conecte-se conosco


Jurídico

Contas de candidatos e partidos políticos podem ser consultadas na internet

Publicado


A origem e o destino dos recursos empregados por candidatos são os assuntos que mais despertam o interesse de jornalistas de cidadãs e cidadãos que acessam o Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante o período eleitoral. Da mesma maneira, é crescente a fiscalização da sociedade civil sobre a forma com que os partidos políticos gastam o dinheiro público que recebem todos os anos por meio do Fundo Partidário.

O TSE dá máxima transparência a essas movimentações financeiras por meio do Repositório de Dados Eleitorais (RDE), uma ferramenta da página de estatísticas do Tribunal na internet que reúne dados brutos sobre todas as eleições brasileiras de 1945 até hoje.

Criado em 2009 e constantemente aprimorado desde então, o RDE disponibiliza no formato de planilhas as informações completas sobre candidatos e candidatas, eleitorado, resultado de eleições, comparecimento e abstenções, partidos, pesquisas eleitorais, prestação de contas eleitorais e partidárias e a produção jurisdicional da Corte Eleitoral.

A proposta do RDE é garantir o livre acesso ao banco de informações eleitorais do TSE e, assim, dar autonomia a jornalistas e demais pessoas que buscam os dados, o que permite que consigam encontrar o que buscam por conta própria de forma rápida e direta. A ferramenta pode ser acessada por meio do menu “Eleitor e Eleições” no topo do portal do TSE, na opção “Estatísticas”. Ao acessar a página, basta clicar na opção “Repositório de Dados Eleitorais”.

Conteúdo e instruções de acesso

A área de Estatística do TSE é responsável pela gestão dos bancos de dados do RDE. O sistema gera arquivos que, em alguns casos, depois de baixados, devem ter as extensões “.txt” trocadas por “.csv”. Essa operação possibilitará a abertura das informações em qualquer planilha eletrônica. A partir dos dados brutos, qualquer consulta, filtro ou cruzamento das informações é de responsabilidade de quem faz a pesquisa.

Junto com a planilha de dados também segue um arquivo com instruções de uso sobre a formatação das tabelas. É importante ler esse arquivo de instruções para conhecer o layout das tabelas existentes no RDE e observar a data de geração do arquivo para, então, fazer as importações e consultas de forma adequada.

Contas eleitorais e partidárias

As prestações de contas eleitorais estão disponíveis a partir das Eleições 2002, quando os candidatos e as candidatas passaram a submeter digitalmente as contas ao TSE. Na opção “Prestação de Contas Eleitorais”, ao selecionar o ano da eleição – por exemplo, as Eleições 2020 –, é possível conhecer a movimentação financeira de órgãos partidários, de pessoas que se candidataram e das campanhas eleitorais, por meio dos respectivos números de CNPJ.

Assim, é possível conhecer de forma detalhada quem doou para cada legenda ou candidato, além dos valores do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC), o “Fundo Eleitoral”, que foram efetivamente distribuídos. Também é possível conhecer como esses recursos foram empregados: as empresas ou pessoas prestadoras de serviços ou fornecedoras de bens contratadas, os pagamentos feitos e se houve sobra de dinheiro ou ficaram dívidas da campanha.

Fundo Partidário

Já as prestações de contas anuais dos partidos políticos estão disponíveis em formato digital a partir de 2014. Contratos, cheques, notas fiscais, comprovantes e recibos constituem a documentação que deve comprovar minuciosamente como são empregados os duodécimos do Fundo Partidário que são mensalmente distribuídos às legendas.

Página de Estatísticas

O portal do TSE tem ainda a página “Estatísticas Eleitorais”, que apresenta, em gráficos e num plano mais amplo, os dados importados do RDE sobre as eleições de 2014 a 2020.

Ali é possível, por exemplo, consultar as receitas e as despesas movimentadas durante as Eleições Municipais de 2020. As informações podem ser filtradas por abrangência (nacional, regional, estadual e municipal), tipo de eleição, tipo de prestador (candidatos ou partidos políticos) e legenda.

É possível, por exemplo, verificar que em 2020, no município mineiro de Araguari, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) dispôs de R$ 19.882,10 para a campanha, dos quais R$ 13 mil vieram do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário e R$ 6.882,10 foram doações de pessoas físicas.

Para obter essas mesmas informações no RDE, com a possibilidade de, por exemplo, ter acesso aos CPFs dos doadores, basta seguir o passo-a-passo:

1. Ao acessar https://www.tse.jus.br/hotsites/pesquisas-eleitorais/index.html, aparecerá a página inicial do Repositório de Dados Eleitorais. No menu à esquerda, selecione “Prestação de contas eleitorais”.

RDE 1 - 23.07.2021

2. Um novo menu será carregado na mesma página. Selecione o ano de interesse. No caso, o de 2020 e a prestação de candidatos, isto é, “Candidatos (formato ZIP)”. Uma solicitação para realizar o download da pasta aparecerá. É um arquivo grande, então pode ser que seja demorado o processo.

A pasta contém 112 arquivos, separados por UF da seguinte maneira: Receitas de candidatos por doador originário, Receitas de candidatos, Despesas pagas, Despesas contratadas e os arquivos de “Leia-me”. É importante ler os arquivos “Leia-me” para entender o conteúdo de cada arquivo.

RDE 2 - 23.07.2021

3. No caso, deve-se se abrir os arquivos de Minas Gerais para levantar os números do município de Araguari, especialmente as receitas dos candidatos.

RDE 3 - 23.07.2021

4. No menu superior, selecione “Inserir” e no menu que aparecerá em seguida, clique em “Tabela Dinâmica”. No menu central que surgirá, clique em “OK”.

RDE 4 - 23.07.2021

5. Uma nova aba na planilha será criada. No menu à direita, “Campos da Tabela Dinâmica”, são listadas as variáveis que constam no arquivo e as áreas em que se pode alocá-las.

RDE 5 - 23.07.2021

6. No nosso exemplo, na área de “Filtro”, arraste “NM_TIPO_ELEICAO” e “NM_UE”. E no filtro selecione “Ordinária” e “Araguari”, respectivamente.

RDE 6 - 23.07.2021

7. O próximo passo é para selecionar as variáveis que contenham os partidos, a fonte e o valor das receitas. Arraste o campo “DS_FONTE_RECEITA” para “Colunas”; “VR_RECEITAS” para “Valores”; “SG_PARTIDO” para “Linhas”.

RDE 7 - 23.07.2021

8. Pronto. É possível verificar que o partido MDB nas Eleições Ordinárias de 2020, em Araguari, teve um total de receitas de quase R$20 mil, sendo R$13 mil de recursos públicos e mais de R$ 6 mil de recursos privados.

RG, NT/CM, DM

Leia mais:
Repositório de Dados Eleitorais permite pesquisas aprofundadas sobre os candidatos de cada eleição
https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2021/Julho/repositorio-de-dados-eleitorais-permite-pesquisas-aprofundadas-sobre-os-candidatos-de-cada-eleicao
Dados completos sobre o eleitorado podem ser acessados no Repositório de Dados Eleitorais
https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2021/Julho/dados-completos-sobre-o-eleitorado-podem-ser-acessados-no-repositorio-de-dados-eleitorais

Fonte: TSE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jurídico

Corregedoria inicia correições por Erechim (RS) na próxima terça-feira

Publicado


A Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região começa na próxima terça-feira (21/9) as correições do biênio 2021-2023 na Justiça Federal de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. A correição será realizada no modelo híbrido devido à pandemia de Covid-19.

O corregedor regional, desembargador federal Cândido Alfredo Silva Leal Júnior, visitará as unidades judiciais, enquanto a equipe de inspeção estará em Porto Alegre fazendo a correição virtual. Nas varas, prosseguirão normalmente as medidas de proteção estabelecidas pela Resolução Conjunta nº 3, que regrou a reabertura dos prédios.

Nas atividades correicionais, será mantido o procedimento de acompanhamento de dados estatísticos de cada unidade da Primeira Instância, especialmente com a análise do sistema de acompanhamento permanente do G4.

Em função da pandemia, o calendário das correições será divulgado pela Corregedoria trimestralmente. A primeira visita correicional será nas varas de Erechim (RS). O corregedor deverá  ouvir magistrados, diretores de secretaria e outros servidores que entender necessário, sempre observando as medidas de prevenção ao Covid-19.

O objetivo de Leal Júnior é identificar demandas existentes para tentar encontrar soluções para a melhor efetividade da prestação jurisdicional. Nas visitas, o corregedor também pretende travar contato com OABs e órgãos envolvidos com a jurisdição. Ainda na terça-feira, o desembargador deve visitar a Justiça Federal de Passo Fundo (RS).

Fonte: TRF4

Continue lendo

Jurídico

Clica e Confirma destaca campanha para o eleitorado jovem

Publicado


Já está disponível mais uma edição do Clica e Confirma, o podcast da Justiça Eleitoral. O episódio destaca o lançamento da campanha voltada para o eleitorado jovem. A Secretaria de Comunicação do TSE (Secom-TSE) reforça, desse modo, a necessidade da participação da juventude na política. A campanha já começou e está sendo veiculada em emissoras de rádio e de televisão pelo Brasil.

Em celebração ao Dia Internacional da Democracia (15 de setembro), o Clica e Confirma convida Renatta Gorga para contar como foi esse dia no TSE. A convidada destaca uma mensagem que o presidente da Corte Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, gravou sobre a importância do pluralismo e do respeito às diferentes opiniões existentes na democracia.

“A democracia é considerada universalmente o melhor regime de governo. O melhor, mas não necessariamente o mais fácil. Democracia envolve pluralismo (diversidade de visões de mundo) e, consequentemente, respeito às opiniões contrárias. Não é o regime do consenso, mas aquele em que a divergência é absorvida de maneira institucional e civilizada”, disse Barroso.

O programa informa, ainda, que o Teste Público de Segurança (TPS) contribui para o aprimoramento do sistema eletrônico de votação. O assessor da Secretaria de Modernização, Gestão Estratégica e Socioambiental do TSE, Célio Castro Wermelínger, fala sobre os planos de teste e a importância das contribuições dadas para a blindagem elétrica dos teclados da urna.

O podcast conta com a participação do Chefe da Seção de Voto Informatizado do TSE, Rodrigo Coimbra, que aborda diversas questões ligadas ao Teste Público de Segurança. Coimbra convida as pessoas a se inscreverem no TPS 2021. As pré-inscrições estão abertas até o dia 29 de setembro.

Fato ou Boato

A série “Fato ou Boato” convida o repórter Guilherme Glória para mostrar o que é falso e verdadeiro. No episódio, será possível desvendar as inverdades por trás da suposta fraude nas eleições de 2008.

O Podcast

O programa é apresentado pelo jornalista Fábio Ruas. Episódios inéditos do Clica e Confirma estão disponíveis todas as sextas-feiras, às 16h, no canal do TSE do Spotify e nas plataformas  Google Podcasts e  Apple Podcasts.

LT/EM

Fonte: TSE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana