conecte-se conosco


Entretenimento

De volta após 10 anos, Lily Allen lota show e encanta em São Paulo

Publicado

Quando veio ao Brasil pela última vez em 2009 a vida de Lily Allen era outra. Sua música chamava tanta atenção quanto seus excessos e a cantora sai mais nos jornais por conta das muitas noitadas. Ela nunca escondeu esse período, nem se envergonhou dele, porém. Pelo contrário, “No Shame” (sem vergonha) é o nome dado a nova turnê da cantora, que passou pelo Brasil no último domingo (09).

show da Lilly Allen
Divulgação/Cultura Inglesa Festival

Lilly Allen


Headliner do Cultura Inglesa Festival, Lily Allen subiu ao palco em São Paulo por volta de 19h e fez um show com 1h30min de duração, para fã nenhum botar defeito. “No Shame” também é o nome de seu último álbum, de 2018, que não foi tão celebrado quanto os singles antigos, mas rendeu bons momentos, desde o começo com Trigger Bang até Family Man mais no final. “A próxima música é sobre a deterioração do meu casamento”, disse, sem medo de jogar a real.

Leia também: Duda Beat fala sobre próximo disco, desilusões amorosas e parcerias musicais

Mas mesmo em faixas mais melancólicas e calmas – que foram poucas, a energia da cantora não sumiu. Sempre sorridente, ela agradeceu a plateia diversas vezes e parecia estar realmente se divertindo com sua apresentação, que além dela incluiu dois músicos.

Com um palco simples, sem grandes pirotecnias, dá para considerar o show íntimo, já que além das confissões em suas músicas, ela dividiu as dificuldades com a maquiagem e o figurino: “minha calça prendeu na minha vagina”, brincou antes de se arrumar no palco sem fazer cerimônia.

Leia Também:  Bebê real chegando? Ambulância é vista na casa de Meghan e príncipe Harry
show da Lilly Allen
Divulgação/Cultura Inglesa Festival

Lilly Allen


A falta de mais músicos no palco acaba dando espaço para muitos sons eletrônicos, que nem sempre beneficiaram a cantora, mas nada que ela não lidasse com um sorriso. Ela parecia encantada e encantou o público no Memorial da América Latina. Apesar do primeiro grande momento vir apenas com a quarta faixa, LDN, ela soube dosar sucessos do passado e músicas novas, ignorando as faixas de “Sheezus”, seu álbum mais controverso e menos aclamado.

Leia também: Dez anos depois, Lily Allen volta ao Brasil com pop desavergonhado e contagiante

Conforme o setlist progredia, ela também ia ficando mais empolgada, dançando e pulando mais a cada música. O primeiro momento que fez os fãs (que lotaram o Memorial) cantaram em uníssono foi em The Fear, onde ela canta sobre vaidade, pessoas falsas, ganância: “Escrevi essa música há muito tempo. Antes das Kardashian, do Trump e do Bolsonaro. Eu previ que isso ia acontecer. Vocês estão com medo? Eu estou!”, falou antes de iniciar a faixa. Essa foi a primeira menção ao presidente brasileiro.

Pouco antes do bis, ela dedicou uma de suas faixas de maior sucesso as mulheres. A Lily Allen lá de 2009 á deixava seu recado e, 10 anos depois, continua fazendo sentido com Not Fair. O momento mais esperado, porém, viria com o bis e a aguardada Fuck You, maior sucesso da cantora, também de 2009. Depois de deixar o palco por poucos minutos, ela volta com outra roupa e pronta para a festa. Ela sabe o que os fãs querem e se dedica para fazer deste momento o mais catártico possível.

Leia Também:  Família pede que Hayden Panettiere termine relacionamento abusivo

“Escrevi essa música na época do George Bush. Achei que era o pior que ficava. Depois comecei a cantar para o Trump. Já que estamos no Brasil e no mês do orgulho gay, quero dedicar para o seu presidente. F*ck you Bolsonaro”, gritou antes de começar a faixa.

Com um tênis com a bandeira do orgulho gay, ela deixou que o público mandasse seu recado e, fosse para o Presidente ou para qualquer um, não tinha uma pessoa que não cantou a plenos pulmões.

A britânica fez um show com muitas músicas, incluindo um cover de Lykke Li (deep end) e T-Pain (5 O’Clock), dedicou uma faixa aos filhos, falou com sinceridade como só ela sabe em suas faixas e deixou os fãs de São Paulo satisfeitos.

Leia também: Festival que teria show de Maroon 5 em SP é adiado por tempo indeterminado

Depois de tantas reviravoltas na carreira, ver Lily Allen em ótima forma, com a voz afinada, energia para distribuir e alegria de subir ao palco é especial. A cantora deixou claro porque se tornou um dos maiores nomes do pop e mostrou que ainda tem muita coisa para dizer.

Fonte: IG Gente
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Entretenimento

Fenômeno, Billie Eilish monopoliza prêmios no Grammy e desbanca Taylor Swift

Publicado

source

No último domingo (26), como já é tradicional nas cerimônias do Grammy, a grande maioria dos 84 troféus de 2020 foram entregues antes mesmo do início da festa, marcada para as 22h00. E a grande campeã da cerimônia foi Billie Eilish, que arrebatou seis prêmios, desbancando Taylor Swift em uma noite histórica para sua carreira.

Billie Eilish arrow-options
Divulgação

Billie Eilish

Disco mais tocado no mundo em 2019, “When We Fall Asleep, Where do We Go?”, o de estreia da americana de 18 anos, recebeu dois gramofones de ouro: o de melhor álbum pop vocal e o de melhor engenharia não clássica — prêmio técnico que reconhece o trabalho dos engenheiros de gravação, Rob Kinelski e Finneas O’Connell. Na mesma noite, Billie Eilish  arrebatou prêmios nas categorias de revelação, melhor música e melhor gravação.

O Irmão de Billie, Finneas O’Connell ainda garantiu o Grammy de produtor do ano não clássico. Enquanto seus concorrentes, incluindo nomes badalados como Jack Antonoff (Taylor Swift, Lana Del Rey) e Dan Auerbach (Black Keys), disputaram a categoria com ao menos quatro trabalhos no ano, Finneas produziu apenas o álbum da irmã.

Leia Também:  Maria da Paz sofre outro atentado em “A Dona do Pedaço”

Com isso, Billie Eilish venceu seis prêmios e desbancou Taylor Swift , que era detentora do título de cantora mais jovem a ganhar um Grammy . À época do feito, em 2010, a intérprete de Fearless tinha 20 anos. Billie se consagrou no último domingo (26) aos 18.  

Fonte: IG Gente
Continue lendo

Entretenimento

BBB 20: namorando Mari, “Jonas 22” quer apagar fama de bem dotado

Publicado

source

Jonas Sulzbach foi finalista do “Big Brother Brasil 12”, agora sua namorada, Mari Gonzalez, participa da 20ª edição. Apesar de ter ido longe em sua temporada, o modelo tem uma memória um tanto negativa de sua participação no “BBB”. O motivo é a repercussão sem fim de um vídeo íntimo. Nas cenas ele mostra a genitália que, segundo internautas, mede 22 cm. 

Leia também: Lucas Chumbo reclama de Castigo do Monstro: “Não preciso de um milhão e meio”

Jonas Sulzbach e Mari Gonzalez arrow-options
Reprodução / Instagram

Jonas Sulzbach e Mari Gonzalez

Leia também: A Globo mantém Petrix no BBB 20 depois do público pedir sua saída por assédio

Ao Uol , ele falou sobre esse fantasma.”Incomoda a mim, incomoda a ela ( Mari Gonzalez ). Mas mesmo antes desse vídeo as pessoas sempre comentam, o pessoal não esquece. Já faz 8 anos que eu saí do [ BBB ] e o pessoal sempre vem com essa: ‘Jonas 22’. Eu e a Mari estamos muito estabilizados, a gente vai casar, construir uma família juntos. A gente não quer vincular essa coisa para frente. Não quero ter um filho que veja isso. Eu tenho filho, inclusive, já tem 4 anos [João Lucas, fruto de um relacionamento com a modelo Natália Vieira]. Eu quero que apague, mas as pessoas nunca esquecem, a primeira oportunidade que surge, falam isso. Não posso botar uma foto de sunga que vão falar isso”, finalizou Jonas Sulzbach .

Leia Também:  João Vicente de Castro tem nudes vazados e Instagram hackeado

confira fotos de Jonas e Mari:



Fonte: IG Gente
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana