conecte-se conosco


Esportes

Copinha SP Júniores: Cuiabá vence Comercial-SP e encaminha vaga

Publicado

Com a vitória, o Dourado precisa vencer o mais fraco Perilima-PB

Após perder na esteia para o Juventude-RS, na  estreia da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Cuiabá se reabilitou e encaminhou a vaga para a próxima fase ao bater o Comercial-SP por 3 a 1, na tarde desta segunda-feira (6), em Cravinhos. O Cuiabá depende apenas de sí mesmo e só precisará vencer o Perilima.

O Cuiabá abriu o placar logo no início da partida. Aos 6 minutos, Max abriu o placar em Cravinhos. E a equipe do Mato Grosso não demorou a ampliar o marcador. Aos 20 minutos do primeiro tempo, foi a vez de Keslley fazer o seu gol. 2 a 0 para o Cuiabá.

A equipe de Ribeirão Preto diminuiu a diferença aos 8 minutos do segundo tempo, com Almeida. Mas, o Comercial não conseguiu empatar. Para decretar a vitória da equipe do Mato Grosso, Raulzinho fez 3 a 1 aos 50 minutos do segundo tempo.

Nesta segunda, Perilima-PB e Juventude-RS ainda se enfrentam em Cravinhos, à noite.

O time júnior do Comercial volta a campo na quinta-feira (9), quando enfrenta o Juventude-RS, a partir das 15h15. Já o Cuiabá, enfrenta o Perilima-PB, às 13h. Os dois jogos acontecem em Cravinhos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Coluna – Gigaleak: o controverso vazamento da Nintendo

Publicado


.

Nas últimas semanas, um grande volume de informações e curiosidades sobre jogos antigos da Nintendo vazou na internet. Entre os dados mais preciosos do “Gigaleak”, como foi apelidado pelos fãs da empresa, estão o código fonte e assets (modelos 3D, ícones, sprites, arquivos sonoros, entre outros) de vários jogos da companhia, muitos deles memoráveis. Não se sabe exatamente como ou quando esse material foi adquirido. Suspeita-se que o vazamento esteja relacionado ao ataque hacker de servidores ligados à iQue, uma joint-venture co-fundada pela casa do Mario em 2002 que atua no mercado chinês. O que definitivamente sabemos é que se trata de material confidencial subtraído de forma ilegal.

Embora não revele nenhuma novidade impressionante, ou algum segredo surpreendente guardado a sete chaves, o Gigaleak traz a confirmação visual de muitos detalhes até então apenas mencionados em entrevistas e matérias antigas. Não é difícil imaginar o que aconteceria se algumas ideias descartadas durante o processo de desenvolvimento dos jogos fossem utilizadas na versão final dos jogos.

Uma das descobertas mais mencionadas nesses dias é a presença de Luigi em Super Mario 64. Durante muito tempo, especulou-se a presença do famoso irmão do Mario no game,  no qual nem sequer é mencionado. O próprio Shigeru Miyamoto, criador dos personagens, já havia confirmado em entrevistas antigas que tentou implementar um modo cooperativo para dois jogadores: um jogador controlaria o Mario e outro o Luigi. A ideia, infelizmente, não foi levada adiante. Nos quase 25 anos desde o lançamento, muitos fãs dissecaram os arquivos do jogo em busca de resquícios do personagem. Mas só neste vazamento ele foi encontrado: um modelo 3D sem cores do que seria ou, melhor dizendo, poderia ser o Luigi na versão final. Os fãs logo trataram de colorir o personagem e, por meio de mods – modificações não oficiais feitas por fãs – incluí-lo na versão final do jogo.

Claro que não é a primeira vez que uma mod coloca Luigi em Super Mario 64. Aliás, o próprio remake oficial Super Mario 64 DS para o Nintendo DS tornou o herói do macacão verde jogável, assim como Wario e Yoshi. É a primeira vez, porém, que vemos como o Luigi havia sido inicialmente concebido pela Nintendo na época.

Outras descobertas notórias no Gigaleak incluem um protótipo bem diferente de Yoshi’s Island (SNES) estrelado não por Yoshi e bebê Mario, mas sim por um narigudo com chapéu e óculos de aviador. Tem ainda uma pista não utilizada em Mario Kart 64, designs beta de Yoshi em Super Mario World e de pokémons em Diamond & Pearl. Tem até um RPG sobre hóquei nunca lançado. Todo esse material possui uma relevância histórica importante, aos nos possibilitar entender o contexto e como funcionou o processo de desenvolvimento de jogos em uma companhia tão cheia de segredos como a Nintendo.

Apesar disso, muitos historiadores têm se dividido sobre a melhor forma de lidar com todo esse conteúdo. Afinal, o Gigaleak é formado por material provavelmente roubado que, inclusive, conta com informações pessoais que não deveriam vir a público, como conversas privadas entre desenvolvedores. O arquivista MrTalida (como ele se identifica nas redes sociais), aficcionado por jogos eletrônicos, disse em entrevista ao portal americano The Verge que o material preenche muitas das fantasias mais ousadas dos entusiastas da história dos games. Já o designer de jogos Mike Mika acredita que o vazamento possa fazer com que a Nintendo reforce ainda mais as medidas de proteção de suas propriedades intelectuais, tornando mais difícil o acesso a dados históricos como esses.

A cada dia, porém, novas informações são discutidas pelos fãs nas redes sociais e na imprensa. O Gigaleak começou a vazar em maio, mas de forma confusa. Mesmo sem exigir nenhum conhecimento muito profundo, um leigo como eu se perderia em meio a tantas pastas desorganizadas e códigos de programação ultrapassados. Ainda bem que há quem se disponha a mexer nesse palheiro e “traduzir” o material por meio de prints, vídeos, fotos e mods, e ROMs (formato adotado por jogos antigos).  Assim, viram assunto nas redes sociais, matérias na imprensa e, claro, memes.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

Esportes

Chapecoense e Brusque se classificam para final do Catarinense

Publicado


.

Chapecoense e Brusque são os finalistas do Campeonato Catarinense, e decidirão o título em duas partidas, com datas e horários que serão anunciados pela Federação Catarinense de Futebol (FCF). O Verdão do Oeste, que alcança a decisão pela quinta temporada seguida, superou o Criciúma nos pênaltis, enquanto o Quadricolor, que retorna à final estadual após 28 anos, deixou para trás o Juventus, de Jaraguá do Sul (SC).

A vaga do Brusque foi a primeira a ser consolidada nesta quarta-feira (5). Com a vantagem de ter ganhado fora de casa por 3 a 2, a equipe conteve a pressão do Juventus, que acertou uma bola no travessão no primeiro tempo, e segurou o empate por 0 a 0.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Brusque empata e garante vaga na final após 28 anos! Na noite desta quarta-feira (5), o Brusque FC enfrentou o Juventus, às 19h30, no estádio Augusto Bauer, em jogo válido pela semifinal do estadual. O Brusque entrou na partida com a vantagem de avançar para a final com um empate, mas nem por isso abriu mão de buscar o gol. Aos seis minutos, Rodolfo cobrou falta e a bola explodiu na barreira. Aos 23 minutos, Edu cruzou rasteiro para Thiago Alagoano, que não chegou a tempo de finalizar. Em nova falta, aos 28, Zé Mateus cobrou por cima do gol. Aos 32, Edilson recebeu livre na direita, cruzou para Edu, que ajeitou para Thiago Alagoano, que finalizou pra fora. Aos 43, a grande chance do primeiro tempo. Thiago Alagoano, em contra-ataque, finalizou na trave, no rebote, Edu, livre, finalizou por cima do gol. Já no segundo tempo, logo aos nove minutos, Edu finalizou para defesa do goleiro. Na sequência, Marco Antônio cruzou para Edilson, que arrumou para Edu, que finalizou pra fora. Nos 26, Rodolfo cobrou a falta por cima do gol. O Brusque seguiu em busca de aumentar o placar, mas o jogo terminou empatado. Brusque 0x0 Juventus! Após 28 anos, o Brusque está na final do Campeonato Catarinense! Fotos: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Uma publicação compartilhada por Brusque Futebol Clube (@brusqueoficial) em 5 de Ago, 2020 às 5:51 PDT

Enquanto espera a definição de quanto disputará as finais e brigará pelo título que não vem desde 1992, o time quadricolor terá pela frente a Série C do Campeonato Brasileiro. A estreia é neste sábado (8), às 17h (de Brasília), contra o Ypiranga de Erechim (RS), em casa.

Já em Criciúma, o time da casa precisou de só quatro minutos para devolver o placar do jogo de ida, quando perdeu por 1 a 0 para a Chapecoense. Após cruzamento do atacante Jajá, o volante Foguinho apareceu às costas da zaga e, de carrinho, mandou para o gol.

A vitória do Tigre por 1 a 0 no tempo normal levou a decisão para os pênaltis. O lateral Ezequiel perdeu a primeira cobrança da Chapecoense, mas o goleiro João Ricardo salvou (com o rosto) a batida de Foguinho e o atacante Jean Lucas mandou a bola no travessão. Coube ao atacante Anselmo Ramon o chute que fechou o placar em 4 a 2 para o Verdão.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

FAMÍLIA CHAPE! ?⚽? ⠀ Eu já vi foto pesada, mas essa aqui tá de parabéns! ⠀ ? Márcio Cunha/ACF ⠀ #VamosChape #OrgulhoDeSerChape

Uma publicação compartilhada por Chapecoense (@chapecoensereal) em 5 de Ago, 2020 às 8:06 PDT

Campeã em 2016 e 2017, a Chape ficou com o vice-campeonato nas duas últimas edições do Catarinense. Nesta década, será a sétima final do clube de Chapecó (SC), que volta as atenções para a Série B. A equipe joga neste domingo (9), às 11h (de Brasília), contra o Oeste, em Barueri (SP). O Criciúma estreia na próxima segunda-feira (10) na Série C, diante do Londrina, fora de casa.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana