conecte-se conosco


Esportes

Cuiabá recebe Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia de quarta-feira a domingo

Publicado

Competição acontece no estacionamento do Ginásio Aecim Tocantins

Uma grande estrutura está sendo montada no estacionamento do Ginásio de Esportes Aecim Tocantins para receber os jogos do Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia. A competição, que acontece de 23 a 27 de outubro, terá a participação das melhores duplas do país, inclusive quatro medalhistas olímpicos e cinco campeões mundiais. A entrada é gratuita.

O processo de montagem da Arena de vôlei de praia teve início ainda na semana anterior e está em fase de finalização para abrigar as disputas, a partir das 8 horas de quarta-feira (23). A estrutura montada conta com quadras de areia, iluminação, gradis, banheiros químicos, coberturas, cadeiras e arquibancadas com cerca de 1300 lugares para a torcida mato-grossense acompanhar de perto os duelos. Para assegurar a qualidade técnica da competição, foram adquiridos 1500 metros cúbicos de areia, que serão posteriormente utilizados para abastecer quadras de areia da cidade.

Segundo o presidente da Federação Mato-grossense de Voleibol (FMTV), Nicanor Lopes Filho, o apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) foi fator decisivo para trazer o evento de porte nacional a Cuiabá. “Foi um apoio imprescindível. O auxílio com a entrega da infraestrutura necessária é uma contrapartida básica para que o evento viesse pra cá”, explica.

O Circuito Brasileiro é a maior competição de vôlei de praia do país e ficou sete anos longe da capital mato-grossense.  A última vez que a cidade recebeu o torneio foi em 2012. Neste ano, Cuiabá recebe a segunda etapa da temporada 2019/2020, que estreou em Vila Velha (ES), em setembro, e segue para Ribeirão Preto (SP), em novembro. Já as etapas de 2020 passarão por João Pessoa (PB), Maceió (AL), Aracaju (SE) e Rio de Janeiro (RJ).

“Faz sete anos que o Estado não recebe o Open de Volei de Praia. E agora, o público mato-grossense terá de novo a oportunidade de ver jogar todas as estrelas do vôlei de praia mundial. Teremos aqui as quatro duplas quer vão representar o Brasil nas próximas Olimpíadas, e outros campeões olímpicos e mundiais”, anuncia Nicanor.

Brasil é o país com mais medalhas no vôlei de praia nos Jogos Olímpicos, somando três ouros, sete pratas e três bronzes. Participam da competição em Cuiabá, os medalhistas olímpicos Alison (ES), Bárbara Seixas (RJ), Juliana (CE) e Ricardo (BA), além do campeão mundial André Stein (ES) e dos medalhistas pan-americanos Álvaro Filho (PB), Ângela (DF), Carol Horta (CE) e Vitor Felipe (PB), e outros vários atletas revelação da nova geração.

Representando Mato Grosso, irão competir duas duplas do naipe masculino (Alcir/Paulo e Ricardo/Ricardo Queiroz) e no feminino serão cinco atletas: a dupla Ana/Bárbara, além das atletas Dani, Laryssa e Priscila, com parceiras de outros Estados.

Para o titular da Secel, Allan Kardec, o apoio básico em infraestrutura oferecido ao evento, possibilitará resultados socioeconômicos positivos. “Mais uma vez, apoiamos um grande evento esportivo que traz muita visibilidade à cidade e ao Estado e que movimenta muitos setores. Também estamos muito felizes por possibilitar o acesso da população mato-grossense a um belo espetáculo do esporte, ajudando a incentivar a prática desportiva”.

Todos os jogos do torneio principal serão transmitidos. Da fase de grupos às semifinais, os jogos podem ser assistidos ao vivo no site voleidepraiatv.cbv.com.br e no Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). As finais são exibidas exclusivamente pelo SporTV, no sábado à noite (masculino) e no domingo de manhã (feminino).

Para assistir os jogos ao vivo a entrada é gratuita, limitada à capacidade do espaço que contará com estrutura adequada e toda segurança possível. Na parte externa também haverá um telão para transmissão das partidas em tempo real. (Com informações da Assessoria de Imprensa da CBV)

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Atletismo é terceira modalidade a retornar ao CT Paralímpico

Publicado


.

Depois da natação e do tênis de mesa, esta quarta (15) foi dia de parte da equipe da seleção brasileira de atletismo retornar aos treinos presenciais.

Mais de quatro meses. Esse foi o período que a pandemia do novo coronavírus (covid-19) deixou a seleção brasileira de atletismo paralímpico longe da pista do Centro de Treinamento de São Paulo. Porém, essa espera de mais de 120 dias acabou nesta quarta (15).

Na parte da manhã cinco atletas foram liberados para, respeitando um rígido protocolo sanitário, voltar aos treinamentos presenciais. Uma dessas atletas foi Lorena Spoladore, campeã mundial no salto em distância e medalhista de prata nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro) no revezamento 4×100.

“Passei por uma mistura de sensações. Deu para matar as saudades, voltar para casa e ficar bem mais aliviada também. Estar longe gera muita insegurança. Por mais que estivéssemos nos dedicando aos treinos em casa, sempre fica aquela dúvida. Mas aqui, na pista, com os técnicos, dá para se sentir bem melhor. Em relação aos protocolos, foi tudo muito bem controlado. Logo na entrada medimos a temperatura, os batimentos cardíacos, que nem fazem parte do protocolo padrão, mas podem auxiliar. Depois teve higienização completa e o distanciamento social a ser respeitado entre cada um de nós. Máscaras também só eram liberadas durante a nossa permanência na pista”, disse à Agência Brasil a atleta da classe T11 e F11 (deficientes visuais que correm ao lado do atleta-guia e usam o cordão de ligação nas provas de pista, e, no salto em distância, são auxiliados por um apoio).

Nesse período inicial, além dos atletas, apenas dois treinadores tiveram o acesso liberado às dependências do CT, Fábio Dias e Everaldo Braz Lucio.

“Nessa volta, faremos um trabalho gradativo de equilíbrio muscular, juntando força com a fisioterapia. Eles vão passar também por treinos de bastante mobilidade e muita coordenação, além de educativos de corrida com alguns pequenos circuitos de abdominais”, disse Everaldo Lucio à Agência Brasil.

Segundo o responsável pela área de saltos da seleção brasileira, 20 atletas fazem parte desse primeiro grupo: “Todos devem passar pelos protocolos pedidos pelo departamento médico para aí sim serem liberados para retornar aos treinos. É um processo bem longo. Por isso, nem todos voltaram aos trabalhos de pista nessa quarta. Porém, acredito que até sexta todos já estarão conosco”, completou.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Flamengo vence por 1 a 0 e conquista seu 36º título Carioca

Publicado


.

Em um Maracanã sem a presença de público, o Flamengo derrotou o Fluminense por 1 a 0, graças a um gol do atacante Vitinho nos acréscimos, e conquistou o seu 36º título do Campeonato Carioca na noite desta quarta (15).

Com o mando de campo, o Flamengo tentou amenizar a ausência de torcedores e repetiu a estratégia do Fluminense no jogo de ida, preparou um grande mosaico para motivar os jogadores com a mensagem “42 milhões com vocês”.

flamengo x fluminenseflamengo x fluminense

Mosaico de apoio ao Flamengo – Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Após a vitória de 2 a 1 obtida no último domingo no primeiro jogo da decisão, o Rubro-Negro chegou à partida desta quarta com a vantagem do empate. Já o Fluminense tinha de marcar ao menos um gol para conseguir sonhar com o título.

Primeiro tempo movimentado

A partida começa com as duas equipes com posturas bem claras. O Flamengo trabalha bem a bola na entrada da área da equipe adversária. Já o Fluminense se segura na defesa com a intenção de não dar espaços ao Rubro-Negro, e agride apenas em jogadas de contra-ataque.

Neste contexto a primeira boa chance é do Flamengo, quando, aos 12 minutos do primeiro tempo, Bruno Henrique chega a driblar o goleiro Muriel, mas acaba perdendo o ângulo e prefere tocar para Pedro, que chuta forte para fora.

Porém, dois minutos depois o Tricolor responde com Evanílson, que finaliza com perigo. Mas a bola sai pelo lado do gol de Diego Alves.

Após estas primeiras oportunidades, a dinâmica permanece a mesma, e em um contra-ataque rápido o meia Nenê acha Marcos Paulo, que, aos 25, chuta por cima do gol adversário.

flamengo x fluminenseflamengo x fluminense

Flamengo e Fluminense fizeram um primeiro tempo muito disputado – Alexandre Vidal/Flamengo/Direitos Reservados

Dois minutos depois o Flamengo leva perigo com William Arão, que acerta um chute muito forte da intermediária, mas a bola sobe demais.

Aos 36 minutos é o zagueiro Léo Pereira que tem chance clara de marcar. Ele recebe na grande área e tem liberdade para chutar, mas o goleiro Muriel defende.

Tendo que buscar a vitória, o Fluminense passa a se aventurar mais no ataque, e consegue uma sequencia de boas oportunidades, primeiro com Marcos Paulo aos 37 minutos, após passe de Evanílson, e depois com Nenê, que consegue avançar com perigo pela esquerda, mas acaba cruzando para ninguém.

Porém, a chance mais clara na etapa inicial foi em um contra-ataque do Rubro-Negro, Everton Ribeiro toca em profundidade para Pedro, que se livra da marcação e chuta colocado, mas a bola vai para fora por muito pouco.

Gol nos acréscimos

Precisando de uma vitória, o Fluminense começa a etapa final com uma postura diferente. Adianta suas linhas com a intenção de pressionar a saída de bola do Flamengo.

Porém, a primeira oportunidade clara é do Rubro-Negro, quando o meia Gerson cobra falta aos 2 minutos com muito perigo.

Contudo, mesmo com o Fluminense com uma postura mais adiantada, o jogo fica mais amarrado, com as jogadas se concentrando na parte central do campo.

Neste contexto, demora a surgir uma chance de perigo. Ela vem apenas aos 23 minutos, quando Everton Ribeiro chuta por cima do gol de Muriel após passe do atacante Pedro.

Mesmo sendo uma decisão, o jogo cai muito em qualidade, com erros de lado a lado e com poucas oportunidades criadas.

O Flamengo passa então a segurar o jogo, tentando fazer o tempo passar para garantir o título. Já o Fluminense segue para o ataque, de forma desorganizada, em busca de um gol que garanta ao menos a disputa de pênaltis.

Mas o gol chega, mas não para o Tricolor, e sim para o Rubro-Negro. Aos 49 minutos, Vitinho, que entrou na etapa final, consegue recuperar a bola no campo do Fluminense e chuta. A bola desvia em Nino e acaba encobrindo o goleiro Muriel antes de morrer no fundo da rede.

Vitória do Flamengo, que garante desta forma o seu 36º título do Campeonato Carioca.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana