conecte-se conosco


Esportes

Cuiabá e União disputam a ponta; Luverdense e Mixto duelam para definir quem será o rebaixado

Publicado

JORGE MACIEL/FUTEBOLPRESS

Com Poconé, Dom Bosco, Nova Mutum, Sinop e Operário já classificados – pela ordem crescente -, a nona rodada, que acontece neste domingo 15 fechando a primeira fase do Campeonato Mato-grossense reserva duas disputas, nos pontos extremos da tabela, definindo o líder e o último rebaixado.
No alto, o Cuiabá [18 pontos]e União[16] disputam a liderança do campeonato. Embaixo, Luverdense [5] e Mixto [7] duelam para ver quem sai da primeira divisão, em um jogo que promete muito e é cercado de expectativas. O Araguaia foi o primeiro rebaixado.
Supremacia do peixe
No Cuiabá, líder invicto que pega o Dom Bosco, na Arena Pantanal, o clima é de tranquilidade, mas o Dourado quer, sim, a primeira colocação, o que lhe colocaria frente à frente com o time mais fraco teoricamente no mata-mata da fase seguinte. No histórico, segundo a live FutebolCuiabano, Cuiabá e Dom Bosco fazem o 25º duelo no estadual e o Dourado tem 16 vitórias  contra duas do Dom Bosco. Os dois empataram seis vezes.

Igualmente, o União tem dois pontos abaixo do Dourado (por causa de saldo de gols e de um empate a mais). No atual quadro, pode assumir a ponta se vencer o Mutum e os dom-bosquinos vencerem o Cuiabá. O União tem a vantagem do jogo contra o Mutum em casa. Para fechar na liderança, o Cuiabá só precisa empatar.

União: três não jogam
Para o jogo com o Mutum, no Luthero Lopes, o União, que também está invicto, não terá Andrezinho, que levou o terceiro amarelo, nem Daniel, que cumpre suspensão por expulsão e Cássio, que ainda está lesionado. “Ainda assim, estamos tranquilos e nosso objetivo é chegar com a melhor pontuação possível, independente de ser o primeiro. Tentaremos vencer o Nova Mutum, que é um time muito consistente e chegar no mata-mata com mais confiança”, disse o técnico Júlio Cesar Nunes, que ainda trabalha até o sábado pela manhã quando define os 11 titulares.
Três desfalques no Azulão da massa
Pelo Nova Mutum, time classificado por antecipação, o técnico Willian De Matia (Dema) diz que tem as mesmas metas e considera um jogo muito difícil. “Basta lembrar que eles [os colorados] estão invictos e jogam em casa. Mas vamos jogar com foco e com a determinação, vamos fazer uma boa partida, o que pode nos garantir mais pontos e isso seria muito bom”, afirma De Matia. Não jogam Cabeça, Lucas Evangelista e Irapuã, mas o artilheiro Rafinha pode voltar. O time faz uma excelente campanha como estreante na Série A do Mato-grossense.
O buraco é lá embaixo
No sub-solo da tabela, a disputa é bem diferente e está ligada à sentença de morte. Com cinco pontos e uma campanha irregular, o vice-lanterna Luverdense, em nona posição, recebe o Mixto, que tem uma campanha igualmente ruim e está com sete pontos. Ao fim desse embate, o perdedor dará adeus à classificação e cairá ladeira abaixo para o rebaixamento, mas o Alvinegro pode empatar que se classifica. O jogo está agendado para este domingo, às 15 horas, no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde.
Outros jogos
No meio da tabela, já classificados e sem chances de disputarem a ponta, o Sinop recebe o Operário no Gigantão e o Poconé enfrenta no Neco Falcão, em casa, o Araguaia, que já está rebaixado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Com vitória, Ceni iguala retrospecto pelo Fortaleza em clássicos

Publicado


.

Quase dois anos e meio após dirigir o Fortaleza pela primeira vez no Clássico-Rei, Rogério Ceni, enfim, não está mais em desvantagem nos duelos com o Ceará. A vitória da última quarta (15), por 2 a 1, na Arena Castelão, pelo Campeonato Cearense, foi a quarta do técnico sobre o maior rival do Leão, após 12 confrontos. A equipe alvinegra venceu o ex-goleiro em outras quatro partidas, com mais quatro empates.

O primeiro embate entre Ceni e Ceará foi em 18 de fevereiro de 2018. O Vozão levou a melhor: 2 a 0, pelo Campeonato Cearense. A primeira vitória do técnico no clássico só veio no ano passado, em 14 de abril, também por 2 a 0, pelo Estadual. De lá para cá, o time comandado pelo ídolo do São Paulo passou a dominar o duelo, ganhando mais três vezes e perdendo apenas uma (veja abaixo a relação completa de jogos).

No confronto da última quarta, Wellington Paulista e Yuri César balançaram as redes para o Fortaleza, enquanto Bergson descontou para o Ceará. Com seus quase 64 mil lugares vazios, uma exigência sanitária devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a Arena Castelão, tão acostumada a pulsar no Clássico-Rei, limitou-se a gritos nos bancos de reservas e nas cadeiras ocupadas por jogadores nas arquibancadas.

“Acho louvável a atitude dos atletas que saíram e foram para a arquibancada se postando como torcedores, ajudando e incentivando. Eles sabem muito do automatismo que têm o time, o que tem que fazer. No estádio vazio, a voz ecoa e a gente fica mais rouco. A ajuda de quem está fora é fundamental. Isso é uma atitude de companheirismo”, declarou Ceni, em entrevista coletiva, após a partida.

O resultado garantiu ao Fortaleza a liderança da segunda fase do Cearense, com 18 pontos, quatro diante do próprio Ceará, que encerrou a disputa em segundo. O Tricolor do Pici aguarda os jogos desta quinta (16) para saber se enfrenta Guarany de Sobral ou Atlético-CE na semifinal. O Vozão, que teve derrubada uma invencibilidade de 16 jogos, terá pela frente o Ferroviário, que ficou no 0 a 0 com o Caucaia, também na quarta, e perdeu a chance de concluir a fase na vice-liderança.

As semifinais serão no fim de semana, em data e horário ainda não divulgados pela Federação Cearense de Futebol. Com as melhores campanhas, Fortaleza e Ceará têm a vantagem do empate.

Confrontos entre Ceni (pelo Fortaleza) e Ceará

18/02/18 – Fortaleza 0x2 Ceará (Campeonato Cearense)

04/03/18 – Fortaleza 1×1 Ceará (Campeonato Cearense)

04/04/18 – Ceará 2×1 Fortaleza (Campeonato Cearense)

08/04/18 – Fortaleza 1×2 Ceará (Campeonato Cearense)

10/03/19 – Fortaleza 0x0 Ceará (Campeonato Cearense)

17/03/19 – Ceará 1×1 Fortaleza (Copa do Nordeste)

14/04/19 – Fortaleza 2×0 Ceará (Campeonato Cearense)

21/04/19 – Ceará 0x1 Fortaleza (Campeonato Cearense)

03/08/19 – Ceará 2×1 Fortaleza (Campeonato Brasileiro)

10/11/19 – Fortaleza 1×0 Ceará (Campeonato Brasileiro)

02/01/20 – Fortaleza 1×1 Ceará (Copa do Nordeste)

15/07/20 – Ceará 1×2 Fortaleza (Campeonato Cearense)

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Atletismo é terceira modalidade a retornar ao CT Paralímpico

Publicado


.

Depois da natação e do tênis de mesa, esta quarta (15) foi dia de parte da equipe da seleção brasileira de atletismo retornar aos treinos presenciais.

Mais de quatro meses. Esse foi o período que a pandemia do novo coronavírus (covid-19) deixou a seleção brasileira de atletismo paralímpico longe da pista do Centro de Treinamento de São Paulo. Porém, essa espera de mais de 120 dias acabou nesta quarta (15).

Na parte da manhã cinco atletas foram liberados para, respeitando um rígido protocolo sanitário, voltar aos treinamentos presenciais. Uma dessas atletas foi Lorena Spoladore, campeã mundial no salto em distância e medalhista de prata nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro) no revezamento 4×100.

“Passei por uma mistura de sensações. Deu para matar as saudades, voltar para casa e ficar bem mais aliviada também. Estar longe gera muita insegurança. Por mais que estivéssemos nos dedicando aos treinos em casa, sempre fica aquela dúvida. Mas aqui, na pista, com os técnicos, dá para se sentir bem melhor. Em relação aos protocolos, foi tudo muito bem controlado. Logo na entrada medimos a temperatura, os batimentos cardíacos, que nem fazem parte do protocolo padrão, mas podem auxiliar. Depois teve higienização completa e o distanciamento social a ser respeitado entre cada um de nós. Máscaras também só eram liberadas durante a nossa permanência na pista”, disse à Agência Brasil a atleta da classe T11 e F11 (deficientes visuais que correm ao lado do atleta-guia e usam o cordão de ligação nas provas de pista, e, no salto em distância, são auxiliados por um apoio).

Nesse período inicial, além dos atletas, apenas dois treinadores tiveram o acesso liberado às dependências do CT, Fábio Dias e Everaldo Braz Lucio.

“Nessa volta, faremos um trabalho gradativo de equilíbrio muscular, juntando força com a fisioterapia. Eles vão passar também por treinos de bastante mobilidade e muita coordenação, além de educativos de corrida com alguns pequenos circuitos de abdominais”, disse Everaldo Lucio à Agência Brasil.

Segundo o responsável pela área de saltos da seleção brasileira, 20 atletas fazem parte desse primeiro grupo: “Todos devem passar pelos protocolos pedidos pelo departamento médico para aí sim serem liberados para retornar aos treinos. É um processo bem longo. Por isso, nem todos voltaram aos trabalhos de pista nessa quarta. Porém, acredito que até sexta todos já estarão conosco”, completou.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana