conecte-se conosco


Entretenimento

Confirmada a morte de Naya Rivera, atriz de “Glee”, aos 33 anos

Publicado


source
Joey Dorsey%2C de 4 anos%2C foi encontrado sozinho em barco alugado por Naya Rivera antes de desaparecimento
Reprodução

Joey Dorsey, de 4 anos, foi encontrado sozinho em barco alugado por Naya Rivera antes de desaparecimento










A morte da atriz Naya Rivera foi confirmada pela polícia de Ventura nesta segunda-feira (13). Naya estava sendo procurada desde a última quarta-feira (8) após  sumir nas águas de um lago durante passeio com o filho. O garoto, de apenas 4 anos, foi  encontrado sozinho no barco e afirmou que a mãe não voltou depois de um mergulho.

A atriz americana nasceu em janeiro de 1987 na Califórnia e começou a atuar ainda muito pequena. O primeiro destaque de sua carreira foi aos 4 anos, na comédia da CBS “The Royal Family”. Ela fez participações especiais em vários programas, incluindo “Um Maluco no Pedaço”, “Baywatch” e “CSI: Miami”. Ela também era modelo e tinha uma carreira como cantora. Naya lançou o single “Sorry” com participação de Big Sean em 2013.

Mas o maior destaque da carreira de Naya foi na série “Glee”, quando interpretou Santana, em 2009, aparecendo em 113 episódios da série, que até hoje é marcada por muitas polêmicas e tragédias.

Há exatos sete anos, em 13 de julho de 2013, Cory Monteith, que interpretou Finn na série, foi encontrado morto vítima de uma overdose. Depois, em janeiro de 2018, Mark Salling, que fez o Puck em “Glee”, foi encontrado enforcado em uma árvore após ele ter se declarado culpado por posse de material pornográfico infantil.

Naya Rivera
Reprodução/Fox

Naya Rivera tem morte confirmada na mesma data que o colega Corey Monteith


Naya Rivera tinha 33 anos e deixa o filho de 4 anos, fruto do relacionamento com o ator Ryan Dorsey. Eles se casaram em 2014, mas se separaram dois anos depois.

Na internet, fãs da atriz e cantora lamentaram a tragédia. “A família de Naya junta rezando hoje no lago Piru. Meu coração está partido”, comentou um fã no Twitter.



Outro fã lembrou a atriz cantando em homenagem ao falecimento de Corey Monteith, há exatos 7 anos. Os versos da música diziam: “Se eu morrer jovem, me joguem num rio”. 






Fonte: IG GENTE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Marcelo Cavalcanti celebra boa fase na e sucesso de série do Canal Brasil

Publicado


source
Marcelo Cavalcanti
Divulgação

Marcelo Cavalcanti


Aos 39 anos, Marcelo Cavalcanti é um dos nomes famosos no elenco de “Rua Que Sobe e Desce, Número Que Desaparece”, que tem roteiro e direção de Luiz Carlos Lacerda e é exibida pelo Canal Brasil. Sobrinho-neto de Maria Clara Machado e marido de Aline Fanju, que dá vida à manicure Maristela, de “Totalmente Demais”, da Globo, o carioca debutou na TV em “Malhação”, nos anos 2000. A partir daí, não parou mais e emendou um trabalho no outro. No YouTube, faz parte do premiado Aturando, que já acumula alguns prêmios, como o de melhor roteiro de comédia no Miami WebFest e o de melhor elenco e o de melhor comédia de esquetes no Rio WebFest.

Há oito anos, Cavalcanti criou o espetáculo de improvisação “5 Contra Nem 1”, que já contou com a participação especial de Mateus Solano, Nathalia Dill e Marcelo Adnet, entre outros artistas. Mas, por conta da pandemia do novo coronavírus, ele resolveu levar a ideia para a internet e integrá-la ao seu “Improlive”. Agora, todas às quintas-feiras, às 21h, apresenta ao vivo divertidas esquetes em seu perfil no Instagram, ao lado de dois convidados. Engana-se, porém, quem pensa que as novidades param por aí. O ator também pode ser visto na elogiada série de humor “Homens?”, escrita e estrelada por Fábio Porchat, no Comedy Central.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

Leandra Leal se desculpa por postagem contra Bolsonaro: “Post equivocado”

Publicado


source
Leandra Leal fala sobre o terror nacional
Divulgação

Leandra Leal fala sobre o terror nacional “O Rastro”


A atriz Leandra Leal usou seu perfil no Twitter nesta quarta-feira (12) para criticar Bolsonaro, o desmatamento, o coronavírus e o racismo, mas a publicação acabou sendo alvo de muitas críticas: “Você só pode eliminar 1. Qual seria?”, escreveu Leandra Leal na legenda de uma montagem com o presidente brasileiro, uma floresta devastada, o vírus da Covid-19 e o policial que assassinou George Floyd, nos Estados Unidos.

Nos comentários, as pessoas criticavam a ‘brincadeira’ com assuntos tão sérios e ainda mais partindo de uma artista conhecida pelo seu engajamento político e social. Diante da repercussão negativa, Leandra, apagou o post e fez uma nova publicação pedindo desculpas e explicando o que quis dizer com o tweet deletado.

“O post anterior era uma crítica: o racismo estrutural foi um dos fatores que levou à eleição do atual governo, que por sua vez não conseguiu controlar a Covid e estimula o desmatamento. Todos são problemas seríssimos; não devem ser comparados e todos devem ser combatidos. Eu busco combater todos, inclusive em mim. A dor de quem sofre um desses problemas não é uma coisa que se possa medir. Foi um post extremamente equivocado e não deveria ter postado, por isso apaguei. Sinceramente, me desculpo e prometo tentar não errar outras vezes”, escreveu Leandra Leal.

Mas as críticas continuaram e atriz resolveu revidar: “Querido, entender um erro e se desculpar não é ser tchutchuca de ninguém. É evoluir”. Mais tarde ela completou: “Eu aprendi com a minha mãe a me desculpar pelos meus erros”, se referindo a Ângela Leal.




Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana