conecte-se conosco


Carros e Motos

Conheça a outra Kombi dos alemães

Publicado

Motor Show


Van Tempo Matador bege
Reprodução/Twitter

Tempo Matador foi produzido entre 1949 e 1952 com motor 1.1 de apenas 25 cv, sob op banco dianteiro


O hatch Gol foi equipado em seu lançamento, em 1980, com o motor VW a ar na dianteira. Mas não foi o único. No início dos anos 1950, a fabricante alemã Tempo produzia o Matador, que tinha uma proposta semelhante a da Kombi e usava o propulsor do utilitário da VW também posicionado na parte da frente do veículo.

LEIA MAIS: Kombi faz 60 anos: relembre versões icônicas que já foram vendidas no Brasil

O Matador foi produzido entre 1949 e 1952, nas carroceria picape e furgão. O motor 1.1 de 25 cv era posicionado sob o banco dianteiro e ficava atrás do tanque de gasolina (que ficava sob o para-brisa). Apesar da pouca potência, o fabricante destacava que a capacidade de carga do modelo era de 1.000 kg. Mais um ponto que aproximava a Kombi e o modelo da Tempo…

Essa semelhança entre o utilitário feito em Hamburgo e o carro produzido pela VW começou a incomodar a direção da fábrica de Wolfsburg, que não renovou o contrato de fornecimento de motores. Sem os propulsores, a Tempo interrompeu a produção do Matador “VW” após apenas 1.362 unidades.

Leia Também:  Chevrolet Cruze Black Bow Tie: hatch médio para poucos e bons

LEIA MAIS: Volkswagen confirma que vai produzir a nova geração da Kombi

Mesmo assim, a VW, que fabricava a Kombi, não conseguiu matar o Matador. Usando motores fornecidos por outras empresas (como a britânica Austin) e sofrendo várias reestilizações, o Matador sobreviveria a duas fusões empresariais (primeiro com a compra da Tempo pela Hanomag, depois com a aquisição da Hanomag pela Mercedes-Benz) e sairia de linha apenas em 1977, já como Mercedes-Benz L 206 D.

Fonte: IG Carros
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Carros e Motos

Jeep Compass 2020 chega às concessionárias com novos itens de série

Publicado

source

Motor Show

Jeep Compass arrow-options
Divulgação

O novo Jeep Compass passa a contar com mais equipamentos na versão 2020. Confira as mudanças abaixo

AdA linha 2020 do Jeep Compass chega às concessionárias oferecendo mais itens de série. Para início de conversa, a configuração Sport passou a ter o sistema de entrada e partida sem chave (Keyless Entry’N’Go), acendimento automático dos faróis e sensor de chuva. A palheta de cores também cresceu, com a inclusão da tonalidade perolizada Branco Polar. Os preços partem de R$ 113.990 (Sport Flex) e vão a até R$ 176.990 (Trailhawk).

LEIA MAIS: Renault Duster ganha nova série especial GoPro

As versões Longitude (Flex e Diesel) do Jeep Compass ganharam retrovisor interno eletrocrômico, acendimento automático dos faróis e sensor de chuva. Opcionalmente, agora podem receber o sistema de estacionamento Park Assist. Já a topo de gama “S” ganhou de fábrica o pacote High Tech, composto de aviso de colisão frontal com frenagem automática (FCW+), monitoramento de mudança de faixa (Lane Sense), controle adaptativo de velocidade (ACC) e comutação automática do farol alto. O teto solar passou a ser um equipamento padrão de conveniência.

Leia Também:  Avaliação: sedã compacto Hyundai HB20S sente os sinais da idade

LEIA MAIS: VW T-Cross ganha painel digital na versão Comfortline

Por fim, o Compass Limited (Flex e Diesel) e Trailhawk ganharam o banco do motorista ajustável eletricamente em oito posições – o teto solar (R$ 8.600) e o pacote High Tech (R$ 8.000) são cobrados opcionalmente. Lançado há três anos, o Jeep Compass acumula mais de 150.000 unidades emplacadas no Brasil.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros e Motos

Moto elétrica de madeira com desempenho esportivo chega às lojas ano que vem

Publicado

source
Moto elétrica arrow-options
Divulgação

Moto elétrica de madeira da francesa Newron Motors terá 12 exemplares à venda no ano que vem e mais em 2021

Com cada vez mais projetos de motos elétricas saindo do papel, vindas de fabricantes como a  Harley-Davidson e a BMW , eis que surge a francesa Newron Motos Concept, que decide inovar em cima do que já é um universo totalmente novo. Construir uma moto — ou qualquer veículo terrestre — de madeira é um desafio enorme, visto que é difícil acertar questões como o conforto, a durabilidade, a segurança, entre outros. Ainda mais quando é uma moto elétrica que acelera até 100 km/h em menos de três segundos.

LEIA MAIS: Motocicleta esportiva é desenvolvida com ajuda de uma impressora 3D

Como é a sua concepção? A empresa se baseou no formato cilíndrico de sua bateria para trabalhar as formas da carenagem de madeira. Logo, a sua rigidez estrutural é composta pelos metais dos componentes elétricos (em sua maioria alumínio e aço-sílico) e a própria madeira, que apresenta formato laminado, com curvas suaves que compõem formas 3D. Vale lembrar que uma linha de acessórios projetados especialmente para a moto elétrica estarão disponíveis.

Leia Também:  Toyota apresenta robô que não erra cestas de 3 pontos no basquete. Veja vídeo

LEIA MAIS: Curtiss revela nova moto elétrica “V8”, com 217 cv, que chega nos EUA no ano que vem

Eficiência energética

Moto elétrica arrow-options
Divulgação

Motor utiliza tecnologias de última geração, que marcas como a Harley-Davidson e a BMW estão aperfeiçoando

Além de toda a engenharia diferenciada e do desempenho à altura das super-motos, outro ponto é em que se destaca é a capacidade das baterias armazenarem energia. A marca francesa revela que a moto de madeira permite uma autonomia de 300 quilômetros, com a possibilidade de ser carregada totalmente em casa ou numa estação em apenas meia hora, utilizando-se de um cabo próprio. Nada mal quando se lembra que desenvolve 100 cv 24,5 kgfm.

LEIA MAIS: Moto voadora começa a ser vendida por R$ 1,5 milhão nos EUA. Veja o vídeo

Segundo Sébastien Mahut, responsável pela marca francesa: “É uma peça de arte extremamente refinada. Com isso, o que queremos é que cada cliente sinta que possui uma moto elétrica única, diferente. Daí a possibilidade de a personalizar, escolhendo a posição de condução, a altura do assento, os elementos exteriores e outros acessórios”. 12 unidades serão entregues no ano que vem e mais lotes sairão em 2021, e com isso, será certamente uma peça exclusiva entre as  motos de coleção .

Leia Também:  Avaliação: sedã compacto Hyundai HB20S sente os sinais da idade

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana