conecte-se conosco


Nacional

Corpo de menina de 9 anos é encontrado com marcas de violência

Publicado


Menina estava desaparecida desde sábado (20) quando ficou sozinha com o padrasto arrow-options
Reprodução/ Facebook

Sara Manuele Silva, de 9 anos, foi encontrada com marcas no pescoço e abuso sexual.


Menos de 24 horas depois de a família registrar um boletim de ocorrência por desaparecimento, o corpo da pequena Sara Manuele Silva , de 9 anos, foi encontrado no fundo de um vale do Jardim Abussaf, em Londrina, no Paraná, neste domingo (21).

Conforme a Polícia Militar (PM), o corpo da criança tinha sinais de violência na região do pescoço e sexual .  Ainda segundo a corporação, o padrasto da menina, que não teve o nome divulgado, confessou o crime ao ser preso. 

O corpo da menina foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). O Instituto de Criminalística não descartou violência sexual, mas informou que vai aguardar exame. 

Para a Polícia Civil, no  momento em que foi registrado o boletim, o padrasto disse que ele e a criança foram à casa de uma pessoa às 9h de sábado.

Leia também: Uma criança morre vítima da violência a cada sete minutos no mundo, diz Unicef

Leia Também:  TJ do Rio de Janeiro libera advogados da obrigatoriedade de terno no verão

 Ainda segundo o depoimento, ele disse que voltaram para casa e, enquanto tomava banho e a menina assistia televisão, ela desapareceu. 

Na delegacia, o padrasto contou que foi procurar a menina junto com um primo e que pessoas disseram que viram um carro preto com uma criança dentro gritando  por socorro. 

O principal suspeito do crime estava em uma casa quando foi pressionado por populares a contar o que sabia. Ao confessar o crime, a PM foi chamada. 

Leia também: Pai se entrega à polícia junto do corpo de filha bebê que ele matou há 12 anos

Para a PM, uma testemunha contou que flagrou o suspeito levando a menina para o fundo do vale onde o corpo foi encontrado. 


Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Parte do Minhocão será interditado a partir deste sábado

Publicado

source
Minhocão arrow-options
Rovena Rosa/Agência Brasil

Minhocão terá instalação de gradis de segurança

O elevado João Goulart, popularmente conhecido como Minhocão, será parcialmente interditado a partir deste sábado (7). A interdição vai durar seis meses e será para instalar gradis metálicos na via.

O objetivo da Prefeituira de São Paulo é melhorar a segurança dos pedestres que passam pela via.

Inicialmente, a interdição será feita na pista da direita do sentido centro-bairro, em trechos de 200m de extensão, a partir do Largo Padre Péricles e se deslocando sentido Rua da Consolação, na medida em que os serviços forem concluídos em cada segmento. Depois de finalizada essa etapa, as obras serão executadas na pista sentido bairro-centro.

A CET vai monitorar a interdição e orientar o tráfego na região.

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  Bolsonaro diz que vai indicar ministro “terrivelmente evangélico” para o STF
Continue lendo

Nacional

Defesa diz que PM evitou “tragédia maior” em ação em Paraisópolis

Publicado

source
Protesto da população em Paraisópolis arrow-options
Bruno Rocha/Fotoarena/Agência O Globo

População fez protestos em Paraisópolis pela morte de nove pessoas no Baile da 17

A defesa dos agentes envolvidos na ação policial de Paraisópolis , na Zona Sul de São Paulo, que resultou na morte de nova pessoas por pisoteamento no domingo (1º) afirmou nesta sexta-feira (6) que a PM evitou uma “tragédia maior” ao conduzir uma multidão para vielas da comunidade onde ocorria o Baile da 17 . A nota, assinada pelo advogado Fernando Capano, ainda isenta os PMs.

“Em verdade, a meu ver, a conduta dos policiais — cujas imagens que estão sendo veiculadas, em sua grande maioria, não dizem respeito ao dia do episódio —, serviu em grande medida para acautelar a ocorrência e evitar tragédia maior”, diz trecho do documento.

Capano reforça a versão da polícia e atribiu as mortes e os feridos a criminosos que, de moto, teriam atirado contra os PMs. Ele também cita aos organizadores do evento e ao poder público, que permitiram aglomeração de pessoas em um local inadequado para eventos.

Leia Também:  TJ do Rio de Janeiro libera advogados da obrigatoriedade de terno no verão

Leia também: Doria diz que ficou ‘chocado’ com as agressões da PM em Paraisópolis

“Neste contexto, há de se perquirir também acerca da responsabilidade dos organizadores desse tipo de evento que, reunindo grande multidão e sem cumprir minimamente as regras e posturas municipais de ocupação do espaço público, expõe seus frequentadores a grande risco”, escreveu o advogado.

Ao todo, 38 policiais militares estão sendo investigados pela Corregedoria e Polícia Civil de São Paulo pela participação nessas nove mortes e 12 feridos.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana