordenador-geral de dados e informações do Ministério do Turismo, declarou sua convicção de que isso será possível com a parceria “frutífera” com o IBGE e a previsão de publicação de dados que embasem uma série histórica robusta para formulação de políticas públicas.

Medeiros citou estudos realizados pelo ministério que revelam a mudança de perfil da demanda turística como efeito da crise da covid. Essa situação, conforme sublinhou, pôs em destaque a importância do turismo doméstico – responsável por 96,1% das viagens – e mostrou que há um grande potencial turístico a ser explorado na retomada. Enquanto seguem fortes as tradicionais demandas por destinos de sol e praia e por atividades culturais, outros segmentos crescem.

— Se percebe muito fortemente o brasileiro viajando buscando natureza, ecoturismo e aventura, o turismo de isolamento, geralmente andando de carro — disse.

Fabio Montanheiro Alves do Nascimento, consultor de turismo da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade (Invest SP), apresentou dados do Centro de Inteligência da Economia do Turismo (Ciet) sobre os efeitos da pandemia no turismo no estado de São Paulo: os números sobre o turismo nos fins de semana de 2021 apontam um crescimento de 6% no movimento de carros em relação a 2019.

— Isso nos sugere que o turismo de proximidade cresceu muito nesse período: as pessoas estavam procurando, nesse momento, destinos próximos às suas residências, e agora vão retomando as viagens mais longas, inclusive para outros estados e países. Mas, por enquanto, o foco no estado é o turismo rodoviário.

Cimar Azeredo Pereira, diretor de pesquisas do IBGE, lembrou o esforço do instituto para pôr em campo a Pnad Contínua com módulo específico de turismo – o qual, segundo ele, foi mantido em 2020 e 2021, apesar do baixo aproveitamento das consultas telefônicas durante o auge da pandemia.

— A conta satélite é uma extensão do sistema de contas nacionais, permite que possamos elaborar análises sobre o perfil de um determinado setor e compará-lo com o todo da economia — avaliou.

Ronaldo Lopes, prefeito de Penedo (AL), disse que a retomada da atividade econômica pós-pandemia abre um grande potencial turístico, inclusive de integrar cidades que não fazem parte do circuito tradicional de destinos. Para isso, segundo ele, é preciso buscar tanto os turistas, quanto os investidores.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Filhos de Bolsonaro usam R$ 500 mil do Congresso, mas não aprovam nada

Publicado


source
Bolsonaro e filhos
O Antagonista

Bolsonaro e filhos

Os dois filhos do presidente Jair Bolsonaro que atuam no Congresso Nacional tiveram desempenho irrelevante em 2021 quando o assunto é projeto de lei. Ao todo, Eduardo e Flávio, o “01” e o “03”, apresentaram 6 textos ao Legislativo, mas nenhum deles sequer foi votado. A informação é do colunista do GLOBO, Ancelmo Góis. 

Segundo o portal da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro gastou R$ 359.929,03 de verba parlamentar no ano passado. Já Flávio custou aos cofres do Senado R$ 113.883,40 no ano passado. Juntos, somam quase R$ 500 mil (R$ 473.812,43).

Confira:



Flávio foi mais ativo, apresentou cinco dos projetos: dois que tratam de aspectos econômicos e três que falam do ordenamento jurídico. Um deles, por exemplo, quer criminalizar atividades culturais que envolvam nudez para menores de 14 anos. 

Leia Também

Já Eduardo apresentou apenas um projeto. Sugeriu em 10 de dezembro lei que altera regras sobre a vigilância epidemiológica no país e a vacinação. Em síntese, o deputado quer “proteger” aqueles que não se vacinaram.

Continue lendo

Política Nacional

Após velório da mãe, Bolsonaro joga na Mega-Sena e volta para Brasília

Publicado


source
Jair Bolsonaro (PL)
Reprodução

Jair Bolsonaro (PL)

Na manhã deste sábado (22), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a Brasília (DF) após o velório da mãe, Olinda Bolsonaro, em Eldorado, no interior de São Paulo . Antes, o mandatário passou em uma lotérica para apostar na Mega-Sena.

Olinda Bolsonaro morreu aos 94 anos na madrugada dessa sexta-feira (21) . O presidente foi até o velório e sepultamento da mãe na tarde de ontem acompanhado da primeira-dama Michelle Bolsonaro e dos filhos Flávio Bolsonaro, que estava com a esposa, e Renan.

Após saber da morte da mãe, Bolsonaro interrompeu uma viagem internacional que fazia ao Suriname e depois seguiria para a Guiana, com o objetivo de conversar sobre cooperação econômica após as recentes descobertas de petróleo e gás pelos dois vizinhos do Brasil, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores.

Hoje, por volta das 9h, o mandatário saiu da casa da família, onde passou a noite, e falou com jornalistas e alguns moradores. Depois, ele e o Flávio foram até uma lotérica da cidade apostar na Mega-Sena.

Mais tarde, Bolsonaro, a família e a comitiva presidencial embarcaram em dois helicópteros com destino ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde pegaram um avião para Brasília.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana