conecte-se conosco


Geral

Cuiabá libera viaduto da Avenida das Torres nesta sexta-feira; obra de R$ 16 milhões vai beneficiar 100 mil pessoas

Publicado

Este é o primeiro viaduto construído 100% pela Prefeitura de Cuiabá

A Prefeitura de Cuiabá entrega nesta quinta-feira (22) o viaduto José Maria Barbosa e, a partir das 6h de sexta-feira (23), libera o tráfego de veículos no local. A construção da estrutura, localizada no entroncamento entre as avenidas Edna Maria Albuquerque Affi (Av. das Torres) e Érico Preza, foi concluída pelo Município e está pronta para o usufruto do condutores que trafegam pela região.
A obra foi iniciada em junho de 2019 e recebeu o investimento de R$ 16.340.726,63. Edificado com base nos estudos técnicos feitos pela equipe de engenharia da Prefeitura de Cuiabá e respeitando todas as normas da construção civil estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o elevado possui 200 metros de comprimento, 18 metros de largura, e aproximadamente 150 metros de muro de terra armada.
Este é o primeiro viaduto construído 100% pela Prefeitura de Cuiabá e seu projeto englobou ainda a instalação de iluminação de LED em toda estrutura e serviços complementares como jardinagem, pintura dos pilares de sustentação, dando colorido ao cinza do concreto, além de adequação na rotatória e construção da rede de drenagem nas vias laterais. A Secretaria de Obras Públicas também executou o trabalho reparo em todas as vias do entorno que, durante a obra, foram utilizadas como rotas de desvio.
De acordo com o estudo de viabilidade, o viaduto deve impactar positivamente da rotina de 10 mil pessoas de forma direta e cerca de 90 mil indiretamente. A expectativa é de que a estrutura elimine um congestionamento de veículos que gerava uma fila de aproximadamente 30 minutos no trecho em que foi construído. O levantamento do viaduto deve contribuir ainda para o crescimento econômico da região e melhorar o acesso aos serviços públicos ofertados nos bairros das regiões Leste e Sul.

COMO FICA O TRÂNSITO?

Com a entrega do viaduto José Maria Barbosa, todos os desvios e bloqueios implantados, provisoriamente, nas vias adjacentes serão desfeitos e o trânsito volta a funcionar com rotas permanentes. Para auxiliar o condutor nesses primeiros dias de adaptação, agentes de trânsito estarão posicionados em pontos estratégicos, prestando as orientações necessárias.
Somado a isso, a Diretoria de Engenharia da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) destaca que todo trabalho de implantação da sinalização viária vertical e horizontal já foi executado, a fim de garantir maior fluidez durante o trajeto e segurança tanto para os motoristas como para os pedestres que passarem pelo local.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Estado dá ordem de serviço e retoma obra de hospital parada desde 2013

Publicado

Serão investidos R$ 207,48 milhões na retomada e conclusão do Hospital Universitário Júlio Müller [Foto – Marcos Vergueiro]

O governador Mauro Mendes assina nesta terça-feira (1), às 8h30, o contrato junto ao Consórcio Jota Ele–MBM e a respectiva ordem de início de serviço para a retomada das obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller, que estavam paralisadas desde 2013.

A assinatura será realizada no local onde será edificado o hospital, no KM 16 da MT-040, entre Cuiabá e Santo Antônio de Leverger.

Também participam do evento os representantes do Consórcio Jota Ele–MBM, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, o reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Evandro Soares, entre outras autoridades.

Serão investidos R$ 207,485 milhões na retomada e conclusão do hospital, que era mais uma obra prevista para ser entregue na Copa do Mundo de 2014 e que está sendo retomada pela atual gestão do Governo de Mato Grosso, sendo considerada uma das principais ações do programa Mais MT, no eixo da Saúde.O prazo previsto para a construção do hospital é de 24 meses.

O investimento a ser realizado é R$ 8,788 milhões menor em relação ao que estava estimado, no valor de R$ 216,273 milhões, no início da licitação feita pela Sinfra. A economia se dá em razão do instrumento de “orçamento sigiloso” aplicado no processo licitatório, no qual o valor de referência à retomada da obra, atribuído pelo Governo do Estado, somente foi revelado ao final do certame.

Com a assinatura do contrato e a emissão de ordem de serviço, o Consórcio Jota Ele–MBM será o responsável pela elaboração do projeto executivo e também pela execução da obra, que teve início em 2012 e até o presente momento tem apenas 9% de seu andamento concluído. Para a retomada da obra, R$ 96 milhões de recursos federais, por meio do Ministério da Educação (MEC), já estão assegurados.

O hospital terá 58,5 mil metros quadrados somente de área construída e está localizado em um terreno de 147 hectares. O anteprojeto, que foi elaborado pela UFMT, mantém a concepção de hospital-escola e prevê a construção de oito blocos para atender as áreas assistenciais, de internação, nutrição, administrativa, entre outras.

Ao todo o hospital contará com 228 leitos de internação, 68 leitos de repouso e 63 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), sendo 25 para adultos, 18 voltados a atender crianças (pediátrico) e 20 para recém-nascidos (neonatal).  Além disso, a unidade de saúde contará ainda com 12 centros cirúrgicos, 85 consultórios, 45 salas de exame, 21 salas para banco de sangue e triagem e outras 53 salas administrativas.

Histórico

As obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller começaram após o Governo do Estado firmar convênio com a UFMT e eram executadas pelo consórcio Normandia – Phoenix- Edeme, formado pelas empresas Normandia Engenharia Ltda., Construtora e Incorporadora Phoenix Ltda. e Edeme Construções Civis e Planejamento Ltda.

Em 2013, os serviços foram paralisados e, posteriormente, o contrato foi rescindido pelo não cumprimento do cronograma. A conclusão da obra estava prevista para 2014. Ao todo, o investimento previsto era de R$ 116,5 milhões, sendo que metade dos recursos eram estaduais e metade federais.

 

Continue lendo

Geral

Mato Grosso registra 158.084 casos e 4.120 óbitos por Covid; 4 mortes nas últimas 24 horas

Publicado

Há 134 internações em UTIs públicas e 148 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 33% para UTIs adulto e em 17% para enfermarias

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (27), 158.084 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 4.120 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 4 mortes e 560 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 158.084 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 5.653 estão em isolamento domiciliar e 147.862 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 134 internações em UTIs públicas e 148 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 33,25% para UTIs adulto e em 17% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (34.835), Rondonópolis (11.674), Várzea Grande (11.201), Sinop (8.265), Sorriso (6.754), Lucas do Rio Verde (6.166), Tangará da Serra (6.085), Primavera do Leste (5.267), Cáceres (3.624) e Nova Mutum (3.350).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 123.482 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 123 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última quinta-feira (26), o Governo Federal confirmou o total de 6.204.220 casos da Covid-19 no Brasil e 171.460 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 6.166.606 casos da Covid-19 no Brasil e 170.769 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de sexta-feira (27).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana