conecte-se conosco


Economia

Confusão sobre o calendário do auxílio emergencial gera filas na Caixa; entenda

Publicado


source
fila
Fenae

Governo alterou os calendários do auxílio recentemente; federação dos bancários diz que mudança tem gerado filas nas agências

Em meio à pandemia de Covid-19, um cenário que havia se amenizado voltou a acontecer: filas nas agências da Caixa para  saques dos R$ 600 ou R$ 1.200 do  auxílio emergencial. É o que aponta a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) nesta terça-feira (22).

No início dos pagamentos do auxílio emergencial, em abril, havia aglomerações nas agências – fato que quebrava as recomendações sanitárias para a conteção da pandemia. Com o tempo e a ampla divulgação dos calendários pela imprensa, as filas foram diminuindo. Agora, elas voltam a acontecer.

Para o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto, o governo federal e a direção da Caixa não estão tendo uma boa comunicação sobre o calendário de pagamento do auxílio emergencial para a população.

“O governo não assume esse papel (de dar informações à população), (…) com informações como, por exemplo, os motivos por não estar recebendo o auxílio emergencial. Após sucessivos erros de organização e planejamento, a direção da Caixa Econômica e o Executivo federal ainda não aprenderam e seguem expondo os beneficiários e os bancários aos riscos de contaminação pela Covid-19″, diz o presidente da federação dos bancários.

Entenda como estão os pagamentos do auxílio emergencial

No mês de julho, as inscrições para o auxílio emergencial se encerraram e o governo criou uma nova maneira de organizar os pagamentos, desta vez, por “ciclos”, e não mais por “lotes”, como vinha acontecendo desde abril.

Atualmente, o auxílio está caindo na conta e sendo sacado pelas pessoas que fazem parte do Ciclo 2, ou seja, pelos beneficiários que começaram a receber a renda emergencial em maio.  Entenda o calendário do auxílio emergencial que está em andamento agora.

É possível ter acesso ao calendário completo de pagamentos dos ciclos no  site da Caixa.


Auxílio será cortado em dezembro

Beneficiários pertencentes a diferentes ciclos receberão diferentes quantidades de parcelas. Nem todos os beneficiários receberão todas as partes do  auxílio emergencial, porque ele será cortado em dezembro, apesar da prorrogação de R$ 300 que já começou para alguns ciclos.

Veja a qual ciclo do auxílio emergencial você pertence e quantas parcelas vai receber:

Ciclo 1: beneficiário que recebeu a primeira parcela em abril e, ao todo, receberá todas as nove parcelas até dezembro (cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300);

Ciclo 2: quem recebeu a primeira parcela em maio e, ao todo, receberá oito parcelas (cinco de R$ 600 e três de R$ 300);

Ciclo 3: quem recebeu a primeira parcela em junho e, ao todo, receberá sete parcelas (cinco de R$ 600 e duas de R$ 300);

Ciclo 4: quem recebeu a primeira parcela em julho e, ao todo, receberá seis parcelas (cinco de R$ 600 e uma de R$ 300).

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Receita abre amanhã consulta ao lote residual de restituição do IRPF

Publicado


A Receita Federal abre nesta sexta-feira (23), às 10 horas, a consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). O crédito bancário para 273.545 contribuintes será realizado no dia 30 de outubro, totalizando R$ 560 milhões.

Desse total, R$ 211.773.065,86 são destinados aos contribuintes com prioridade legal: 5.110 idosos acima de 80 anos, 38.301 entre 60 e 79 anos, 4.636 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 21.244 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 204.254 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 5 de outubro de 2020.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar o site da Receita Federal. Na consulta ao Portal e-CAC, é possível acessar o serviço Meu Imposto de Renda e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral do CPF.

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. O contribuinte também poderá fazer o agendamento no site do BB.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio do Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda, na opção Solicitar Restituição não Resgatada na Rede Bancária.

Edição: Bruna Saniele

Continue lendo

Economia

Governo revisará queda do PIB em novembro, diz secretário de Guedes

Publicado


source

Brasil Econômico

Waldery Rodrigues
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Waldery Rodrigues, afirmou que a equipe econômica revisará PIB no começo de novembro,

Nesta quinta-feira (22), o secretário especial de Fazenda do  Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que a equipe econômica revisará no começo de novembro, mês que vem, a projeção atual para queda do PIB (Produto Interno Bruto), de 4,7% em 2020.


Durante seminário virtual promovido pelo TCU (Tribunal de Contas da União), Rodrigues disse: “Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia. Diversos especialistas têm apontado que a atual recessão é mais profunda, mas é mais curta que a da crise de 2008 e 2009”.

O secretário também citou dados da pesquisa Focus do Banco Central para mostrar que a volatilidade nas projeções do mercado para o PIB estão se reduzindo, com uma convergência para previsão do Ministério da Economia.

Waldery Rodrigues é o secretário do ministro Paulo Guedes que já causou polêmicasameaças de demissão. Isso porque foi ele que disse à imprensa que a equipe econômica cogitava congelar aposentadorias para bancar o Renda Brasil.

Nas últimas semanas, Rodrigues tem voltado a aparecer perto de Guedes. Na semana passada, ele mediou o encontro de Guedes com estudantes vencedores da Olimpíada Internacional de Economia, em que  Guedes chorou.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana