conecte-se conosco


Carros e Motos

Conheça os 5 sedãs seminovos mais econômicos até R$ 40 mil

Publicado

Quem precisa apertar o cinto mas deseja trocar de carro pode investir nos modelos mais econômicos do mercado. Mas por vezes, as coisas acabam ficando ainda mais complicadas, e muitas pessoas ficam sem dinheiro para comprar modelo zero quilômetro. Partindo disso, a reportagem do iG Carros lista os cinco sedãs seminovos mais econômicos até R$ 40 mil. 

LEIA MAIS: Conheça os 5 modelos vendidos no Brasil que mais bebem combustível

5 – Nissan Versa 1.0 S 2016 – média de 14,1 km/l com gasolina


Nissan Versa
Divulgação

O Versa abre a lista dos sedãs seminovos mais econômicos disponíveis no Brasil, partindo de R$ 34 mil

Começamos a lista dos sedãs seminovos mais econômicos
com o Nissan Versa, equipado com motor 1.0. Conforme o Inmetro, o modelo faz 8,8 km/l na cidade e 10,5 kgfm de torque com etanol e 12,9 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada com gasolina.

O motor produz modestos 77 cv de potência a 6.200 rpm e 10 kgfm a 4.000 rpm, e pode ser encontrado por valores entre R$ 34 mil e R$ 39 mil nos classificados online. O carro está prestes a receber retoques no desenho antes da chegada da nova geração, vinda do México, no final de 2021.

4 – Chevrolet Prisma 1.0 Joy 2018 – média de 14,1 km/l com gasolina


Chevrolet Prisma Joy 2019
Divulgação

Quer um modelo com cheiro de novo entre os sedãs seminovos mais econômicos? O Chevrolet Prisma Joy é uma boa

Quer um modelo sem vaidade, mas que ainda esteja com cheirinho de novo? Dá para comparar um Prisma Joy 1.0 por menos de R$ 40 mil. De acordo com o Inmetro, o sedã da GM marca números como 8,7 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada com etanol, além de 12,8 km/l na cidade e 15,2 km/l na estrada com gasolina.

O motor produz 80 cv de potência a 6.400 rpm e 9,8 kgfm a 5.200 rpm. Seus preços começam em R$ 37 mil, chegando a R$ 40 mil nos modelos menos rodados. A nova geração do Prisma está para ser lançada no segundo semestre. 

3 – VW Voyage 1.0 Comfortline 2016/17 – média de 14,2 km/l com gasolina


Volkswagen Voyage
Divulgação

A opção mais cara entre os sedãs seminovos mais econômicos é o Volkswagen Voyage, na versão Comfortline

Outra boa opção para quem busca um carro pequeno, barato e que ainda seja capaz de levar a bagagem da família é o VW Voyage Comfortline
. O Inmetro divulga que o sedã compacto é capaz de aferir 8,7 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada com etanol, enquanto o consumo na gasolina sobe para 12,9 km/l e 15,4 km/l, respectivamente.

Seu motor 1.0, de três cilindros, entrega 82 cv de potência a 6.250 rpm e 10,4 kgfm a 3.000 rpm. Pode ser encontrado nos classificados online por preços a partir de R$ 38 mil. O Voyage não receberá mudanças até ter sua produção encerrada, no final de 2021. 

LEIA MAIS: Veja os 5 piores carros que já dirigimos nos últimos três anos

2 – Ford Ka 1.0 Sedan SE 2017 – média de 14,4 km/l com gasolina


Ford Ka Sedan
Divulgação

O Ford Ka Sedan fica com a medalha de prata entre os sedãs seminovos mais econômicos disponíveis no mercado

Quem busca um sedã pequeno e econômico no mercado de seminovos pode se contentar com o Ford Ka Sedan
, também com motor 1.0 de três cilindros. Conforme os dados divulgados pelo Inmetro, o modelo pode marcar 9,2 km/l na cidade e 10,7 km/l na estrada com etanol. Com gasolina, as média melhora para 13,4 km/l e 15,5 km/l, respectivamente.

Ainda assim, o Ka Sedan entrega modestos 85 cv de potência a 6.500 rpm e 10,7 kgfm de torque a 3.500 rpm. O preço do modelo seminovo pode variar entre R$ 33 mil e R$ 37 mil, conforme os classificados online. O Ka recebeu novidades há pouco tempo e deve continuar sem novidades. 

LEIA MAIS: Veja 5 carros iguais que eram vendidos por marcas diferentes

1 – Renault Logan 1.0 Expression 2017 – média de 14,4 km/l com gasolina


Renault Logan
divulgação/Renault

O Renault Logan é a compra definitiva, caso você queira levar o destaque entre os sedãs seminovos mais econômicos

O campeão da lista dos sedãs seminovos mais econômicos
até R$ 40 mil é o Renault Logan equipado com motor 1.0 de três cilindros. Ainda que sua média seja igual a do Ka, o Renault é um pouco mais econômico na cidade. De acordo com o Inmetro, o modelo é capaz de aferir 9,4 km/l na cidade e 10,2 km/l na estrada com etanol.

Na gasolina, os números sobem para 14 km/l e 14,9 km/l, respectivamente. A unidade desenvolve 82 cv de potência a 6.300 rpm e 10,5 kgfm de torque a 3.500 rpm. Nos classificados online, surge com preços entre R$ 37 mil e R$ 40 mil para o modelo 2017. O Logan é outro modelo que está para receber novidades ainda este ano.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Ford inicia exportação de tecnologias desenvolvidas no Brasil

Publicado

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais
Divulgação

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais

O Centro de Desenvolvimento da Ford do Brasil anuncia a sua consolidação como exportadora de projetos para filiais da marca, no mundo. Com 1500 funcionários na sede, que fica em Camaçari (Bahia), os principais focos são a mobilidade, eletrificação, conectividade automotiva e automação de veículos. A previsão é a geração de uma receita de R$ 500 milhões em 2022.

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford Brasil é um dos nove da empresa no mundo e está entre os maiores e mais completos do Hemisfério Sul. Nos últimos meses, as demandas por serviço cresceram em volume e complexidade e, atualmente, 85% do trabalho é focado em projetos globais.

Entre os projetos, a fabricante destaca a criação de elementos visuais para a divisão de carros de luxo americana, Lincoln. Além disso, o time brasileiro foca na implementação de tecnologias eletrificadas em modelos para o mercado global, bem como o desenvolvimento das futuras gerações do sistema de multimídia da Ford.

Os projetos de eletrificação e automação, desenvolvidos no Brasil, poderão ser oferecidos no mercado nacional
Divulgação

Os projetos de eletrificação e automação, desenvolvidos no Brasil, poderão ser oferecidos no mercado nacional

O time brasileiro também é responsável pela criação e pelo aprimoramento de um terço das funcionalidades embarcadas nos veículos Ford ao redor do mundo, a exemplo do “One Pedal Drive” do Mustang Mach-E – que permite dirigir usando apenas o acelerador, sem acionar o pedal do freio – e da “Zone Lighting”, que controla as luzes externas da F-150 , inclusive da Lightning, sua versão elétrica.

No desenvolvimento dos veículos autônomos , os brasileiros trabalham para adequar a carroceria para posicionamento de sensores, radares e câmeras e seus sistemas de limpeza, com a devida padronização. Quanto à conectividade, desenvolvem softwares, com destaque para a conclusão do sistema de conectividade e monitoramento para a Ford Transit .

A Ford Brasil também investe em pesquisa, com mais de 70 patentes globais conquistadas. Em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Bahia, são, ao todo, mais de 200 profissionais distribuídos em 17 estados brasileiros. Atuam em 120 projetos, a maioria voltada à conectividade, inteligência artificial e big data .

Mas a Ford ainda não confirmou a chegada de nenhum modelo eletrificado no Brasil. A reportagem de iG Carros questionou sobre o Mustang Mach-E  e a picape F-150 Lighting , mas a fabricante nos disse apenas que a chegada de ambos está em estudo e que ainda não há nada definido sobre o início das vendas no país.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Empresa argentina vai fabricar veículos elétricos em Minas Gerais

Publicado

SUV A!PA é um dos  modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor
Divulgação

SUV A!PA é um dos modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor

A Bravo Motor Company, empresa Argentina que fábrica veículos elétricos, fecha parceria com a Rockwell Automation para a instalação de uma fábrica de carros elétricos e baterias em Nova Lima, em Minas Gerais.

O investimento total será de US$ 4 bilhões (R$ 25 bilhões) e já era anunciado desde o ano passado. Agora, a novidade é a participação da Rockwell Automation, que é especializada em automação e na produção de veículos elétricos .

A BMC operava na Argentina entre 2008 e 2012, quando se mudou para os Estados Unidos, por encontrar dificuldades de operação no país natal, e desde o ano passado possui um acordo com o governo de Minas Gerais para a criação de um parque industrial.

A Rockwell irá trazer ao projeto sua experiência em processos industriais e na implantação de linha de produções ao redor do mundo.

“Em 20 anos na indústria já vemos como a atividade industrial transforma a realidade dos países e cidades. Essa é uma oportunidade única para transformar o mundo em uma sociedade mais sustentável.” Declarou Leandro Kruger Diretor Regional da Rockwell Automation.

“Estamos contentes de agregar a nosso projeto uma multinacional como a Rockwell, que tem vasta experiência na produção de baterias em grande escala.” Completou Eduardo Muñoz, CEO da Bravo Motor Company.

A fábrica terá o nome de Colossus Cluster e a Bravo Motors está buscando mais parceiros antes do começo das obras, que tem previsão para início ainda neste ano.

A estrutura em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, terá capacidade para fabricar 22.790 veículos 100% elétricos e 43.750 baterias por ano a partir de 2024, e espera criar cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana