conecte-se conosco


Agro News

Conheça o grupo resgate que atua no salvamento de animais vítimas dos incêndios no Pantanal

Publicado

Com o período de estiagem se aproximando, as preocupações com as queimadas no Pantanal aumentam, especialmente aquelas causadas pelas ações humanas. Um dos trabalhos mais importantes que são realizados nesse período, é o resgate de animais que foram afetados pelos incêndios.

O Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD) atua conforme a demanda, assim as equipes se deslocam de todo o Brasil para ajudar os animais que precisam ser resgatados.

Foto: Arquivo Grad

Thiago Graça, o Zootecnista responsável pela unidade de Mato Grosso, explica que o grupo faz parte de um âmbito nacional, com técnicos profissionais da área e conta com a participação de veterinários, biólogos, zootecnistas, oceanógrafos, jornalistas e demais profissionais que compactuam com a causa animal.

O Grupo de Resgate de Animais em Desastres, surgiu com o propósito de ajudar animais domésticos e silvestres vítimas de desastres naturais como incêndios e enchentes.

Enchentes, inundações, deslizamento de terra são os desastres ambientais mais comuns de serem vistos ao redor do país. No estado de Mato Grosso, entretanto, o grupo atua no resgate de animais que são vítimas de incêndios, devido ao fato de o Pantanal queimar praticamente todos os anos, o que consequentemente vai afetando cada vez mais a fauna e a flora pantaneira.

Vale ressaltar que, atualmente a entidade conta com a participação de mais de 70 voluntários em todo o país, sendo eles de diversas regiões do Brasil, como por exemplo Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Norte.

No estado mato-grossense a demanda de animais silvestres é grande, devido ao Pantanal ser um bioma de grandeza significativa que recebe muitos animais, principalmente as aves que vêm de fora.

Todos os anos o Pantanal é atingido pelas queimadas, especialmente em período de estiagem, perante a isso, o representante do grupo, Thiago, dá algumas dicas de como evitar queimadas e ensina algumas ações que podem auxiliar no combate e no controle do fogo. Sendo elas, controle de biomassa, entrada e saída de animais e a implantação de açudes e aceiros.

Após as equipes de resgate retirarem os animais dos lugares de risco, eles são tratados com acompanhamento veterinário até que possam retornar a seus respectivos habitats. Após as necessidades sanitárias, clínicas e nutricionais serem atendidas, os animais já podem ser encaminhados para a soltura, isso somente no caso de o animal já estar em condições de retornar a sua vida livre.

COMO PARTICIPAR

Para aqueles que desejam participar da equipe do GRAD, é necessário que o currículo seja enviado pelo Instagram (@grad_brasil) para passarem pelo processo seletivo e criterioso. Assim que os escolhidos forem selecionados, os mesmos serão encaminhados para um treinamento intensivo de três dias com situações bem concretas e recorrentes

Fonte: AgroPlus

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agro News

TRIGO/CEPEA: Preço cai no exterior e retoma patamar de antes da guerra; no BR, valores avançam

Publicado

Cepea, 28/6/2022 – Os preços externos do trigo caíram de forma expressiva ao longo da semana passada, influenciados pelo avanço da colheita do cereal nos Estados Unidos, pela desvalorização do milho – substituto na alimentação animal – e por expectativas de safra recorde na Rússia. Os primeiros vencimentos negociados na CME Group (Bolsa de Chicago) e na Bolsa de Kansas caíram para os menores patamares desde o fim de fevereiro deste ano, antes do início do conflito entre Rússia e Ucrânia. Na Rússia, a consultoria nacional SovEcon elevou as estimativas de produção interna de trigo para 89,2 milhões de toneladas, um recorde. Esse aumento foi justificado pela maior área destinada ao cereal e pelo clima favorável no país. Já no Brasil, apesar das desvalorizações no mercado externo, os preços permanecem em alta, ainda sob influência da elevação do dólar e da baixa disponibilidade do trigo nacional. Colaboradores do Cepea informaram, inclusive, que está sendo necessário importar o cereal de países vizinhos, Argentina e Paraguai, para suprir a demanda interna no curto prazo. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Agro News

ETANOL/CEPEA: Em semana de mudança tributária, liquidez é baixa, e preços sobem

Publicado

Cepea, 28/6/2022 – A liquidez esteve baixa no mercado de etanol ao longo da última semana, sobretudo na sexta-feira, 24, quando foi publicada a mudança tributária em esfera federal. Em meio à expectativa dos agentes do mercado, foi aprovada a Lei Complementar nº 194 (de 23 de junho de 2022), que zera a alíquota de PIS/Cofins dos etanóis hidratado e anidro combustíveis e outros fins a partir do dia 24 de junho de 2022. No mesmo dia, foi sancionado o Projeto de Lei que limita a 17% o ICMS sobre o diesel e a gasolina e outros produtos e serviços. Com a Lei complementar em vigência, os agentes do mercado de etanol ficaram focados na realização dos ajustes necessários no sistema de cada empresa. Quanto aos preços, segundo colaboradores do Cepea, foram sustentados pela menor disponibilidade do biocombustível no spot paulista, visto que vendedores de muitas usinas deixaram o mercado. Além disso, os agentes de outras unidades ativas estiveram firmes em suas ofertas. Nesse cenário, de 20 a 24 de junho, o Indicador CEPEA/ESALQ semanal do hidratado do estado de São Paulo foi de R$ 3,0644/litro (valor líquido de impostos), alta de 1,75% frente ao do período anterior. No caso do anidro, houve elevação de 1,2%, com o Indicador CEPEA/ESALQ fechando em R$ 3,5693/litro (valor líquido de impostos). Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana