conecte-se conosco


Esportes

Cruzeiro não supera o Oeste e perde de 1 a 0 pela 34ª rodada da Série B

Publicado


Apesar de ter buscado o ataque durante toda a partida e de ter criado oportunidades para vencer, o Cruzeiro acabou sendo derrotado pelo Oeste, por 1 x 0, na noite desta quarta-feira, na Independência, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Treinada por Luiz Felipe Scolari, a equipe cinco estrelas volta a campo contra o Juventude, no próximo sábado, às 19h, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS.

O jogo

O Cruzeiro começou a partida com uma postura bem ofensiva, mas tinha dificuldades de entrar na grande área do Oeste, que estava muito congestionada pela forte marcação do adversário.

As primeiras chegadas com perigo da Raposa ao ataque foram em faltas cobradas por Rafael Sobis, a primeira delas defendida por Caíque França e a outra à direita do gol.

Aos 12 minutos, Welinton recebeu passe de Raúl Cáceres, chutou forte e Caíque França segurou.

Apostando nos contra-ataques, o Oeste deu um susto no goleiro Fábio, em finalização de Caio Vinícius à esquerda do gol.

Dominando completamente as ações, a Raposa quase marcou com Rafael Sobis, que recebeu lindo passe de Adriano, driblou Yuri e chutou colocado, mas Caíque França fez grande defesa.

Pouco tempo depois, Sobis cobrou mais uma falta e o goleiro da equipe paulista defendeu outra vez.

Aos 41, em contragolpe que começou com uma falta não marcada em Aiton, Raí Ramos cruzou da direita e Fábio marcou, de cabeça.

A Raposa ainda chegou perto do empate na primeira etapa, em lance que iniciou com um cruzamento de Matheus Pereira para Raúl Cáceres. O lateral paraguaio ajeitou para Marcelo Moreno dentro da área, mas o zagueiro Vinícius conseguiu chegar antes e salvou o Oeste.

Segundo tempo

Com muita intensidade, o Cruzeiro literalmente encurralou o adversário desde o início da etapa final e criou seguidas oportunidades de gol, como nos chutes de Adriano, que o goleiro do Oeste defendeu, e de Filipe Machado, na trave.

A pressão cinco estrelas era enorme e Rafael Sobis quase empatou, não fosse outra importante intervenção de Caíque França. Na sequência, Sobis recebeu de Adriano e chutou acima do gol.

Só dava Cruzeiro, que seguiu buscando a virada incansavelmente, enquanto a equipe de Barueri-SP se fechou toda na defesa, tentando segurar o resultado de qualquer maneira, e ainda quase fez o segundo, em chute de Raí Ramos cara a cara com Fábio, que o goleiro celeste fez excelente defesa.

A pressão da Raposa se manteve até os instantes finais da partida, mas não foi suficiente para quebrar a retranca do adversário.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Com um jogador a menos Vasco é superado pelo Coritiba

Publicado


Com um a menos desde os 30 minutos do primeiro tempo, o Vasco foi superado pelo Coritiba, no sábado (16/01)  pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo permanece na 15ª posição, com 32 pontos. O próximo compromisso do Gigante da Colina, será diante do Bragantino na próxima quarta-feira (20), às 21h30, no Estádio Nabi Abi Chedid.

A partida começou bem equilibrada, com as duas equipes se estudando muito. A primeira boa chegada do Vasco veio aos 11 minutos, Léo Matos avançou pela direita, achou um belo cruzamento na entrada da pequena área, procurando Talles Magno. Antes do camisa 11 chegar a zaga adversária cortou e por pouco não sobrou para Germán Cano, que antes de chegar na bola a zaga adversária conseguiu afastar novamente. Aos 14, Yago Pikachu achou um belo lançamento para Germán Cano, que dominou invadiu a área e acabou sendo travado pela defesa adversária na hora do chute.

A partida ficou paralisada por três minutos, para uma análise no VAR. O árbitro da partida foi chamado para checar uma possível cotovelada do lateral vascaíno Henrique, no meia do Coritiba Sarrafiore. No final, o árbitro optou por expulsar o lateral. O Vasco voltou a incomodar a defesa adversária aos 35, Germán Cano recebeu pela direita, invadiu área e quase sem ângulo chutou sob a meta adversária. Aos 43, o Coritiba abriu o placar com um chute de longa distância de Hugo Moura: Coritiba 1 a 0. Aos 48 minutos, Léo Gil cobrou a falta na entrada da pequena área e achou Germán Cano livre, o argentino testou firme e acabou parando na boa defesa do goleiro Wilson.

O Vasco começou a segunda etapa, tentando incomodar a zaga adversária e com uma postura mais ofensiva. A primeira boa investida vascaína veio aos 21 minutos, Léo Matos recebeu pela direita, cortou para o meio e engatilhou um forte chute, que acabou parando na defesa do goleiro adversário. Aos 28, Léo Matos recebeu, levantou a cabeça e achou Martin Benítez na entrada da área, o camisa 10 chegou batendo de primeira e mandou para fora.

Tentando um último suspiro aos 50 minutos, Werley levantou para a área na direção de Leandro Castan, o zagueiro desviou para trás e achou Germán Cano livre, o argentino dominou, encheu o pé e parou na boa defesa do goleiro Wilson.

Continue lendo

Esportes

CSA e Avaí empatam em jogo com arbitragem polêmica

Publicado


CSA e Avaí empataram em 1 a 1, na tarde de sábado (16/01), em disputa válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2020. Em tarde de muito calor, e de arbitragem confusa, o Avaí apresentou um bom futebol, apesar do resultado de empate fora de casa.

Em busca da vitória, e de manter a aproximação do G4, o Avaí acabou por sofrer um gol logo aos 17 minutos, quando a arbitragem assinalou um pênalti inexistente na opinião do comentarista de arbitragem da detentora da transmissão da partida. Aos 13, em cobrança de escanteio, a bola foi colocada na ária. Betão subiu com Cleberson na disputa de bola. Ela, a bola, bateu no peito de Betão, com o braço colado. O juiz não viu, mas marcou a penalidade após o assiste Frederico Soares VIlarinho levantar a bandeira e correr para a linha de fundo, assinalando a marcação da penalidade. Depois de minutos de discussão, apito de reinicio de jogo, cobrança da penalidade e gol de Paulo Sérgio. CSA-AL 1×0 Avaí no estádio Rei Pelé.

Mesmo atrás no placar, melhor no jogo, o Avaí não deixou de criar boas oportunidades para igualar ou mesmo virar no placar. Valdívia, Pedro Castro e Alemão tiveram as melhores chances na etapa inicial.

O primeiro grande lance foi nos pés de Valdívia, aos 36 minutos de jogo. Ele recebeu no meio e de longa distância disparou uma bomba. A bola tinha endereço certo, mas o goleiro adversário voou nela e tirou o que seria um golaço.

Na seqüência, aos 36, foi a vez de Pedro Castro quase marcar. A bola foi cruzada pela esquerda. Na área, ele finalizou para mais uma difícil defesa do goleiro.

Ainda no primeiro tempo, Alemão teve na cabeça a bola do gol de empate. Em jogada pela direita, a bola foi colocada na área. Alemão subiu, cabeceou, mas a bola foi pela linha de fundo.

No intervalo de jogo, Claudinei Oliveira teve que substituir Valdívia, após notificação da CBF sobre o resultado do exame de Covid-19 realizado no sábado (15/01), visando o jogo da próxima terça feira (19/01).

Na etapa final, o Avaí chegou ao empate logo no segundo minuto de jogo. Renato, que entrou no intervalo, aproveitou cruzamento na área, após a bola passar por todo mundo. Sozinho, chutou e colocou no placar CSA 1×1 Avaí.

Buscando o gol da vitória, o Avaí apresentou durante o jogo 21 finalizações, 7 escanteios e 13 desarmes, conforme a SofaScore. Placar final CSA-AL 1×1 Avaí.

NA HISTÓRIA
De acordo com o pesquisador e Presidente do Conselho Deliberativo do Avaí, Spyros Apóstolo Diamantaras, Avaí e CSA se enfrentaram seis vezes. Foram quatro empates, uma vitória do Avaí e uma vitória do CSA-AL. O Avaí marcou quatro gols e sofreu cinco gols.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana